Rita Bizerra

Rita Bizerra

Por Shirley M. Cavalcante (SMC)

RITA BIZERRA é jornalista profissional, licenciada em Letras, pós-graduada em Língua Linguística e Literatura, especialista em jornalismo político e econômico, especialista em Assessoria de Imprensa, Mestra e Doutora em Comunicação Social, pela Universidade Internacional (EAD) uma pessoa humilde, que conduz a sua vida com muita simplicidade. Escritora com três títulos publicados e coautoria no livro Coração de Poeta, organizado pelo escritor Uruguaio Marcelo Púglia, Rita Bizerra tem apresentado seus trabalhos em algumas escolas da sua região e desenvolveu alguns trabalhos culturais na Região Sul e Sudeste do País. Ela também tem outros trabalhos e projetos inéditos.

“...Quero ser lida por você e milhões de pessoas que não me conhecem e são ou não possíveis amigos.

Quero ser lida por quem me ama e por quem me tem desamor, quem sabe este não reflete e repensa a minha imagem humana...

Enfim, quero ser lida pelo mundo!”

Boa Leitura!

 

SMC- Escritora Rita Bizerra para nós é um prazer contar com a sua participação no projeto Divulga Escritor, conte-nos como foi o percurso para publicar seu primeiro livro?

Rita Bizerra - Muito difícil. O escrevi no 2° semestre de 1986 e na verdade a inexperiência e a falta de condições financeiras caminharam vários anos juntas, me impossibilitando de realizar esse sonho, numa noite sombria, alguém me roubou o manuscrito do meu primeiro livro, “Aventuras de uma vida e algumas poesias”, por inveja, em 1989. Chorei, sofri, lamentei por algum tempo, até que resolvi reescrever, quando já casada e mãe e foram adicionadas mais algumas páginas, afinal, trata-se de uma minibiografia e já havia vivido mais uns dias. Na época dispunha de mais recurso e editei com recursos próprios.

 

SMC - Que temas você aborta em sua escrita? O que mais lhe inspira a escrever?

Rita Bizerra - Não escrevo uma linha segmentada, exceto minhas poesias, que em momentos são fantasiosas, líricas, sensíveis, gosto de expressar a realidade, como livros históricos fundamentados em pesquisas de documentos primários, a exemplo de Olho d’Água – A Princesinha do Vale, um livro que compila 394 páginas da historiografia da minha terra; “O Verdadeiro Rei do Cangaço”, que tive o privilégio de ir até a casa da Expedita, filha de Lampião, em Aracajú – SE e tive a cooperação da Jornalista Vera Ferreira, neta de Lampião, bem como, o livro intitulado ‘Problemas versus Oportunidades’, que está programado para ser lançado final do mês, e conta a história de uma amiga paranaense Adrianna Stresser, com o complemento de textos reflexivos, da minha experiência de mundo.

Eu diria pra você que a essência temática dos meus escritos é a VIDA.

 

SMC - Conte-nos sobre o seu livro “O Verdadeiro Rei do Cangaço”. Que temas você aborda no livro?

Rita Bizerra - O verdadeiro Rei do Cangaço, trata-se de uma pesquisa científica realizada para o Trabalho de Conclusão de Curso, da minha Especialização em Língua, Liguística e Literatura, na qual, investigamos através de pesquisas literárias, em livros e cordéis, quem de fato seria o ‘verdadeiro rei do cangaço nordestino’.

Ao constatarmos ser Lampião, o cangaceiro eleito, nos empolgamos e partimos para uma pesquisa de campo, com a finalidade de dissociar os mitos, da história propriamente dita, e é isso que mostramos no livro. Lampião não é ‘herói’, muito menos ‘bandido’, é uma ‘fera ferida’, sem deixar de ser um homem comum lá da sua época, que curvava o joelho para pedir proteção do alto diariamente, com disciplina.

Um grande líder, com um pensamento bem à frente do seu tempo, pois, reconhecia que as práticas justiceiras exercidas por si e seu bando, os conduzia ao estresse, por isso, promovia momentos de entretenimento, dançando o xaxado e outros passos ao som da sanfona...

 

SMC - Em quanto tempo você escreveu seu livro “A Princesinha do Vale”? Sobre o que fala o livro?

Rita Bizerra - A Princesinha do Vale me consumiu exatamente 08 meses de pesquisa. Tive que fazer petição para ter acesso aos arquivos históricos de cartórios, fóruns e paróquias mais antigas da Paraíba, do Rio Grande do Norte, Pernambuco, Bahia e Rio de Janeiro, para ter acesso e xerografar documentos primários, como por exemplo: Registros de nascimento, casamento; Batistérios; Processos Jurídicos etc..

O livro é composto de 394 páginas e dividido em duas partes: A primeira é a historiografia do município de Olho d’Água, uma pequenina cidade do Vale do Piancó, microrregião do Estado, sedeado pela cidade de Piancó, a Rainha do Vale, por isso a nominei de, ‘A Princesinha do Vale’; a segunda parte é a história política do município.

 

SMC - Qual o público que você pretende atingir com o seu trabalho? Que mensagem você quer transmitir para as pessoas?

