Sagrado Alimento - por Antônio Eustáquio Marciano

Sagrado Alimento - por Antônio Eustáquio Marciano

SAGRADO ALIMENTO

 

Em uma fazenda de muito trabalho,

Reunia debaixo dos pés de café,

Toda a “piãozada” pra tocar viola,

Cantar desafio manifestar sua fé.

Com graça e humor pediam alimento,

Pois saco vazio não para de pé.

 

E na brincadeira outros respondiam:

Cantando seus cantos pra desafiar:

“Por que você mesmo, a sua comida

Não vai à cozinha para preparar?

Se come primeiro não podes servir

Pois saco cheio não pode envergar”.

 

E o clamor surgia em cantiga entoada:

“Vamos fazer juntos, ó ‘companheirada’,

Na graça que tem o alimento oferecido.

 

Façamos partilha, que a hora é sagrada.

Possamos comer e enfrentar a jornada

A Deus agradecendo o que foi recebido”.

 

 

 

 

Conheça outros parceiros da rede de divulgação "Divulga Escritor"!

 

       

 

 

Serviços Divulga Escritor:

Divulgar Livros:

 

Editoras parceiras Divulga Escritor