Prisão - por Filipe Amourous

Prisão - por Filipe Amourous

Prisão

 
 
Amarra-me, ameaça-me,
 
reprime-me, obriga-me,
 
mas não conseguirás calar-me.
 
 
 
De nada te servirão essas paredes
 
perante o meu silêncio.
 
 
 
Mutila-me, castiga-me,
 
subjuga-me, tortura-me,
 
mas nunca me apagarás.
 
 
 
Serás para sempre prisioneira
 
da tua própria memória.
 
 
 
Os meus gritos ficarão
 
cravados em ti, a minha dor te
 
pintará de vermelho e as
 
lágrimas que não verás,
 
te secarão.
 
 
 
 
 
 

Conheça outros parceiros da rede de divulgação "Divulga Escritor"!

 

       

 

 

Serviços Divulga Escritor:

Divulgar Livros:

 

Editoras parceiras Divulga Escritor