Olhares - por José Lopes da Nave

Olhares - por José Lopes da Nave

OLHARES

 

Medito,

que dia foi então

e de que mês?

Este meu relógio nunca

pareceu tão lento.

Não conseguimos prosseguir

nem retornar,

perdendo tempo demais.

Porque

somos tu e eu

com nada a fazer

e, tanto a perder,

nesta razão irracional

de estarmos afastados,

atrasados,

sem podermos encontrar

os olhares.

 

José Lopes da Nave

 

Conheça outros parceiros da rede de divulgação "Divulga Escritor"!

 

       

 

 

Serviços Divulga Escritor:

Divulgar Livros:

 

Editoras parceiras Divulga Escritor