O verdadeiro Natal - Feliz Natal - por Fernanda Comenda

O verdadeiro Natal  - Feliz Natal - por Fernanda Comenda

O verdadeiro Natal

 

Que cheirinho apetitoso vinha daquela casinha pequenina com a chaminé a fumegar….uh, até apetecia lá entrar!....

    Cá fora o frio era tanto, era de cortar….a neve caía, estava tudo branquinho….parecia que casas, árvores, chão, tudo era feito de algodão…

    Risos soaram e duas crianças bem agasalhadinhas, de cascol e gorros saíram daquela casinha que parecia mágica, daquela casinha de chaminé com fumo branco a fumegar!

    Um boneco de neve começaram a construir, com cabeça e corpo muito redondinhos, uma cenoura era o nariz e a boca uma casca de laranja com um feitio de um sorriso, os olhos dois botões pretos, braços de alho francês!....

    As duas crianças deitaram-se na neve  de braços abertos e olharam para o céu, pedindo ao Pai Natal um belo trenó para passearem na neve….de dentro da casa chamaram-nas e elas a correr e a rir para lá foram!

Chispito, o cãozinho, olhava todo este movimento, sentia o frio, o cheiro e a alegria. Aproximou-se do boneco de neve, sentiu o seu corpo de gelo e desejou que ele tivesse vida e que fosse seu companheiro…resolveu espreitar pela janela para dentro da casa e oh que lindo! Uma árvore de Natal, um pinheiro erguia-se dentro da sala, todo enfeitado com bolas e luzes coloridas….da lareira saía uma luminosidade azul avermelhada, a família estava à volta da mesa a saborear petiscos. Conversavam animadamente. Chispito desejou estar lá dentro e com eles passar o Natal, mas ninguém o viu, ninguém o chamou….afastou-se e foi para junto de uma árvore, aninhou-se nuns ramos caídos, embora gelados e adormeceu. Sonhou com o seu dono que tinha falecido. De repente abriu os olhos e viu uma luz dourada muito brilhante a aproximar-se do boneco de neve. Não conseguia desviar os olhos. A luz envolveu o boneco, piscou, girou e abandonou-o. Naquele momento, o boneco começou a movimentar-se, a sorrir e a dirigir-se para Chispito. Agora a luz estava a rodear Chispito, aquecia-o, dava-lhe mimos…a neve envolvente brilhava intensamente, cânticos com vozes celestiais faziam-se ouvir e vários animais da floresta, esquilos, coelhos, leões, raposas, aves, macacos apareceram para com eles celebrarem o Natal. Comida, amor e alegria enchiam o ambiente. Todos juntaram as suas vozes às dos anjos e cantaram: Alegria, alegria nesta noite de Natal Jesus nasceu para nos salvar, aleluia, aleluia! Feliz Natal!

     Naquele instante, a porta da casa abriu-se, as crianças, pais e avós saíram e juntaram-se à festa natalícia. Um choro de criança fez-se ouvir, um guinchar de um potro também se ouviu e a família em uníssono disse com emoção: “Nasceu o bebé do José e da Maria! Nasceu o potro da égua  do nosso vizinho!”. É Natal, há vida a nascer, há amor, há alegria no ar, isto é que faz o mundo girar! E numa grande alegria, Chispito, todos os animais, boneco de neve e família dançavam e glorificavam Deus, Jesus e o NATAL !

 

                                                                                  FELIZ NATAL!

 

 

 

 

Conheça outros parceiros da rede de divulgação "Divulga Escritor"!

 

       

 

 

Serviços Divulga Escritor:

Divulgar Livros:

 

Editoras parceiras Divulga Escritor