Rápida Lista de Editoras do Brasil

Rápida Lista de Editoras do Brasil
Fonte: Eduardo Capistrano.
 
 
Pretendo fazer aqui uma classificação simples dos tipos de editoras e uma lista de companhias que se encaixam em cada tipo. Saliento que a classificação leva mais em conta o perfil geral do que métodos de impressão, a despeito de eu discuti-los em cada categoria.
 
- Editoras offsetmainstream, comerciais. Na impressão offset a tinta era originalmente transferida de uma placa previamente preparada para uma superfície de borracha, e desta para o papel. O método substituiu a prensa tipográfica como padrão industrial pela maior qualidade e eficiência. A produção pode imprimir no papel em folhas ou em rolos. O processo evoluiu operacionalmente mas o princípio permanece o mesmo, denunciando a sua principal desvantagem, um custo alto para a preparação, que torna a impressão viável apenas em grandes tiragens. O custo unitário em tiragens pequenas demais é proibitivo.
Assim, o desenvolvimento de uma plataforma de ampla divulgação e distribuição não apenas atendia às vendagens, mas também influía consideravelmente nos custos de produção, visto que o aumento da demanda permite o aumento da tiragem e consequente redução do custo unitário.
A difusão do processo digital, contudo, permitiu que a grande maioria das companhias se concentrasse em autores de renome, periódicos, ou em publicações didáticas ou técnico-científicas.
Nessa categoria se incluem a Nobel e a Rocco, duas que ainda aceitam originais de novos autores. Outros exemplos: 34Abril,ÁticaAtlasCompanhia das LetrasEdiouroEscalaEuropaFTD,GloboL&PMMartins FontesModernaNova CulturalObjetiva,RecordSaraivaSextanteScipioneTrês.
 
- Editoras digitais, sob demanda, coparticipativas. A impressão digital envolve imprimir direto de uma impressora. Não há necessidade de preparação de placas. O custo unitário em grandes tiragens é muito grande se comparado ao tradicional offset, mas é o mesmo em pequenas tiragens, o que permite publicações de centenas, dezenas e até mesmo de uma só cópia de um livro. A difusão do processo permitiu às grandes editoras deixarem o segmento para um crescente mercado de pequenas editoras. A informalidade ainda permeia o segmento, com um perfil mais de serviço prestado a um cliente que deseja algo impresso. É exatamente isso que acontece: o autor entra com o capital e a empresa com os serviços, que podem incluir registros, criação de capa, ilustração, revisão, diagramação, e divulgação/venda na página da empresa ou em livrarias associadas. Algumas oferecem outro formato, em que o valor de venda do livro é dividido entre produção, empresa e autor. Ainda é perceptível que as pequenas editoras esgotam sua participação na produção do livro, não o acompanhando expressivamente na divulgação e distribuição.
Nessa categoria estão a 7Letras (RJ), Aberta (RJ), Alcance (RS), All Print (SP), Arm@zém Digital (RS), Balão EditorialBaraúna (SP),Biografia (SP), Café&Lápis (MA), Casa do Novo Autor (SP), CBJE(RJ), Contexto (SP), Editar (MG), Epígrafe (RJ), Ética (MA), Ficções(SP), Flaneur (RJ), Gass (SP), HonorisCausa (PR), Ixtlan (SP), Juruá(PR), Litteris (RJ), Livre Expressão (RJ), LivroPronto (SP), Multifoco(RJ), MutuusNelpa (SP), Novo Século (SP), Patuá (SP), PoloPrinter(SP), Schoba (SP), Scortecci (SP), Tarjatmaisoito Editorama (SP),Usina de Letras (RJ), Virgília.
 
- Autopublicação, netbook. Serviços de autopublicação oferecem a hospedagem e disponibilização de um livro em formato digital e/ou impresso, conforme especificações do autor. O termo autopublicação refere-se à principal característica deste método, que é o de que a produção do livro é de total responsabilidade do autor, ainda que algumas companhias ofereçam serviços de editoração. A forma como isso é feito varia, mas geralmente é possível baixar o livro em formato PDF ou adquirir a versão impressa. Uma tendência interessante são os visualizadores ou leitores, programas que exibem o livro digital em tela como um livro físico, para ser lido de uma maneira mais tradicional, virando as páginas, ou para servir de uma previsão da versão impressa. Não há custo algum para o autor, sendo que a venda das versões digitais ou impressas paga produção, empresa e autor. Contudo, os custos de impressão são altos, sendo que uma expectativa de lucro real pode ser frustrada.
Os custos ainda mais altos no Brasil acabaram tornando viável que páginas estrangeiras fossem utilizadas por custo semelhante, ou seja, o custo de produção é inferior o suficiente para compensar o frete mais caro.
Incluo nessa categoria AgbookBookessClube de AutoresLiro,PerSe, e os estrangeiros BlurbBubokCreateSpaceIssuuLulu eTikatok.

 

 

 

Conheça outros parceiros da rede de divulgação "Divulga Escritor"!

 

       

 

 

Serviços Divulga Escritor:

Divulgar Livros:

 

Editoras parceiras Divulga Escritor