Texto poético de nosso colunista João Paulo Bernardino

Texto poético de nosso colunista João Paulo Bernardino

9.

Perdão, amor da minha vida, por não te ser digna
mesmo sabendo que se me amas pouco é porque nunca me amaste
deixando-te com essas marcas de dor cravadas no coração
como se tivesse suplicado ao Inferno para te deixar em profunda tristeza.
Mesmo assim amo-te de uma forma tão bonita e sincera...
que não tenho palavras para descrever este meu sentimento
nem o quão enfadonho é não poder sentir o teu peito contra o meu
atingindo-me o coração com uma fraqueza sem limites
revelando a miséria e a grandeza de quem te ama
mas também de quem não aceita um amor que não é sentido.

João Paulo Bernardino – Escritor

 

 

Conheça outros parceiros da rede de divulgação "Divulga Escritor"!

 

       

 

 

Serviços Divulga Escritor:

Divulgar Livros:

 

Editoras parceiras Divulga Escritor