Não deixe a Bola Cair - por Edson Machado

Não deixe a Bola Cair - por Edson Machado

Não deixe a Bola Cair

 

Entre todas os nossos objetivos, devemos realizar uma conquista fundamental em nossa vida: a conquista de nós mesmos.

Porque isso nos trará uma grande satisfação pessoal e profissional. E nos deixará donos da situação nas situações de maior pressão.

Desde há muito tempo é dito que aquele que governa a si próprio é maior do que o que toma uma cidade.

No campeonato de Beisebol americano de 1912, o jogo entre Boston Red Sox e New York Giants estava empatado em 1 a 1.

O Boston estava com a bola e o New York Giants jogava na defensiva.

Um batedor do Boston acertou a bola e ela voou longe. Dois jogadores do New York correram em sua direção.

Fred Snodgrass, no meio campo, fez um sinal a seu colega dizendo que ia pegar a bola. E se postou de modo que a bola caísse diretamente em sua luva.

Mas a bola passou pela mão dele e caiu no chão.

As pessoas nas arquibancadas vaiaram.

Os fãs mal podiam acreditar que Snodgrass havia deixado a bola cair. Ele tinha agarrado centenas de bolas anteriormente. Mas naquele momento crucial deixou a bola cair.

E essa bola foi a que deu o título do campeonato ao Boston Red Sox.

Depois desse fato, Snodgrass retornou na temporada seguinte e jogou maravilhosamente por mais nove anos.

Ele viveu até os oitenta e seis anos de idade, e faleceu em 1974.

Mas depois daquela falha, nos sessenta e dois anos seguintes, sempre que era apresentado a alguém já esperava que dissessem “Ah, você foi aquele que deixou a bola cair?”.

Esse fenômeno não se restringe aos esportes, pois ele acontece todos os dias na vida. Treinamos para ser os melhores, mas num momento de pressão podemos falhar.

Há o caso do aluno que pensa estar indo bem nos estudos, mas é reprovado no final do curso devido à pressão dos exames finais.

Há um motorista que nunca teve uma só multa, mas que num momento de tensão no trânsito se envolve num trágico acidente.

O exemplo de uma vida digna que se vê machucada por um momento de deslize que perseguira o indivíduo pelo resto da vida.

Nestes exemplos sempre alguém deixou a bola cair.

A pessoa tinha autoconfiança demais, possivelmente até a arrogância de pensar que nem precisava se esforçar, pois poderia conseguir o que pretendia sem grandes dificuldades.

Porém, a bola passa por suas mãos e cai no chão, levando-o a perder o jogo.

Necessitamos estar constantemente em alerta para os perigos do excesso de autoconfiança e buscar o equilíbrio entre nossa mente e nosso corpo, para que possamos nos controlar de maneira sábia e correta.

Somente dessa maneira teremos mais forças e percorreremos os caminhos da vida com maior tranquilidade e felicidade.

Nesse caminho também precisaremos ter uma atenção especial com a maneira com que usamos nosso tempo, especialmente o nosso tempo livre. Não importa o quanto você seja bom no que faz, use parte do seu tempo para continuar treinando e aprendendo.

Se não nos portarmos com sabedoria, poderemos pecar pelo excesso de autoconfiança e deixar a bola cair nos momentos decisivos da nossa vida.

 

publicado em 14/04/2014

Conheça outros parceiros da rede de divulgação "Divulga Escritor"!

 

       

 

 

Serviços Divulga Escritor:

Divulgar Livros:

 

Editoras parceiras Divulga Escritor