Pra mim já está bom - por Antonio Eustáquio Marciano

Pra mim já está bom - por Antonio Eustáquio Marciano

Pra mim já está bom

 

Morreu dona Francisquinha, que era carola e engraçadinha,

Morreu seu Joaquim Faria, trinta anos na sapataria.

Morreu seu Zé do Carreto, que tinha um cavalo preto

Eu continuo aqui, depois de tudo que já vi.

 

Morreu Sebastião de Bessa, que sempre andou com pressa

Morreu Maria da Luz, que carregou pesada cruz

Morreu seu Maçaranduba, na banda tocava tuba

Estou aqui nesta vida a esperar pela partida

 

Não tenho nenhuma graça, não há nada que me faça

Conseguir entender a massa e aceitar o que se passa

Não quero viver onde estou, o mundo se revirou

 

Se outra vida há no além, quero estar nela também

Nunca mais vir para o aquém, pois sei que jeito não tem

Esperar a hora eu vou e, certo disto, eu estou.

 

 

Conheça outros parceiros da rede de divulgação "Divulga Escritor"!

 

       

 

 

Serviços Divulga Escritor:

Divulgar Livros:

 

Editoras parceiras Divulga Escritor