Sandro Cuesta - entrevistado

Sandro Cuesta - entrevistado

 

por Shirley M. Cavalcante (SMC)

 

Sandro Luiz Cuesta, nascido na cidade de São Paulo no dia 12 de Agosto de 1976, mas reside há 6 anos em São José dos Campos. Filho de Claudio Cuesta (in memorian) e Ivani Cuesta. Formado em Administração de Empresas com habilitação em Recursos Humanos pela Universidade Paulista, com diversos cursos de extensão voltados para a área administrativa, financeira e serviços ,atualmente como escritor, tem realizado diversas oficinas e momentos de prosa com estudantes em escolas da cidade.Chegando Perto(2012), Descobertas-Discoveries(2013) e Olhos nos Olhos(pré-lançamento em Julho/2014) são os títulos dos livros do autor. Pratica alguns esportes, como ciclismo e corrida. Gosta de passear aos finais de semana para caminhar, ler, visitar amigos, ir ao cinema ou teatro e também adora viajar.

“As pessoas têm uma grande dificuldade de olhar nos olhos umas das outras, principalmente quando o assunto é sério, mas percebi que em quase todas as situações as pessoas não se olham, por isso me motivei em ter este título no livro.”

 

Boa Leitura!

 

SMC - Escritor Sandro Cuesta é um prazer contarmos com a sua participação no projeto Divulga Escritor. Conte-nos o que o motivou a ter gosto pela escrita?

Sandro Cuesta - Primeiramente eu é quem devo agradecer a abertura que você e o projeto Divulga Escritor estão me concedendo para falar um pouco de literatura e porque não de poesia também. Bem, tudo começou em um momento de mudança em minha vida, pois precisei vir morar em São José dos Campos e posteriormente ficar sozinho na cidade. Sempre gostei muito de ler os letreiros de trânsito nas ruas, mas nunca livros. De um momento de reflexão em um parque da cidade veio a idéia de escrever pensamentos, mas nunca imaginei que seriam poesias. E daí tudo criou uma nova forma de pensar e agir e de todas as escritas, nasceu um trabalho que particularmente nem eu acreditava que sairia do papel.

 

SMC - Em que momento você pensou em escrever e publicar um livro?

Sandro Cuesta - Nunca pensei em escrever livros, mas quando apresentei os escritos para uma coordenadora de linguagens e professora (Sandra Guimarães, que hoje é minha parceira nas divulgações nas escolas da cidade) que trabalha comigo, ela me disse na hora para transformar-mos tudo aquilo em um livro. Eu disse que era loucura e ela me incentivou muito neste momento à fazer o trabalho. Inclusive ela mesma foi quem revisou cada poesia junto comigo; Me orientou e indagou em algumas, apresentou sugestões e daí nasceu a grande vontade de escrever. Acredite se quiser: um ano depois ela também escreveu um livro destinado ao público infantil. Veja como é o destino das coisas. Só basta querermos.

 

SMC - Que temas você aborda em seu livro “Chegando Perto”?

Sandro Cuesta - Chegando Perto é exatamente o idéia do título: chamar o leitor para se aproximar de mim e ir além do papel. Falo da sustentabilidade do planeta, a falta de educação no trânsito, o preconceito das pessoas ao que é diverso, ao excesso de informação e a falta de perspectiva que ronda o mundo atualmente. Sigo uma linguagem concretista neste livro, que oras se torna lispectoriano, já que a minha inspiração para leitura primeiramente foi Clarice Lispector (Livro: A hora da estrela). Achei lindo este livro e ele sempre me guia nos pensamentos de meus projetos. Quero dar esperança ao leitor de que tudo será melhor, mesmo em se tratando de uma linguagem abstrata.

 

SMC - Como foi a construção do seu livro “Descobertas-Discoveries”?

Sandro Cuesta - O Descobertas – Discoveries foi um livro pensando no retorno dos leitores de Chegando Perto. Fiz poesias e dediquei a cada pessoa que me retornou ou sugeriu mudanças na forma de escrever. Fiz uma interação literária com os leitores e construi parte deste livro com as idéias deles. Falo muito do amor neste trabalho e a classificação dele seria mais para o público adolescente e adulto. Também pensei no público estrangeiro e por isso construi poesias em inglês para prestigiar à todos, pois como trabalho em uma escola internacional, senti que poderia atender àquelas crianças de uma maneira educativa e poética.

 

SMC - Qual a mensagem que você quer levar ao leitor através de suas obras?

Sandro Cuesta - Quero que eles cresçam em sabedoria e que se motivem também à escreverem pequenos textos, que futuramente poderão se tornar grandes livros, porque não. Muito amor no coração, sensibilidade, esperança, afeto, equipe, união, espiritualidade entre outros adjetivos importantes para a nossa vida.

