O amor... é cego, surdo e mudo - por Rogério Araújo - Rofa

O amor... é cego, surdo e mudo - por Rogério Araújo - Rofa

O amor... é cego, surdo e mudo?!

 

            Um famoso adágio popular diz que “O amor é cego”. Este deve se referir à condição em que a pessoa age emocionalmente pelo coração e parece deixar a razão de lado. Por isso refere-se ao “amor cego”.

            O amor verdadeiro é capaz de deixar qualquer um de cabeça para baixo, agindo como nunca agiu e desconhecendo a si mesmo. Mas, nem por isso, passa a ser cego como se nada enxergasse e vivesse no escuro da ignorância, não pensando.

            O ditado pode ser, ainda, ampliado: “O amor é cego, surdo e mudo”. Agora complicou tudo! Onde estão os sentidos mais elementares da pessoa no que se refere ao amor? Será a mudança é tão profunda assim?

            O amor é cego de modo obscuro quando deixa de ver tudo que o outro faz de errado, por exemplo. Ou, como dizem, também quando um está com o outro ignorando sua aparência. Quantas vezes olhamos para um casal e falamos: “Não sei o que ele/ela viu nele/nela!” Mas, existem belezas que ultrapassam as físicas. Se o amor for cego e ignorar certas atitudes em beneficio do relacionamento pode até ser muito bom!

            O amor é surdo e inaudível quando não ouve o que é falado pela anestesia do “estar apaixonado” e leva a uma relação a dois sem profundidade. Tapar os ouvidos como se nao quisesse escutar nao é a melhor soluçao e nao ajuda em nada. Se o amor é surdo e faz com que palavras entrem e saiam para melhor viver, é uma grande virtude!

            O amor é mudo e nada fala quando apenas um pode expressar sua opinião como um monólogo que muito difere de uma relação saudavel. E como existem casais que um fala demais e o outro fica muito quieto, o que acaba um dia dando problemas. Se o amor é mudo e consegue segurar certas palavras que é muito melhor que nao sejam ditas, será uma grande dádiva!

           O que mais importa é que o amor faça bem à vida. E quando duas pessoas se relacionam por intermedio do amor e nao apenas de maneira carnal, físico, que ele possa ser, sim, cego, surdo e mudo desde que obtenha resultados com as atitudes.

Porque como disse Leornardo Da Vinci e que confirma toda essa avaliação: “As mais lindas palavras de amor são ditas no silêncio de um olhar.”

 

 

 

Conheça outros parceiros da rede de divulgação "Divulga Escritor"!

 

       

 

 

Serviços Divulga Escritor:

Divulgar Livros:

 

Editoras parceiras Divulga Escritor