Saudade de vó - por Ligia Beltrão

Saudade de vó - por Ligia Beltrão

 Saudade de vó

 

Minha avó dizia: 

- Não mexe aí menina!

Era dura como uma rocha

mas, cuidava de rosas 

com um amor inexplicável.

Eu adorava o jardim da sua casa

repleto de rosas, de todas as cores.

Ficava olhando ela podar,

mexer na terra, matar formigas,

fazer enxertos...

Um dia ela perguntou:

- Gostas de rosas?

- São as flores mais bonitas que já vi!

Respondi emocionada.

Elas têm cheiro de Nossa Senhora!

-Já visse Nossa Senhora, menina?

- Não vó. Mas Ela deve ter cheiro

de mãe, de vó...

Ela me olhou de lado

franzindo a testa

e apertando os olhos

como quem não sabe o que dizer.

Pegou a tesoura e cortou a rosa mais bonita

do jardim e me deu.

Todos os dias, eu ia na casa dela

e nem pedia, mas ela me dava uma rosa.

Depois, colocava duas ou três

no vasinho da penteadeira. 

Eu era criança e achava aquele ritual lindo.

Hoje, o vasinho é saudade na minha sala.

O cheiro de rosas adentra em minha casa

e invade meu coração.

Nossa Senhora está ali...

me cobrindo com Seu manto santo.

 

 

Conheça outros parceiros da rede de divulgação "Divulga Escritor"!

 

       

 

 

Serviços Divulga Escritor:

Divulgar Livros:

 

Editoras parceiras Divulga Escritor