Por que não a pena de morte? - por Guilherme Cardoso

Por que não a pena de morte? - por Guilherme Cardoso

POR QUE NÃO A PENA DE MORTE?

* Guilherme Cardoso

 

Por que não a pena de morte no Brasil? Países mais desenvolvidos têm prisão perpétua e pena de morte. Nos Estados Unidos, dos 51 estados da federação, 33 ainda utilizam da pena máxima para punir os crimes de mortes. Embora prevaleça o método de execução por injeção letal, vários estados ainda utilizam outras formas como a cadeira elétrica, câmara de gás, forca e até o fuzilamento. E além da pena de morte, todos os estados aplicam a prisão perpétua nos condenados.

Não venham com o discurso de que é contra a lei de Deus, que ninguém pode tirar a vida do seu semelhante. E o bandido pode? Perguntem a quem foi vítima de sequestro-relâmpago, teve sua casa invadida, ficou a madrugada nas mãos de bandidos ou teve a mulher ou um filho morto covardemente num assalto o que ele acha da pena de morte ou da prisão perpétua? Procurem saber o que tem a dizer algum parente da atriz morta outro dia no Belvedere, sobre o que deve acontecer com os assassinos presos. Por mais religiosos que possam ser, certamente estarão a favor da pena de morte.

Chega de hipocrisia e direitos humanos para os bandidos. Vamos ser sensatos e objetivos. Só merecem direitos e regalias quem é honesto, trabalhador, cumpre com seus deveres, nunca roubou ou matou alguém. Aos outros, delinquentes e assassinos, tem que haver o peso da Justiça. E punição exemplar e duradoura. Sejam adultos ou menores de idade. Assaltou, roubou, matou: prisão, julgamento, condenação e pena de morte. 

Dizer que aqui no Brasil muitos inocentes vão morrer por causa dos erros judiciários, não pode ser levado em conta. Como acontece nos Estados Unidos, ninguém é executado logo depois de condenado. Normalmente os presos punidos com a pena de morte permanecem na fila, esperando sua vez por vários anos. Se houver falhas nas investigações ou excessos nas condenações, haverá tempo suficiente para as correções.

Bandidos estão cada vez mais ousados e cruéis. Assaltam, explodem caixas eletrônicos, usam dinamites, fuzis, metralhadoras, matam sem piedade, homens, mulheres, crianças e agora, executam covardemente policiais, fardados ou não. A violência toma conta das nossas cidades, sejam elas grandes ou pequenas cidades interioranas. Estamos vivendo um terrorismo urbano, uma guerra civil entre bandidos e gente de bem. E para por fim a esta escalada de violência, o melhor remédio a meu ver é a pena de morte.

 

Importante na adoção da pena de morte é o medo que ela pode causar naqueles que assaltam, roubam e matam por simples prazer. Por mais ignorantes e estúpidos que possam ser os bandidos, a possibilidade de serem presos e executados com a pena de morte pode fazê-los pensar duas vezes e não tirar a vida das pessoas.

Ser policial hoje em dia virou uma profissão de alto risco. Da cadeia, bandidos comandam o crime cá fora, fazem o tráfico de drogas e armas, por telefone indicam e determinam a execução de policiais no trabalho ou em seus dias de folga.

Durante a Ditadura Militar no Brasil, já tivemos a pena de morte para terroristas políticos. Por que não agora, quando se mata por nada, por nenhum motivo? Basta a presidente Dilma baixar um decreto, instituindo a pena de morte e com certeza a violência vai diminuir. Vamos experimentar? 

 

 

Conheça outros parceiros da rede de divulgação "Divulga Escritor"!

 

       

 

 

Serviços Divulga Escritor:

Divulgar Livros:

 

Editoras parceiras Divulga Escritor