Socorro!!! O piloto sumiu! - por Wilson Rodrigues Sylvah

Socorro!!! O piloto sumiu! - por Wilson Rodrigues Sylvah

Socorro!!! O piloto sumiu!

 
Vi tantas coisas passarem pela janela do tempo... 
Boas e ruins, alegres e tristes, extasiantes e deprimentes momentos...
 
Inesquecíveis pessoas, amores frustrados, sonhos realizados, sonhos impossíveis, desafiadoras e grandiosas propostas de mudanças...
 
Não vi motivos para desistir frente a gigantes problemas...
 
Chorei choros invisíveis, desafiei as leis da natureza, ri dos outros e gargalhei de mim mesmo...
 
Mas no piloto automático não deixei a minha vida.
 
Encontrei grandes mestres sem preparo e sábios ignorantes...
 
Lutei por causas perdidas, mas ganhei causas impossíveis...
 
Muitas vezes, deixei sonhos nas gavetas achando que eram impossíveis, mas, alcancei sonhos sem que eles parecessem possíveis e palpáveis...
 
Corri por caminhos contrários, ora estreitos, por medo, e encontrei soluções inesperadas nesses caminhos incógnitos...
 
Criei, desenvolvi, frustrei, errei, experimentei, acertei. Sempre
e digo, sempre, buscando o meu melhor...
 
Encontrei pessoas que falharam em me ajudar, mas muitas, que me ajudaram sem saber...
 
Disputei partidas incríveis! Ora perdi, ora venci... Jamais fugi.
 
Mas no piloto automático não deixei a minha vida.
 
Contribui com os recursos que possui e recebi recursos inusitados...
 
Frustrei me com pessoas que confiei e me surpreendi com pessoas que nem tanto confiei...
 
Mas no piloto automático não deixei a minha vida.
 
Escrevi milhões de textos que não compreendi e me deparei com pérolas que jamais imaginei ser capaz de por no papel...
 
Muitas e não poucas vezes, acordei de madrugada com milhões de ideias, que de dia seriam incapazes de povoar meus pensamentos...
 
Personagens tão malucos que me fizeram chorar de rir, por vezes, meus companheiros e companheiras fiéis em meus recônditos solitários...
 
Escrevi livros que não encontrei um final, então, joguei os no lixo. Um livro sem final não tem graça alguma.
 
Mas no piloto automático não deixei a minha vida.
 
Me deliciei com tantos personagens irreais que por Deus, se pudesse, os tornariam reais...
 
Analisei o mundo e não encontrei respostas para tão insensatas dúvidas...
 
Jamais, porém, desafiei os questionamentos que minha alma faminta não encontrou respostas...
 
Mas no piloto automático não deixei a minha vida.
 
Meu corpo é saudável e minha mente jovem, e assim quero permanecer para a eternidade...
 
Sigo tentando resgatar vidas de suas mazelas e de esperanças pífias...
 
Assim, sinto que vou respondendo ao chamado do Arquiteto do Universo...
 
Mas no piloto automático não coloco a minha vida.
 
Sabe porque? Se minha vida é deixada no piloto automático, quem vive não sou eu, mas uma terceira pessoa ou um ser, para o qual transfiro meu destino, meu lampejo de existência humana, nesse planeta que denominamos vida...
 
Sigo caminhando e escrevendo minha história, com meu corpo como plataforma e minha imaginação como tinta que imprimem esperança para o agora, que nessa missão e viagem, em cada estação, encontro novos passageiros e personagens que como eu, jamais deixaram suas vidas serem guiadas pelo piloto automático.
 
A vida é uma verdadeira bicicleta, pois, ela só entra em conexão suprema se eu pedalar. Alguém pode até dar um empurrão para iniciar a viagem ou deixar que ela desça a ladeira sem pedalar, mas é extremamente perigosa. Torna se pesada na subida, mas quando alcanço uma reta, consigo pedalar suavemente, onde posso tranquilamente levar pessoas que estejam dispostas a viver comigo uma grande e inimaginável aventura, ou, loucura? Aprendi que, o verdadeiro equilíbrio de tudo, apenas pode ser encontrado no movimento. Então, movimente se!
 
Só não posso e não devo "deixar minha vida no piloto automático"
 
Autor: Wilson Sylvah
Livros: 51 degraus para o Sucesso em Vendas (2006), O Vendedor de Sonhos (2008), Conexão 11.11 - Revelando o DNA de Deus (2011)
 
http://www.wilsonsylvah.com.brSocorro!!! O piloto sumiu!
 
