Os Mágicos de OZ - por Karem Schumacher Lacerda

Os Mágicos de OZ - por Karem Schumacher Lacerda

OS MÁGICOS DE OZ

 

Com toda a certeza um lugar onde não há mais esperança, onde tudo parece estranho e fora do lugar. Uma cidade pedida entre nuvens, um lugar para não se aventurar.

Pelas ruas douradas, num dourado cinzento que machuca, os olhos não se levantam, e batalhas não tem sentido, apenas vinganças.

Criaturas mágica que povoam o lugar vivem às escuras, não podem mais caminhar, agora os passos são inseguros e assustados, passos rápidos para onde quer que seja, não perdem tempo em pequenas diversões ou conversas, falar é perigoso. Não são só as paredes tem ouvidos, em Oz, atém mesmo os postes de luz os tem. As sombras são as melhores companheiras, não queremos ser vistos, não olhamos direto nos olhos, pode der perigoso.

Na mais escura das noites, eles estão à solta, monstros mascarados dizimando que cruza seu caminho, com bolas de fogo que quando arremessadas destroem tudo ao seu redor e deixam almas perdidas vagando chorando, procuram por algo, não se lembram mais.

Os mágicos de Oz, são cruéis, tem dons de modificar fatos, podem até mesmo o tempo manipular, podem fazer corpos desaparecerem, ou podem criar temíveis estórias de horror, podem olhar nos seus olhos com sorrisos maldosos. Se deliciam em ver o medo, te fazem caminhar pela estrada de tijolos, mas lá certamente não irá encontrar a cidade das esmeraldas, as preciosas esmeraldas, queimadas lentamente, fazendo seu trabalho nas mentes, ensinando a pensar, foram levadas embora, agora os mágicos controlam tudo, de noite em suas máquinas de correr, com mágicas armas de destruição, arrasam a cidade, perdemos a paz.

Essa cidade perdida nas nuvens não poder existir, não existem humanos por lá, criaturas mitológicas povoam o lugar, harpias com bicos ferozes, basiliscos com olhos de fogo e mantícoras com dentes gigantes, guardam os portões, ninguém entra, ninguém sai, todos em silêncio, sem sorrir ou lamentar, aceitar e obedecer.

Esperamos pelo furacão, talvez traga alguém, que em sua fúria nos possa arrastar também, esperamos que os mágicos percam seus poderes, esperamos pelas bruxas, pelas poderosas bruxas, que limpam e trazem a luz, podem vir do leste ou do oeste, bruxas que nos tragam o amor.

A cidade de Oz, perdida no meio do nada, tem medo de suas ruas, tem medo suas pedras, prefere não resistir.

Sente as dores e sangra, se esconde e espia, conhece a maldade, conhece seus rostos, se cala e espera, alguém um dia virá.

 

 

 

Conheça outros parceiros da rede de divulgação "Divulga Escritor"!

 

       

 

 

Serviços Divulga Escritor:

Divulgar Livros:

 

Editoras parceiras Divulga Escritor