O Laboratório - por Delanie Velázquez

O Laboratório - por Delanie Velázquez

O Laboratório

 

Estava claro que aquele ambiente era um laboratório e que o indivíduo não tinha a menor noção do que estava fazendo ali.

Ele já havia lido diversos manuais com regras de conduta em laboratório, mas nunca dera a menor importância. Seguia fazendo seus experimentos o tempo todo, e de qualquer jeito, sem se importar com as consequências, se é que elas existiam, de fato.

Quando surgiam dúvidas acerca de algum procedimento, ele conversava com seu amigo Mike, um perito experimentador, o qual, sem deixar nenhum aviso, desaparecera do palco há dias. O que teria acontecido com ele? Não adiantava ficar imaginando coisas. Procurá-lo, seria a melhor coisa a ser feita nesse momento.

Ao chegar à casa de Mike, foi recebido pela esposa dele, uma mulher chata, que tinha o péssimo hábito de se intrometer onde não devia. Chegou, até mesmo, a mencionar que aquilo que estava acontecendo com Mike era consequência de suas atitudes no laboratório e que seu amigo, que ali fora visitá-lo, se não quisesse ficar na mesma situação, ou ainda pior, devia desistir de levar avante seu último plano experimental.

Mas que absurdo! Como essa mulher se atrevera a lhe dizer uma coisa dessas? Desistir do último experimento? Jamais! Fora através dele que conseguira aumento de salário e o reconhecimento dos colegas de profissão e de seus superiores!

Saiu dali muito indignado. Pelo caminho, encontrou sua sobrinha, que lhe ofereceu um livro e disse: ¾ Tio, o senhor precisa ler esse livro. É maravilhoso! ¾ É mesmo? E do que ele trata? ¾ Ah! Ele fala sobre as últimas novidades acerca dos cuidados com laboratório.

Mas que bobagem! Ele não precisava ler nada, não precisava saber de nenhuma novidade acerca desse tema. Afinal, ele já sabia de tudo o que era essencial. Seu amigo Jones havia permanecido tanto tempo à frente de seu laboratório sem precisar se atualizar, ler livros e seguir um conjunto de regras desnecessárias e enfadonhas. Por outro lado, Frank, que se apegara a tudo isso, teve seu laboratório destruído em tão pouco tempo...

Mais tarde, ao falar com a mãe pelo telefone, ela o questionou:

¾ Por que você insiste em fazer tantos experimentos que acabam lhe prejudicando?

¾ Porque eu gosto! Além disso, quando tenho algum prejuízo, os efeitos passam rápido, é algo momentâneo e depois, a senhora sabe..., depois as coisas ficam melhor ainda do que antes!

A narrativa termina aqui, mas não a trajetória de seu protagonista. Quem é esse sujeito? Onde ele vive?

Há algum tempo assisti a um DVD. Vinheta, imagens em 3D e cenários da natureza desfilaram diante de meus olhos, quando ouvi a pessoa que apresentava o vídeo dizer algo, que procurei tomar nota: “O corpo humano é um excelente laboratório e nós somos o resultado das experiências que fazemos com ele”.1

REFERÊNCIA

1. VAZ, João. Viva mais e melhor. DVD Vídeo. Distribuição CEAFA.

 

Publicado em 20/05/2014

 

 

Conheça outros parceiros da rede de divulgação "Divulga Escritor"!

 

       

 

 

Serviços Divulga Escritor:

Divulgar Livros:

 

Editoras parceiras Divulga Escritor