Taça de Vinho - por Roberto Mello

Taça de Vinho  - por Roberto Mello

TAÇA DE VINHO.

 

Na madrugada, acompanhado pela simples taça de vinho,

... Que não expressa nada, a exceção de seu aroma e paladar;

Degusto e penso em sua imagem ao nosso ninho,

E reflito os belos momentos que sua presença fez agradar.

 

Quantos beijos e carícias acompanhados pelo vinho?

Quantas madrugadas entre toques e carinhos?

Hoje, sozinho, relembro magnânimos instantes,

Com o coração mitigado por infinitos pedacinhos.

 

A falta do seu aroma

A ausência do seu olhar e sorriso

Faz com que não esqueça a taça de vinho

Que ao longo de sombras diante do abandono “maciço”,

Insisto, ingerindo o vinho, apenas mais um pouquinho.

 

Hoje entendo minhas doces doses com você,

Segundos perdidos no tempo que não dá pra esquecer

E a este tempo, a taça de vinho inspirava acontecer,

O encontro dos corpos unidos até ao amanhecer.

 

O vinho e a taça permanecem no mesmo lugar

Em pequenos cálices, na madrugada, contemplo o luar,

Em lembranças, no minuto do alvorecer, estou a degustar,

Seu encanto, seu aroma e suavidade ao desejo de te amar.

 

Desfrutar, na calada da noite, um vinho de excelente paladar,

Reviver momentos encantados é mais que à alma alegrar,

Sentir o instante de carícias e não me preocupar,

Você e o vinho, combinação perfeita que me faz recordar.

 

 

Conheça outros parceiros da rede de divulgação "Divulga Escritor"!

 

        

 

 

Serviços Divulga Escritor:

Divulgar Livros:

 

Editoras parceiras Divulga Escritor