Prescrição para reencontrar-se - por Eliane Reis

Prescrição para reencontrar-se - por Eliane Reis

Prescrição para reencontrar-se

 

Por vezes, sentimo-nos doentes sem nenhuma causa aparente, sem nenhuma razão que se constate em exames e investigações clínicas, sentimo-nos enfadados como se a própria vida sufocasse, sentimo-nos tristes mesmo diante de um espetacular pôr de sol, sentimo-nos vazios ainda que estejamos cheios de vida.  Talvez você esteja se tornando cada vê mais egoísta consigo mesmo. Tem se doado, em excesso, e isso tem sugado a energia que deveria habitar em ti.  Tem se esquecido da pessoa mais importante em sua vida: você. Veja bem, meu caro, se você não se amar, não poderá amar mais nada e mais ninguém. Talvez você tem dito “sim” demais quando é o “não” que deveria dizer. Tem se deixado esquecer em uma história qualquer, em um canto qualquer.

Então aqui vai uma receita simples para você, que assim como eu, deve sentir esses sintomas com certa freqüência e anda adoecido por falta de si mesmo. Falta de encontrar-se (não com um encontro marcado, mas em um acaso) e reconhecer-se.

Os ingredientes são simples e de fácil adesão, não custam caro e o preparo da receita só requer disciplina. O resultado não é imediato, há de se esperar pelo, um pouco, já que varia de pessoa para pessoa, conforme o grau da patologia. Mas devo adverti-lo (porque eu também fui prevenida sobre isto), há riscos de reações adversas, reações sérias e irreversíveis. Então, antes de provar, pela primeira vez, é melhor se perguntar se estará preparado para as consequências.  Vamos lá?!

Você vai precisar para o preparo dessa fórmula uma dose bem generosa daquilo que te faz sorrir, de um espaço em seu coração para você mesmo, de uma quantidade bem espessa de vontade de mudar,  de muita determinação, de pitadas – à vontade – de poesia (para adoçar  a vida que, às vezes, é amarga), de um porção extra de amor próprio e de uma pequena dose de narcisismo.

Coloque todos os ingredientes (exceto o último) em sua consciência e deixe-os lá por um bom tempo, até adquirirem a sua forma. Até entrarem em contato consigo mesmo. Provavelmente, isso vai levar algum tempo, mas quanto mais tempo ficar, mais ficará impregnado de você. Depois desse tempo, jogue a pequena dose de narcisismo (que é para você não se esquecer que: se deixar para segundo plano é egoísmo consigo mesmo).  Consuma-o imediatamente e aguarde!

Depois do consumo,  o remédio começará a fazer efeito, e você irá se sentir melhor: vai sorrir sem ter um porquê  (já que o riso deve ser gratuito), vai se amar mais, vai se reconhecer e  encontrar-se consigo mesmo (irá se surpreender o quanto você pode ser especial e deve ser valorizado), vai se sentir livre, vai dançar na chuva e na rua – sem que isso lhe cause pudor, ou estranheza naqueles que o virem assim: feliz. Você vai sentir uma leve náusea, por ter se privado dessa cura por tanto tempo; mas, por outro lado, não irá se julgar por buscar um pouco mais de alegria e dias festivos, essa será a prova de que a receita funcionou.

Você pode repetir a dose por quantas vezes quiser (afinal, uma overdose de amor próprio não faz mal a ninguém), mas atenção: pode virar vício. Caso isso aconteça, entenda: uma vez que a gente se encontra consigo mesmo e passa a se valorizar, não tem como reverter isso, porque você se tornará crítico demais no tocante ao amor que tem por si e pelos outros. Você, certamente, irá se certificar de que qualquer forma de amor, só valerá à pena se for recíproco, uma vez que amor é muito raro e caro para ser jogado fora.

Essa receita é muito funcional e, embora pareça que esteja carregada de uma dose de um enfermo egoísmo, acredite, não está! Mas cuidado: terá que ter bom senso com o consumo, para evitar reações adversas além das mencionadas. Então, faça-o em pequenas porções. É claro – como já dito – você nunca mais voltará à forma antiga, àquela em que só conseguia ver o que a imagem do espelho refletia, você enxergará quem é de verdade e vai se amar por isso.

Observação: Essa receita só funciona se você mesmo a fizer, pois a cura para muitos de seus males está em suas mãos, só nelas e de mais ninguém.

 

 

 

 

Conheça outros parceiros da rede de divulgação "Divulga Escritor"!

 

       

 

 

Serviços Divulga Escritor:

Divulgar Livros:

 

Editoras parceiras Divulga Escritor