Seja mais forte que sua melhor desculpa - por Isi Golfetto

Seja mais forte que sua melhor desculpa - por Isi Golfetto
 
Quem quer fazer sempre encontra um jeito, quem não quer encontra uma desculpa. Roberto Shinyashiki
 

Seja mais forte que sua melhor desculpa!

 

Por Isi Golfetto

 

Você já notou que quando as pessoas desejam ardentemente fazer algo é incrível como elas investem tempo e energia e ultrapassam limites para conquistar seus objetivos. Também é fato que quando não querem possuem uma desculpa pronta, argumentos contundentes e nada as convence do contrário.  

Vamos a algumas principais desculpas utilizadas para tentar justificar ações tomadas no dia-a-dia...

Não fazer exercício físico... uma caminhada, por exemplo. Algumas pessoas falam que não têm tempo... qual a justificativa? Vejamos... entre tantas o clima... se está frio dizem que podem pegar um resfriado... se está sol podem pegar alguma doença de pele... ou ainda não caminham porque a calçada tem buracos e podem cair, quebrar a perna, e por aí vai...

Para falar a verdade, quando ouvimos essas desculpas podemos até entender as justificativas. Mas, você há de concordar que estas escolhas estão entre não fazer um exercício físico e os benefícios que uma caminhada produz para a saúde.

Que tal se o tempo e energia desperdiçados em justificar desculpas fosse investido em buscar soluções... como por exemplo... escolher um local e horários mais apropriados para a caminhada e se disciplinar separando um tempo para esta atividade.

Ser pontual fala muito sobre você... não ser fala mais alto ainda. Atrasos a compromissos é outro exemplo no topo de desculpas sem desculpas. O trânsito ou engarrafamento (não cola mais, concorda?), o pneu que furou... e vai adicionando aí aquelas que você já ouviu...

Felizmente hoje não há mais lugar para esse tipo de desculpas, principalmente quando fazemos o mesmo trajeto todo santo dia! Em algumas cidades existe um serviço, em determinada estação de rádio, que informa tudo sobre o trânsito, os aparelhos de GPS instalados em carros ou mesmo no celular.

Mas alguém pensou: e os imprevistos? Ok, imprevistos acontecem e por isso são imprevistos.

Como resolver essa situação para não chegar atrasado a compromissos - que tal nos programarmos? Prever os congestionamentos em determinadas avenidas e bairros, principalmente em horários de pico... sempre que for a um local desconhecido faça um planejamento do roteiro procurando no Google Maps se não tiver GPS e sempre saia com um tempo de folga. E, se porventura acontecer algo diferente, procure avisar quem estiver esperando. Com absoluta certeza seu conceito vai subir e muito com essa pessoa.

Bem, se você e eu fossemos comentar as centenas de motivos que levam as pessoas a darem desculpas em todas as áreas da vida quer pessoal, familiar, profissional, escolar, espiritual... não iríamos parar tão já, concorda?

O que é preciso é parar com a cultura das desculpas esfarrapadas. Precisamos entender que dar desculpas nada mais é do que um mau hábito adquirido e que infelizmente fica impregnado nas pessoas. Precisamos vencer esse vício.

Precisamos criar o hábito de pensar em encontrar soluções para cada desculpa da nossa lista... ou seja, quem realmente quer fazer encontra um meio. Sempre !

 

Conta-se que certa tarde, um pai saiu para passear com as duas filhas, uma de oito e a outra de quatro anos.

Em determinado momento da caminhada a filha mais nova pediu ao pai que a carregasse pois estava muito cansada para continuar andando. O pai respondeu que também estava cansado.

Diante desta resposta, a pequena começou a choramingar e fazer corpo mole.

Sem dizer uma só palavra, o pai cortou um galho de árvore e o entregou à menininha, dizendo:

- Olhe aqui um cavalinho para você montar, querida! Ele irá ajudá-la a seguir em frente.

A menina parou de chorar imediatamente e pôs-se a cavalgar no galho e chegou em casa antes dos outros. Ficou tão encantada com seu cavalinho de pau que foi difícil fazê-la parar de galopar o resto da tarde.

A irmã mais velha, intrigada com o que viu, perguntou ao pai como entender a atitude da irmã. O pai sorriu e respondeu:

- A vida é assim, querida. Às vezes a gente está física e mentalmente cansado, certo de que é impossível continuar. Mas encontramos um “cavalinho” que nos dá ânimo outra vez. Esse cavalinho pode ser um bom livro, um ombro amigo, uma música...

Você já deu alguma desculpa hoje? Qual foi? Por qual motivo? Como você pode mudar na próxima vez? Pense nisso!

Quando estamos comprometidos com resultados não desperdiçamos nosso tempo com desculpas mirabolantes, mas investimos em soluções.

 

Vamos juntos... trocando o vício das desculpas por resultados!

 

Sucesso a todos nós!!!

Abraços

Isi

 

 

 

Conheça outros parceiros da rede de divulgação "Divulga Escritor"!

 

       

 

 

Serviços Divulga Escritor:

Divulgar Livros:

 

Editoras parceiras Divulga Escritor