Paz Interior - O que é a Paz Interior - por Francilangela Clarindo

Paz Interior - O que é a Paz Interior - por Francilangela Clarindo

Paz Interior

Sinopse:

Com Fé, Esperança, Amor e um particular saber acreditar. Juntando palavras numa emoção sentida! Erguendo fortes pilares de confiança na família que acarinha. Em “Paz Interior”, Francilangela Clarindo apela-nos a sua crença no ser humano, num Deus tão próprio… o seu Deus. Partilha-O com quem O quiser amar. Faz-nos acreditar que tudo pode valer a pena enquanto degustamos esta bandeja de iguarias que nos oferecem, e a que chamamos “vida”.

Para comprar:

 

O que é a paz interior?

 
 Alguém pode se perguntar: “O que é a paz interior?” Ficará somente na pergunta. Quem a poderá responder? Já digo que cada um terá uma resposta diferente. A depender de onde moramos, que religião temos ou mesmo se a temos, de nossa família, de como fomos criados e 
até de nossos amigos e tipo de trabalho que exercemos, somos pessoas de diferentes pensamentos, credos, crenças, motivações e conselhos.
 
 O que é bom para mim, pode não ser bom para você. O que eu gosto pode lhe parecer detestável. Cada um é cada um e ponto final.
 
 Assim, a paz interior terá aquele que reunir as condições necessárias para o seu tipo de paz, o que lhe dá paz e não desassossego.
 
 Para muitos, o simples fato de estar alimentado é motivo de paz. 
 
Outros, se conseguirem isto para sua família. E assim, quanto mais satisfeitas as necessidades humanas, mais o homem precisa de mais e mais, e sua paz fica comprometida e mais exigente.
 
 Se não temos algo, nada nos fará mais feliz, tê-lo. Mas, quando o temos, já algo novo queremos.
 
 Será o ter a paz?
 
 Mas como não se pode assim divagar e em tudo se pautar, escolhemos aqui cinco pilares para falar sobre a paz interior que a pode ter o homem. 
 
Fatores que, ausentes, tiram ou colocam paz. 
 
 O primeiro na lista é Deus, Ser Supremo, Augusto, Promotor da paz, da vida. Elemento maior na promoção da paz interior. 
 
Com ele não há espaço para a dor, sofrimento, lamúria. Se acontecer, é por pouco tempo. Logo, logo ele restaura tudo. Da saúde à alegria, nada como ter Deus por perto.
 
 Desta forma penso eu, que acredito piamente nele, que tenho fé, que o amo.
 
 Há quem não acredite, claro. Mas a estes eu, no fundo, penso terem algo que creem. A natureza, o sol, a lua, o que for. 
 
Quem não acredita em Deus acaba o transferindo para outro elemento. No meu entender, eis também aí Deus! 
 
 O segundo ponto, o amor, veículo promotor de muita paz interior quando existe realmente. Ou de muita confusão, quando acaba, se confunde ou mesmo para apimentar a relação. Amor numa macro estrutura, por ser sublime, único, verdadeiro, sóbrio, real, incondicional. Numa micro estrutura, individual, carnal, mas bom, muito bom, de ser vivido e alimentado. Nada melhor que amar e ser amada, de todas as formas, por toda gente, tanto na macro como na micro estrutura.
 
 A terceira vertente apresentada, a família, tem em si já a paz do seio que se nasce à que se forma. Nascemos numa família, formamos uma outra, e assim, este elemento importantíssimo vai sendo acrescido socialmente, a partir do particular da nossa casa.
 
 O quarto item, amigos, que bom tê-los, são a base que nos movimenta, o ar que respiramos fora de casa, para sabermos de nós mesmo, muitas vezes esquecidos pelos outros.
 
 E finalmente o quinto elemento, o ser, que é o que mais íntimo temos, que refletimos, que buscamos respostas desde tempos idos. 
 
 Este não é um livro de receitas. Na verdade, tirando a culinária, e, muitas vezes, até ela, porque podemos não acertar com o ponto, nada na vida tem passos a seguir com 100% de certeza de dar certo. Tudo é muito relativo e não temos como saber como será se não fizermos. É certo que há coisas que não se deve fazer. O mal, por exemplo. Mas é tudo tão complexo que até ele, merece análise. 
 
 Há exageros e relaxamento demais na sociedade. Coisas que são aprovadas ou negadas sem nenhum código de honra, por motivos os mais variados, que distam da justiça e, logicamente, da paz interior que tanto almejamos.
 
 Sabes de uma coisa? Um caminho a seguir? Não faça o que tira sua paz. Saberás do que se trata, do que digo, quando acontecer 
com você. Quer paz interior? Aja segundo sua consciência, mas de verdade, sem enganar-se, sem ser o que o outro quer e deseja, mas sendo você mesmo. Terás paz agindo assim certamente, sendo coerente, autêntico e verdadeiro consigo mesmo, o que nada tem a ver com o que os outros acham que você deve fazer, e muito menos com o conceito de coerente, autêntico e verdadeiro que a sociedade tem. Seja você mesmo, sempre!
 
 
Francilangela Clarindo
 
 
 

Conheça outros parceiros da rede de divulgação "Divulga Escritor"!

 

       

 

 

Serviços Divulga Escritor:

Divulgar Livros:

 

Editoras parceiras Divulga Escritor