Nada - por Alves dos Santos

Nada - por Alves dos Santos

Nada

 

Eu que vim do nada

E que nada sou

Corro para o nada

Como quem nada quer

E a quem nada satisfaz

 

Queimando tempo

Com pequenos nada

Na ansia que entre tanto nada

Algo novo surja

Que me faça acreditar

Que todo esse anterior nada

Teve razão de ser

 

E até que por fim

Regresse ao voraz nada

De onde vim

E que, sem trégua,

Reclama por mim

 

 

 

Conheça outros parceiros da rede de divulgação "Divulga Escritor"!

 

       

 

 

Serviços Divulga Escritor:

Divulgar Livros:

 

Editoras parceiras Divulga Escritor