Rita Bizerra - Pretendo atingir o público em geral, razão de trabalhar em diversas áreas. Quero ser lida pela criança e adolescente da roça e da cidade, estimulando-os buscar a felicidade perto ou longe de onde está, trazendo a leitura para a sua vida e/ou, entrando na história que ora ler.

Quero ser lida pela mãe que ainda não errou na criação dos filhos, para que evite alguns erros pela minha experiência e de outras pessoas que as conheci.

Quero ser lida pelas mães que já erraram para confortá-las e fazê-las deixar de procurar culpados, seguindo com a certeza de que pode fazer muito hoje, e nos dias que virão.

Quero ser lida pelos que têm dúvidas da minha personalidade e/ou, desconhecem as razões das minhas atitudes.

Quero ser lida por você e milhões de pessoas que não me conhecem e são ou não possíveis amigos.

Quero ser lida por quem me ama e por quem me tem desamor, quem sabe este não reflete e repensa a minha imagem humana...

Enfim, quero ser lida pelo mundo!

 

SMC - Escritora Rita de que forma você, hoje, divulga o seu trabalho?

Rita Bizerra - Aproveito as oportunidades presenciais e todos os mecanismos tecnológicos: e-mails; redes sociais; telefone; jornais; sites e etc..

 

SMC - Que dificuldades você encontra para a publicação de livros?  O que você acredita que deve ser feito para amenizar estas dificuldades?

Rita Bizerra - Todas de antes, apesar de ser mais articulada e globalizada do que na publicação dos primeiros livros, continuo sem a condição financeira de bancar a edição, até por reconhecer a lentidão do retorno desse investimento, por ser o brasileiro, um leitor preguiçoso.

Eu acredito que irá melhorar com a implantação do Sistema Nacional de Cultura, que inclusive está sendo trabalhada, e para minha glória estou fazendo parte da primeira turma de Formação de Gestores de Cultura, oferecida em parceria do governo federal, estadual e municipal/sociedade civil.

O SNC faz parte do “Plano Brasil Criativo”, que esperamos reconhecer a cultura, como negócio. A cultura vai ser trabalhada de dentro para fora, quer dizer, cada município vai mapear a sua produção cultural e vai mostrar para as instâncias abstratas (estado e federação), através de Projetos elaborados com profissionalismo e criatividade, de forma a convencê-los como necessária.

A cultura deverá ser vista como eixo de desenvolvimento do País e levada para as ruas “condições para a cultura”, como pauta de protestos populares. Tem que se criar uma economia criativa no Brasil.

 

SMC - Onde podemos comprar os seus livros?

Rita Bizerra - Aventuras de uma vida e algumas poesias e A Princesinha do vale, poderá ser solicitado através do meu e-mail: ritabizerra@hotmail.com ou pelo telefone 55 83 – 8761 0009, ou ainda através dos faces: https://www.facebook.com/ritabizerra ; https://www.facebook.com/rita.bizerraleite ; https://www.facebook.com/ritabizerra.trajano.1; O verdadeiro Rei do Cangaço editei poucos está esgotado.

 

SMC - Quais os seus próximos projetos literários? Pretendes publicar um novo livro?

Rita Bizerra - No máximo final de outubro estarei levando às livrarias, redes sociais e outras modalidades de distribuições, o ‘Problemas versus Oportunidades’.

É um livro que permeia pelo comportamento humano, predominantemente, feminino e caminha por outras vertentes da convivência social, sobretudo, de valores morais e familiares.

Neste livro, portanto, Rita Bizerra expõe:

• COMO RESISTIR OS PROBLEMAS EXTERNOS

Agarrando-se à fé, e estimulando suas forças internas,

para identificar uma oportunidade de superação.

COMO LIDAR COM AS MUDANÇAS

Aceitando a situação de vida conduzida pelas

circunstâncias dos acontecimentos.

COMO PROAGIR CONTRA A DERROTA

Permitindo-se perceber uma atitude ofensiva

e deixando-se anular tal ação prematuramente.

 

SMC - Pois bem, estamos chegando ao fim da entrevista, agradecemos sua participação no projeto Divulga Escritor, muito bom conhecer melhor a escritora Rita Bizerra, que mensagem você deixa para nossos leitores?

Rita Bizerra - Que ler é o alimento mais substancioso para a nossa alma e a leitura esclarece muitas dúvidas que temos na vida, é só procurarmos o livro no seguimento que a gente tem mais questionamento no momento. O livro nos ensina pensar, formar opiniões, buscar os nossos objetivos de vida, desenvolver melhor seu próprio negócio, crescer pessoal e profissionalmente. Enfim, o livro ensina você viver a sua própria vida, da melhor forma.

Desenvolva o hábito da leitura e seja um incentivador dessa prática, assim, serás feliz e distribuirá felicidade. Beijos!! 

 

Participe do projeto Divulga Escritor

  https://www.facebook.com/DivulgaEscritor

Conheça outros parceiros da rede de divulgação "Divulga Escritor"!

 

       

 

 

Serviços Divulga Escritor:

Divulgar Livros:

 

Editoras parceiras Divulga Escritor