Partida - por Andréia Franco

Partida - por Andréia Franco

 

Porque será que tem que haver a partida?

Assim como há o encontro

Também há a despedida!

 

Num belo dia as pessoas chegam

E passam a fazer parte de nossas vidas.

Noutro, elas resolvem partir,

Deixando em nós uma triste ferida.

 

E o que era doce fica amargo

E o que era amargo fica doce

É preciso ser audacioso

Para sobreviver num mundo

Do manda quem pode

Obedece quem tem juízo

 

E os valores vão se deteriorando

Como um câncer

Que a sua alma vai sufocando

 

Chega num ponto que precisamos dançar

Para onde a música quiser nos levar...

 

E a sinfonia toca... e toca... e

Você precisa dançar

Para não ser engolido pela máquina

Que precisa te transformar

Naquele bonequinho

Que só está ali para te fazer trabalhar

 

E assim aprendemos a lidar

Com a perda, com a falta

Que tanto faz o coração calar

 

E o nada vai virando tudo

E o tudo vai virando nada

E você precisa aprender a remar

Para não naufragar em pleno mar...

 

Chega um dia que você olha para trás

E vê tudo o que perdeu e

Daí passa a dar valor em tudo

Que um dia desmereceu

 

Assim como também para pra pensar

Em tudo que conseguiu ganhar

No que deixou para trás

E no que com muito suor chegou a conquistar

 

E a balança parece não querer se equilibrar

Às vezes o que se perde dói mais

Que o tudo que se conseguiu ganhar

 

E assim precisamos aprender a lidar

Com a chegada e a despedida

Pois, tudo o que um dia chega,

Numa bela manhã, nos

Cala com sua partida.

 

Publicado em 06/03/2014

Conheça outros parceiros da rede de divulgação "Divulga Escritor"!

 

       

 

 

Serviços Divulga Escritor:

Divulgar Livros:

 

Editoras parceiras Divulga Escritor