Se a vida fosse um Poema - por Lurdes Maravilha

Se a vida fosse um Poema - por Lurdes Maravilha

SE A VIDA FOSSE UM POEMA

Pedia à vida o orto de uma outra vida 
Uma nova linha traçada no rosto da minha sina
Esboçada no rasto do aroma livre da minha poesia
No sopro agreste a graça da minha única alegria

Pedia ao sol a luz singela do nascer de cada dia
Cravada no sulco das frestas da terra adormecida
A fibra da linha a anuir a minha ressurreição
Na razão inerte das cinzas na minha devoção

Pedia à lua o fogo solto para me adornar
A fronte arrojada com um arco de estrelas
Para que nas noites frias e mórbidas de luz
O teu rasto ceifado pudesse sempre encontrar

Pedia à força do vento para te voltar a trazer
Na brisa quente de uma madrugada a nascer
E no manto leve do tempo pudéssemos aqui ficar
Num abraço com princípio e sem fim para cessar

Pedia ao uivo da morte para saber esperar
No canteiro sagrado das nossas rosas a florir
E cada linha traçada no rosto dessa outra vida
Fossem tecidos os fios de um trilho livre e a sorrir. 

Maria de Lurdes Silva Maravilha

 

 

Conheça outros parceiros da rede de divulgação "Divulga Escritor"!

 

       

 

 

Serviços Divulga Escritor:

Divulgar Livros:

 

Editoras parceiras Divulga Escritor