O sol veio visitar-me - Helena Santos

O sol veio visitar-me - Helena Santos

O SOL VEIO VISITAR-ME

 

Mergulhada num sono profundo,
Acordei com o toque da campainha
Vontade de me levantar não tinha,
Mas perante tanta insistência,
Fui ver o que por lá vinha
Espreitei, era o Sol e abri a janela
- Bom dia, Sol. Que hora imprópria para visitar alguém.
- Hora imprópria? É quase meio dia. Que fazes metida no escuro com um dia tão lindo? Distribui os meus raios de luz e o meu calor, para que todos tivessem um dia de esplendor e tu ainda a dormitar?
Podíamos brincar juntos no teu jardim, com os teus cães; sentarmo-nos no quintal a ler um bom livro; simplesmente esticarmo-nos na relva a absorver o meu calor. Se quiseres também podemos ir até à praia, fazer uma caminhada à beira mar, deitarmo-nos na areia a relaxar, olhando as gaivotas a voar e conversar com o mar que tão bem sabe escutar. Tens o mar aqui tão perto, algo contigo se anda a passar!!!
- Sabes Sol, estás coberto de razão, mas eu hoje estou em dia não e tanto me faz que chova ou faça sol. Não quero ver luz porque toda eu sou escuridão e enquanto a minha cabeça não se entender com o meu coração, dificilmente melhores dias virão. Quem sabe se amanhã por aqui passares, eu não aproveitarei a luz do teu raiar e o calor que emanas e que por eles tanta gente anda a suspirar? Agradeço mas por hoje volto para a minha solidão e se houver amanhã, veremos então.
Com muita tristeza o Sol foi-se embora, prometendo voltar e dizendo que não era de desistir e que fosse qual fosse o minha maleita, não se curava na escuridão….mas com muita luz e uma boa dose de diversão para sacudir a tristeza, aproveitando o que de bom a vida põe à nossa disposição.

 

 

 

 

 

 

Conheça outros parceiros da rede de divulgação "Divulga Escritor"!

 

       

 

 

Serviços Divulga Escritor:

Divulgar Livros:

 

Editoras parceiras Divulga Escritor