Talvez haja um Renascer - por Noka

Talvez haja um Renascer - por Noka

 

Talvez haja um Renascer


Vestidos de dias moribundos
Calçando por vezes as pedras da calçada
Alimentam-se do ar agreste
Salpicado de alheia bondade
Mas aquém de digna humanidade.

Vivem seus dias constantes e paulatinos
Cravam a sua ausente presença
Nas ruas nuas e cruas
Onde escapam a olhares indiferentes
Mas onde o luar os adopta, não como indigentes.

Histórias de vida desfeitas
Por páginas rasgadas e tinta esborratada
Que podemos ajudar a reescrever
Afinal, todos temos folhas em branco que podemos oferecer 
É apenas dar esse presente a alguém e ajudá-lo a escrever!

(Noka)

 
 
 
 

Conheça outros parceiros da rede de divulgação "Divulga Escritor"!

 

       

 

 

Serviços Divulga Escritor:

Divulgar Livros:

 

Editoras parceiras Divulga Escritor