Solidão - por Ivan Perdigão

Solidão - por Ivan Perdigão

Solidão

 

O Sorriso num olhar

O silêncio como resposta

A porta entreaberta

Ninguém para amar

 

O toque da madeira

O cheiro das redondezas

O ponteiro a cantar

Sem letras, sem melodias

 

Do sofá um abraço

Nos lábios um suspirar

Dos móveis um contemplar

Um rosto sem traço

 

Num corpo cansado

Um espirito desfalece

Num rosto apagado

O sorriso desaparece

 

Da rua nada ecoa

A noite é presente

Na solidão insistente

A dor não perdoa

 

Na mente um ressurgir

Um mundo para viver

Algo para sorrir

Tudo para conhecer

 

Na realidade a verdade

A verdade evidente

Uma melancolia ardente

A solidão decadente

 

IP 11.02.2013 lubango

 

 

Conheça outros parceiros da rede de divulgação "Divulga Escritor"!

 

       

 

 

Serviços Divulga Escritor:

Divulgar Livros:

 

Editoras parceiras Divulga Escritor