 

SMC - Sandro, soube que esta vindo um novo livro, podes nos contar um pouco sobre sua nova obra literária?

Sandro Cuesta - Sim. Está chegando mais um trabalho e estou muito feliz. Desta vez, consegui apresentar à uma editora de Guaratinguetá que me deu um retorno muito positivo, gostou do trabalho e irá publicar. Fiquei sem palavras quando o editor me retornou a ligação para dizer isso.  Em Olhos nos Olhos, título do livro, vou trabalhar com o leitor três formas de olhar: Olhares nos olhares, olhares da alma e olhares nonsenses. As pessoas têm uma grande dificuldade de olhar nos olhos umas das outras, principalmente quando o assunto é sério, mas percebi que em quase todas as situações as pessoas não se olham, por isso me motivei em ter este título no livro. Quando o leitor ler minhas poesias, sentirá que eu estou na frente dele, de olhos fixos nele e falando diretamente à ele sobre os temos que abordo nas páginas do livro. Aguardem…

 

SMC - Conte-nos sobre o seu projeto nas Escolas, qual o objetivo, público-alvo?

Sandro Cuesta - Bem, me juntei com dois professores, sendo um deles artista plástico  e montamos um projeto para divulgar nas escolas da cidade. Eu entro com as oficinas de poesias, flores, papel reciclado para fazer cartões poéticos, fotopoemas e sarau poético intitulado descobertas. Tenho realizado alguns trabalhos em escolas desde o segundo semestre de 2013 e neste ano de 2014 não está diferente: Fechei com uma escola da cidade a realização de todas as oficinas elencadas acima em troca da mesma adotar um número de livros para trabalhar nas salas de aula com as crianças.  Minha meta neste ano é disseminar a literatura e a poesia em todas as escolas que eu puder entrar, pois futuramente os próprios alunos farão as suas produções e se tornarão independentes para a realização até das oficinas que eu ofereço.

 

SMC - Quem desejar como deve fazer para levar o projeto para sua Instituição de Ensino?

Sandro Cuesta - A instituição interessada deve apenas enviar um e-mail para:

cuestacuba@hotmail.com

       www.chegandoperto.blogspot.com.br

       Tel:  (12): 99221.9066

       Depois do primeiro contato eu marco para enviar ou ir pessoalmente na escola apresentar o projeto e as condições.

 

SMC - Como você vê o mercado literário no Brasil?

Sandro Cuesta - Vejo ainda muitos desafios no mercado literário no Brasil. As crianças brasileiras ainda leem pouco e como os estudantes atualmente estão ligados muito nas tecnologias do momento, acabam deixando de lado um pouco o livro físico. Esta tendência tecnológica já era esperada, mas nunca devemos abrir mão de um livro de papel. Lembro-me de uma entrevista em que o cantor Zeca Baleiro disse que sempre leva seus filhos à uma livraria para escolherem um livro, todos os meses, sem proibí-los de lerem pelos IPAD’s e Tablets e isso deveria ser uma regra para todos. O governo investe muito pouco na cultura e isso implica diretamente no mercado literário, mas não vou polemizar isto aqui, pois não cabe somente à mim, mais há mais de 200 milhões de brasileiras, certo?kkk.

 

Quais as melhorias que você citaria para o mercado literário brasileiro?

Sandro Cuesta - Um incentivo maior nas escolas públicas em relação à literatura. Existem tantos dias para celebrar com os alunos e com a comunidade escolar: Dia do livro, da poesia, do escritor, do leitor, etc. Precisamos criar este clima nas escolas e repartições que lidam com as crianças, para que elas se desenvolvam cada vez mais. Vejo tantos erros nas redes sociais e isto é nada mais do que falta de leitura de bons livros.

 

SMC - Pois bem, estamos chegando ao fim da entrevista, agradecemos sua participação no projeto Divulga Escritor, muito bom conhecer melhor o Escritor Sandro Cuesta, que mensagem você deixa para nossos leitores?

Sandro Cuesta - Agradeço a oportunidade de partilhar um pouco da minha caminhada literária, que apenas começa. Gostaria antecipadamente de agradecer algumas pessoas que estão fazendo parte deste sucesso: Deus, minha família, Sandra Araújo, Quinho Miranda, Cyntia Consiglio, Aldo Simões e Mirian Menezes.

Deixo para os leitores a seguinte mensagem: Procurem sempre chegarem perto das descobertas, mas com olhos nos olhos, sempre. Não tenham medo de arriscar. Adicionei o título dos meus três filhos nesta frase final. Até mais e viva a poesia.

 

Participe do projeto Divulga Escritor

https://www.facebook.com/DivulgaEscritor

 

 

Conheça outros parceiros da rede de divulgação "Divulga Escritor"!

 

       

 

 

Serviços Divulga Escritor:

Divulgar Livros:

 

Editoras parceiras Divulga Escritor