Vi tantas coisas passarem pela janela do tempo... 
Boas e ruins, alegres e tristes, extasiantes e deprimentes momentos...
 
Inesquecíveis pessoas, amores frustrados, sonhos realizados, sonhos impossíveis, desafiadoras e grandiosas propostas de mudanças...
 
Não vi motivos para desistir frente a gigantes problemas...
 
Chorei choros invisíveis, desafiei as leis da natureza, ri dos outros e gargalhei de mim mesmo...
 
Mas no piloto automático não deixei a minha vida.
 
Encontrei grandes mestres sem preparo e sábios ignorantes...
 
Lutei por causas perdidas, mas ganhei causas impossíveis...
 
Muitas vezes, deixei sonhos nas gavetas achando que eram impossíveis, mas, alcancei sonhos sem que eles parecessem possíveis e palpáveis...
 
Corri por caminhos contrários, ora estreitos, por medo, e encontrei soluções inesperadas nesses caminhos incógnitos...
 
Criei, desenvolvi, frustrei, errei, experimentei, acertei. Sempre
e digo, sempre, buscando o meu melhor...
 
Encontrei pessoas que falharam em me ajudar, mas muitas, que me ajudaram sem saber...
 
Disputei partidas incríveis! Ora perdi, ora venci... Jamais fugi.
 
Mas no piloto automático não deixei a minha vida.
 
Contribui com os recursos que possui e recebi recursos inusitados...
 
Frustrei me com pessoas que confiei e me surpreendi com pessoas que nem tanto confiei...
 
Mas no piloto automático não deixei a minha vida.
 
Escrevi milhões de textos que não compreendi e me deparei com pérolas que jamais imaginei ser capaz de por no papel...
 
Muitas e não poucas vezes, acordei de madrugada com milhões de ideias, que de dia seriam incapazes de povoar meus pensamentos...
 
Personagens tão malucos que me fizeram chorar de rir, por vezes, meus companheiros e companheiras fiéis em meus recônditos solitários...
 
Escrevi livros que não encontrei um final, então, joguei os no lixo. Um livro sem final não tem graça alguma.
 
Mas no piloto automático não deixei a minha vida.
 
Me deliciei com tantos personagens irreais que por Deus, se pudesse, os tornariam reais...
 
Analisei o mundo e não encontrei respostas para tão insensatas dúvidas...
 
Jamais, porém, desafiei os questionamentos que minha alma faminta não encontrou respostas...
 
Mas no piloto automático não deixei a minha vida.
 
Meu corpo é saudável e minha mente jovem, e assim quero permanecer para a eternidade...
 
Sigo tentando resgatar vidas de suas mazelas e de esperanças pífias...
 
Assim, sinto que vou respondendo ao chamado do Arquiteto do Universo...
 
Mas no piloto automático não coloco a minha vida.
 
Sabe porque? Se minha vida é deixada no piloto automático, quem vive não sou eu, mas uma terceira pessoa ou um ser, para o qual transfiro meu destino, meu lampejo de existência humana, nesse planeta que denominamos vida...
 
Sigo caminhando e escrevendo minha história, com meu corpo como plataforma e minha imaginação como tinta que imprimem esperança para o agora, que nessa missão e viagem, em cada estação, encontro novos passageiros e personagens que como eu, jamais deixaram suas vidas serem guiadas pelo piloto automático.
 
A vida é uma verdadeira bicicleta, pois, ela só entra em conexão suprema se eu pedalar. Alguém pode até dar um empurrão para iniciar a viagem ou deixar que ela desça a ladeira sem pedalar, mas é extremamente perigosa. Torna se pesada na subida, mas quando alcanço uma reta, consigo pedalar suavemente, onde posso tranquilamente levar pessoas que estejam dispostas a viver comigo uma grande e inimaginável aventura, ou, loucura? Aprendi que, o verdadeiro equilíbrio de tudo, apenas pode ser encontrado no movimento. Então, movimente se!
 
Só não posso e não devo "deixar minha vida no piloto automático"
 
Autor: Wilson Sylvah
Livros: 51 degraus para o Sucesso em Vendas (2006), O Vendedor de Sonhos (2008), Conexão 11.11 - Revelando o DNA de Deus (2011)
http://www.wilsonsylvah.com.br

Conheça outros parceiros da rede de divulgação "Divulga Escritor"!

 

       

 

 

Serviços Divulga Escritor:

Divulgar Livros:

 

Editoras parceiras Divulga Escritor