P A Z - por Anchieta Antunes

P A Z - por Anchieta Antunes

P  A  Z

        

         A paz é uma flâmula, uma cor, um brado silencioso que conclama os bons corações a rechaçarem as hordas insurretas que pugnam pela anarquia.

         A paz une os oceanos para repelirem algumas vagas isoladas que tentam proclamar a desordem, o distúrbio, a vingança dos vencidos.

         A paz carrega em sua garganta o silencio dos abismos líquidos da vastidão dos mares desconhecidos.

         A paz transcende qualquer devastação passageira dos homens que se julgam onipotentes e eternos. 

         A paz é um olhar passageiro, porém profundo nos olhos da humanidade carente de uma palavra amena, serena, constante.

         A paz não tem corpo físico, mas sim, essência. Essência com fragrância de flores fecundas em espargir serenidade, e constância.

         A paz é estado de espírito adormecido nos braços da benevolência, nos volteios das nuvens da primavera, aquela que transforma deserto em jardim. 

         A paz não é uma conquista, mas sim uma responsabilidade.

 

Anchieta Antunes

Gravatá – 06/04/2015.

 

 

Conheça outros parceiros da rede de divulgação "Divulga Escritor"!

 

       

 

 

Serviços Divulga Escritor:

Divulgar Livros:

 

Editoras parceiras Divulga Escritor