Texto poético de nosso colunista João Paulo Bernardino

Texto poético de nosso colunista João Paulo Bernardino

 

Não sei se a paixão que te tenho é absurda ou não
mas sinto que toda ela é apenas o contínuo nascer do amor
que me visa atingir o coração e tudo o que me rodeia
na esperança de uma relação que sempre imaginei linda.
Não importa se te disse amar-te mil repetidas vezes ...
mas não consigo parar de confessar o quanto te desejo loucamente
e como a cada momento vislumbro um futuro de sonho para ambos
que me remete para um passo seguinte sem me preocupar com o tempo
desde que estejas nos meus braços a todo o instante
e testemunhes o quanto na verdade te amo desesperadamente.

João Paulo Bernardino – Escritor

 

Conheça outros parceiros da rede de divulgação "Divulga Escritor"!

 

       

 

 

Serviços Divulga Escritor:

Divulgar Livros:

 

Editoras parceiras Divulga Escritor