Sai dessa cruz - por José Sepúlveda

Sai dessa cruz - por José Sepúlveda

Sai dessa cruz!

 

Sai dessa cruz, meu Mestre! Tu disseste

Que lá nesse jardim florido e triste

Ressuscitaste um dia e que nos deste 

A vida eterna. E a morte não existe!

 

Não quero a cruz tão torpe, onde viveste

Momentos de tristeza e solidão,

Só quero a nova vida que trouxeste 

Ao libertar-nos dessa escravidão.

 

Não quero ver as tuas mãos sangradas

Durante tantas, tantas madrugadas,

Anunciando paz e liberdade!

 

Eu quero-te encontrar, beijar teus pés

E abraçar-te, vivo, como és,

Sai dessa cruz, Jesus, por caridade! 

 

José Sepúlveda

 
 
 
Sai dessa cruz!
 
Sai dessa cruz, meu Mestre! Tu disseste
Que lá nesse jardim florido e triste
Ressuscitaste um dia e que nos deste 
A vida eterna. E a morte não existe!
 
Não quero a cruz tão torpe, onde viveste
Momentos de tristeza e solidão,
Só quero a nova vida que trouxeste 
Ao libertar-nos dessa escravidão.
 
Não quero ver as tuas mãos sangradas
Durante tantas, tantas madrugadas,
Anunciando paz e liberdade!
 
Eu quero-te encontrar, beijar teus pés
E abraçar-te, vivo, como és,
Sai dessa cruz, Jesus, por caridade! 
 
José Sepúlveda

Conheça outros parceiros da rede de divulgação "Divulga Escritor"!

 

        

 

 

Serviços Divulga Escritor:

Divulgar Livros:

 

Editoras parceiras Divulga Escritor