Ter ou não ter... eis a questão - por Isi Golfetto

Ter ou não ter... eis a questão - por Isi Golfetto

Quem não tem namorado é alguém que tirou férias... de si mesmo. Artur da Távola

 

Ter ou não ter... eis a questão...  Por Isi Golfetto

 

Existem datas que merecem ser lembradas e comemoradas... todos os dias. Porém, em nosso calendário há uma data específica para várias delas. 12 de junho, no Brasil, é uma data romântica em que se comemora o dia dos namorados.

Decidi, então saber mais a respeito dessa questão. Conversei com alguns casais (solteiros e casados) sobre como anda o clima de romance e paixão em dias cada vez mais complexos, cheios de ruídos, com inúmeras interferências, facilidades e atrativos que podem comprometer o relacionamento.

Dentre as respostas o que abstraí foi que a maioria dos casais valoriza essa data e a utiliza para reafirmar o compromisso mútuo e para manter a chama do amor em alta. Através de pequenas delicadezas procuram demonstrar que o clima de namoro e romantismo é imprescindível para que o casal permaneça com uma relação de afeto, unidos pelo desejo de estarem juntos.

Essas delicadezas fortalecem a confiança e a cumplicidade entre si, o que ajuda na compreensão e na comunicação nos momentos em que enfrentam dificuldades.

Dentre essas delicadezas foram mencionados alguns toques cheios de romantismo: preparar o café da manhã e levar para a namorada na cama, deixar um recado no celular dizendo “Eu te amo”, enviar flores, dar chocolates, sair para jantar e dançar, tomar um bom vinho, dar muitos e muitos beijinhos e ter uma noite inesquecível.

Wow... Decididamente o clima romântico continua em alta !!!

Mas, e o pessoal que está sem namorar há algum tempo? Qual a razão de viver essa vida independente de um compromisso a dois?

A maioria alegou que seus relacionamentos foram tão frustrantes que decidiram jogar a toalha e não arriscar novamente. 

Sem dúvida, a desilusão tem o poder de paralisar sentimentos.

Que pena, né... .

Carlos Drummond de Andrade, um dos mais influentes poetas brasileiros, tem uma opinião que vale a pena uma reflexão. A cada dia que vivo, mais me convenço de que o desperdício da vida está no amor que não damos, nas forças que não usamos, na prudência egoísta que nada arrisca e que, esquivando-nos do sofrimento, perdemos também a felicidade. A dor é inevitável. O sofrimento é opcional.

Quem não gostaria que tudo fosse perfeito em um relacionamento? Enquanto esperamos pela perfeição perdemos a chance de desfrutar momentos indescritíveis, com uma pessoa inesquecível, sem nos preocuparmos com o tempo que pode durar... mas sim com a intensidade que pode acontecer.

Clarice Lispector, uma mulher que viveu intensamente sua vida e seus amores, completa: Porque eu fazia do amor um cálculo matemático errado... pensava que, somando as compreensões, eu amava. Não sabia que, somando as incompreensões é que se ama verdadeiramente.

O amor é visto e sentido através das delicadezas. Elas estão expressas no poema atribuído a Artur da Távola, escritor e jornalista brasileiro. Então vamos ao poema:

Ter ou não ter... um namorado... eis a questão !

ou seria...

Sou ou não sou um namorado... pire com a reflexão !!!

NAMORADO é a mais difícil das conquistas. Difícil porque namorado de verdade é muito raro. Necessita de adivinhação, de pele, saliva, lágrimas, nuvem, lua, quindim, brisa, filosofia, paquera, flerte, caso, transa, envolvimento. Até paixão é fácil, mas namorado... namorado mesmo... esse é muito difícil.

NAMORADO não precisa ser o mais bonito, mas precisa ser aquele a quem se deseja proteger... aquele que quando chega ao seu lado a gente treme, sua frio e quase desmaia pedindo proteção. A proteção dele não precisa ser acrobática... basta um olhar de compreensão ou mesmo de aflição.

NÃO TEM NAMORADO não é quem não tem amor para dar. É quem não sabe o gostinho de namorar. Se você tem três pretendentes, dois paqueras, um envolvimento e um esposo... saiba que mesmo assim você pode não ter nenhum namorado...

NÃO TEM NAMORADO quem não sabe o gosto de sanduíche de padaria, de um cineminha, da sessão da tarde, medo do pai, ou drible no trabalho...

NÃO TEM NAMORADO quem transa sem carinho, quem se acaricia sem vontade, quem ama sem alegria...

NÃO TEM NAMORADO quem não gosta de dormir juntinho, de ficar abraçadinho...

NÃO TEM NAMORADO quem faz pactos de amor apenas com a infelicidade...

NÃO TEM NAMORADO quem não sabe o valor das mãos dadas, dos dedos entrelaçados, do carinho escondido na hora do filme, da flor roubada do outro lado do muro e entregue com um beijo roubado...

NÃO TEM NAMORADO quem nunca fez um versinho ou enviou uma poesia de Fernando Pessoa, Vinícius de Moraes, Chico Buarque...

NÃO TEM NAMORADO quem nunca deu gargalhadas quando falaram a mesma frase juntos...

NÃO TEM NAMORADO quem não gosta de falar do próprio amor, de ficar horas e horas olhando o mistério do outro dentro dos seus olhos, abobalhado de alegria pela lucidez do amor...

NÃO TEM NAMORADO quem não redescobre a criança do seu amado e vai com ela a parques, cachoeiras, bosques enluarados...

NÃO TEM NAMORADO quem não tem música secreta, quem não dedica livros, quem não se chateia com o fato de seu bem ser paquerado...

NÃO TEM NAMORADO quem ama sem gostar, quem gosta sem curtir, quem curte sem aprofundar...

NÃO TEM NAMORADO quem nunca sentiu o gostinho de ser lembrado de repente, em um final de semana, de madrugada, ao meio-dia ou em plena praia cheia de rivais...

NÃO TEM NAMORADO quem ama sem se dedicar, quem namora sem brincar, quem vive cheio de obrigações sem tempo para junto ficar, quem faz sexo e não amor...

NÃO TEM NAMORADO quem confunde solidão com ficar sozinho e em paz...

NÃO TEM NAMORADO quem não fala sozinho, não ri de si mesmo e tem medo de demonstrar seu afeto... 

SE VOCÊ NÃO TEM NAMORADO é porque não descobriu que o amor é leve e você aí... pesando 200Kg de grilos e de medos...

SE VOCÊ NÃO TEM NAMORADO é porque não enlouqueceu aquele pouquinho necessário para fazer a vida parar e, de repente, parecer que tudo faz sentido novamente... então...

VAI LÁ... .  

EN-LOU-QUE-ÇA !

Um brinde a quem já enlouqueceu e encontrou a sua amada, sua namorada e ficou enamorado !

E, um brinde a você que agora percebeu que não há nada melhor que amar e enlouquecer... para a vida fazer sentido outra vez !

Muito amor hoje e sempre... a todos nós !!!

Agradeço a sua companhia.

Um abraço especial a você.

Isi

 

 

Conheça outros parceiros da rede de divulgação "Divulga Escritor"!

 

       

 

 

Serviços Divulga Escritor:

Divulgar Livros:

 

Editoras parceiras Divulga Escritor