Palavras certas, em hora errada - por Mirian M. de Oliveira

Palavras certas, em hora errada - por Mirian M. de Oliveira

PALAVRAS CERTAS, EM HORA ERRADA

 

Nem tudo é perfeito... Muitas vezes, palavras certas são proferidas em momentos inadequados... Fazer o quê? Pertencemos à espécie humana. É comum que isso aconteça.

Os dois eram recém-casados; uniram-se no auge da maturidade, apaixonados e cheios de energia. Tanto o esposo, quanto a esposa, já possuíam experiências anteriores, o que conferiu à união um caráter estável, estruturado. Nos primeiros meses, julgavam viver em pleno paraíso, razão pela qual, devido à espiritualidade de ambos, decidiram participar de um Encontro de Casais, para fortalecer a relação.

Tudo estava perfeito! O Diácono escolheu textos bíblicos que falavam sobre o amor entre homem e mulher. Declamou belos poemas do livro “Cânticos” e desenvolveu uma série de vivências estimuladoras e reflexivas.

Tudo perfeito...

Como a maioria dos parceiros já haviam atingido seus 30 ou 40 anos, o condutor do Encontro achou interessante colocar um CD de Roberto Carlos, promovendo um modesto bailinho.

Enquanto dançavam, os casais ouviam frases, em médios intervalos de tempo: “Aproveitem este momento especial... Façam de conta, que são únicos nesse mundo”!

Momento mágico aquele, em que os casais tinham a oportunidade de “parar o tempo” e repensar suas vidas.

Tudo perfeito!

Teve início outra música: “Eu tenho tanto pra lhe falar...”

_ Vamos lá, esposa! Olhe para seu companheiro... Ele é único! Veja como é bonito e especial. Enxergue suas qualidades, nesse momento!

“Eu tenho tanto pra lhe falar”... O refrão continuava...

_ Agora você, esposo! Veja como é bela sua companheira... Ouça a música! “Eu tenho tanto pra lhe falar...” O que você gostaria de falar para sua esposa nesse momento?

A mulher olhou para o marido, toda romântica! Ela de baixa estatura; ele muito alto... Lógico que teve de abaixar seu rosto, para se aproximar mais da esposa.

“Eu tenho tanto pra lhe falar...” Música interminável!

A mulher olhou mais uma vez para o marido, dessa vez, um pouco incomodada. O esposo estava com a cabeça baixa, concentrado...

_ Vamos esposo! Diga algo a sua companheira...

Ah, não! A demora chegava a ser desgastante! Um pouco mais impaciente, a esposa perguntou:

_ Você não vai falar nada?

_AI QUE DOR NO PESCOÇO! – disse o marido, aproveitando para alongar os músculos superiores!

_ COMO?

_ Desculpe! Dor no pescoço!

Palavras sinceras, em hora errada... Clima “quebrado”!

 Como foi solucionado o caso? Ah, isso não posso dizer! Só posso adiantar que, em casa, a conversa foi longa...

Falha na comunicação! Normal!

Curiosidade mata, não?! Cada um dê o fim que achar mais interessante a essa história... Só relatei o fato, mas garanto que os dois continuam juntos, pois, afinal de contas, ninguém é perfeito.

 

 

Conheça outros parceiros da rede de divulgação "Divulga Escritor"!

 

       

 

 

Serviços Divulga Escritor:

Divulgar Livros:

 

Editoras parceiras Divulga Escritor