Uma pergunta preocupante - por Delanie Velázquez

Uma pergunta preocupante - por Delanie Velázquez

UMA PERGUNTA PREOCUPANTE

 

Ela tinha o cabelo longo, dobrado e fixo com uma presilha bem no meio da cabeça. Estava um pouco acima do peso e usava uma roupa muito apertada que parecia estar lhe causando certo incômodo. Ele, aparentando ter dois anos a menos que ela, tinha um topete com fios espetados em todas as direções. Quando sorria, podíamos ver sua linda “janelinha”. O que mais me chamou a atenção naquelas crianças, porém, foi o modo como se comportavam.

Extremamente agitadas, cada uma tinha um smartphone na mão, o qual era revezado a intervalos de tempo curtíssimos.

Durante o período em que estive assentada atrás delas, que se faziam acompanhar pelos pais, naquele recinto, pude perceber que elas acessavam diversos jogos pelo celular. A rapidez com que mudavam de um jogo para o outro e revezavam entre si os smartphones, muito me impressionou, como também a velocidade com a qual tocavam a tela dos aparelhos.

Tentei acompanhar com o olhar um dos jogos, só para sentir um tremendo mal estar em minha  cabeça. O cenário e os objetos ali dispostos se moviam tão intensamente, e tudo associado a uma combinação de cores eletrizantes, que cheguei a pensar que meus circuitos neuronais da visão iriam entrar em parafuso. “Como é que elas conseguem brincar com isso?”, pensei.

Então lembrei-me de um colega de meus primeiros tempos de escola.

Naquela época cursávamos, o que seria hoje, o primeiro ano do ensino fundamental e aquele garoto muito se destacava, dentre todos os alunos, por seu comportamento incomparavelmente agitado e inquieto. As pobres professoras ficavam com os nervos a flor da pele de ter de lidar com um menino tão alvoroçado.

Se pudéssemos trazer aquele meu colega do passado para os dias atuais, provavelmente ele não mais seria um destaque, e sim, passaria despercebido no meio de uma multidão de crianças inquietas, nervosas e agitadas.

Como será o futuro dessas crianças?

Por que não consigo tirar da cabeça o pensamento de que o excesso de informações e de atividades, o excesso de estímulos provenientes de brincadeiras e diversões artificiais e a falta de contato com a Natureza, em família, estão diretamente envolvidos nessa questão?

 

 

Conheça outros parceiros da rede de divulgação "Divulga Escritor"!

 

       

 

 

Serviços Divulga Escritor:

Divulgar Livros:

 

Editoras parceiras Divulga Escritor