Uma homenagem a Reuven Feuerstein - por Carlos Vargas

Uma homenagem a Reuven Feuerstein - por Carlos Vargas

Uma homenagem a Reuven Feuerstein

Carlos Eduardo de C. Vargas[1]

 

No dia 29 de abril deste ano, faleceu um grande educador: Reuven Feuerstein. Psicólogo e professor, foi o criador da teoria da Experiência da Aprendizagem Mediada (MLE), do Programa de Enriquecimento Instrumental (PEI) e da Teoria da modificabilidade cognitiva estrutural (MCE). Foi presidente do Centro Internacional pelo Desenvolvimento do Potencial de Aprendizagem (ICELP) e autor de várias obras sobre aprendizagem, desenvolvimento e modificabilidade cognitiva.

Feuerstein e sua obra fizeram parte da minha formação intelectual. Fiz o curso de formação como mediador do Programa de Enriquecimento Instrumental (PEI) em Curitiba, no Centro de Desenvolvimento Cognitivo do Paraná (CDCP), tendo recebido o certificado do ICELP, assinado pelo próprio Feuerstein. Entre 2005 e 2007, atuei como mediador do PEI em Curitiba, obtendo ótimos resultados com meus alunos.

Em 2007, eu havia escrito um artigo sobre os “Elementos de Filosofia da Educação a partir da Teoria da Modificabilidade Cognitiva Estrutural de Feuerstein” (Revista Aprender, UESB). Transcrevo um trecho desse artigo como uma homenagem ao Dr. Reuven Feuerstein. 

 

“Reuven Feuerstein é conhecido como um dos mais importantes psicólogos da sua geração (BLAGG, 1991, p. 1-6). Sua teoria, método e programas são utilizados mundialmente de maneira efetiva em escolas, clínicas e empresas. Seu conceito da E.A.M. (Experiência de Aprendizagem Mediada) tornou-se proeminente na literatura internacional da educação e da psicologia. O P.E.I. (Programa de Enriquecimento Instrumental) é baseado em sua Teoria da Modificabilidade Cognitiva Estrutural e na Experiência de Aprendizagem Mediada (E.A.M.). Estes conceitos significaram uma revolução radical no contexto das estratégias educacionais anteriores. Partindo da premissa de que todos podem ser modificados cognitivamente, o professor Feuerstein conseguiu mostrar na prática que mesmo as pessoas com mais dificuldades e deficiências podem aprender conteúdos considerados difíceis, desde que sejam devidamente mediados” (VARGAS, 2007, p. 147).   

Um auxiliar de Feuerstein, que foi meu formador no CDCP, descreveu o PEI com as seguintes palavras:

“O programa consiste de 14 instrumentos que são caracterizados pela sua estrutura construtiva, sua natureza instrumental e pelo fato de serem livres de conteúdo. Cada um deles focaliza em uma ou duas operações mentais centrais, como comparação, orientação espacial, análise, categorização, pensamento inferencial e também nos pré-requisitos cognitivos subjacentes a cada uma delas. As tarefas são de natureza mais ou menos abstrata e o mediado não necessita ter um alto nível ou conhecimento prévio do conteúdo para realizá-las” (Sasson, 2000, p. 1).

Aproveito a oportunidade para indicar aos leitores algumas descrições detalhadas dos instrumentos citados: Feuerstein (1980, p. 125-226), Skuy (1999) e Sasson et Macionk (2001a, 2001b, 2001c).

Referências:

FEUERSTEIN, Reuven. Instrumental enrichment: an intervention program for cognitivie modifibility. Glenview: Scott, Foresman and Company: 1980, 436p.

 

FEUERSTEIN, Reuven, FALIK, Louis H. et FEUERSTEIN, Rafi. The learning Potential Assessment Device: Na Alternative Approach to the Assessment of Learning Potential. In:  SAMUDA, Ronald, FEUERSTEIN, Reuven et alli. Advanced in Cross-Cultural Assessment. Thousand Oaks: London: New Delhi: Sage Publications, 1998. p. 100-61.

 

FEUERSTEIN, Reuven et HOFFMAN, Mildred B. Mediating Cognitive Processes to the Retarded Performer – Rationale, Goals, and Nature of Intervention. In: SCHWEBEL, Milton, FAGLEY, Nacy S. et MAHER, Charles A. Promoting Cognitive Growth Over the Life Span. Hillsdale: Lawrence Erlbaum Associates, 1990. p. 115-136.

 

FEUERSTEIN, Reuven, HOFFMAN, Mildred B. et alli. Learning to Learn: Mediated Learning Experiences and Instrumental Enrichment. In: SCHWEBEL, Milton S. et MAHER, Charles A.(org.). Facilitating Cognitive Development: International Perspectives, Programs, and Practices. 1986. New York: The Harworth Press, 1986. p. 49-82.

 

SASSON, David. Programa de Enriquecimento Instrumental do Prof. Feuerstein – PEI. Curitiba: CDCP, 2000.

 

SASSON, David et MACIONK, Marcia. Curso de Formação – PEI –Nível 1- Organização de Pontos, Orientação Espacial 1, Comparações, Percepção Analítica.  Curitiba: CDCP, 2001a.

 

_______. Curso de Formação – PEI –Nível 2- Classificações, Relações Familiares, Ilustrações, Orientação Espacial II, Relações Temporais. Curitiba: CDCP, 2001b.

 

_______. Curso de Formação – PEI –Nível 3- Progressões Numéricas, Instruções, Silogismos, Relações Transitivas, Desenho de Padrões. Curitiba: CDCP, 2001c.

 

SKUY, Mervyin, MENTIS, Mandia et FEUERSTEN, Reuven. Bridgind Learning in and Out of the Classroom. Arlington Heights: SkyLight Training and Publishing, 1999. 134p.

 

VARGAS, Carlos E. de C. Elementos de Filosofia da Educação a partir da Teoria da Modificabilidade Cognitiva Estrutural de Feuerstein. Vitória da Conquista: Aprender, v. V, p. 35-50, 2007. Disponível em: http://www.uesb.br/editora/publicacoes/aprender/edicoes/Aprender%20n.%208.pdf

 

 


[1] Doutorando e Mestre em Filosofia pela PUC-PR. Graduado em Matemática pela UFPR, atua como analista do IBGE. Foi professor de Filosofia e Matemática em cursos das Faculdades Integradas Santa Cruz de Curitiba. Autor de “Félix em busca do ser humano” (Chiado Editora, Lisboa, Portugal), também é coautor de coletâneas de contos e poesias (Editoras Scortecci, Delicatta e CBJE).

 

Conheça outros parceiros da rede de divulgação "Divulga Escritor"!

 

       

 

 

Serviços Divulga Escritor:

Divulgar Livros:

 

Editoras parceiras Divulga Escritor