Violencia - por Rosemary de Ross

Violencia - por Rosemary de Ross

VIOLÊNCIA
 
Contexto
 
A violência é o abuso da força, da tirania, da opres­são e suas causas normalmente estão associadas a pro­blemas sociais. Pode manifestar-se de muitas formas...
•    a violência física, em que uma pessoa faz a outra sofrer mediante a agressão propriamente dita, provocando danos físicos ou materiais;
•    a violência psicológica, considerada uma das mais cruéis, humilha, abala a dignidade, a au-toestima e até a identidade da pessoa. Rejeição, discriminação, críticas ou insultos constantes deixam marcas profundas no subconsciente;
•    a violência sexual, ou seja, a coação à prática de sexo através de força física, intimidação psico­lógica ou abuso de poder;
•    a violência espiritual, quando uma crença é me­nosprezada ou sua prática é impedida ou, ainda, quando a adesão a ela é forçada.
Existem outras formas de violência, em meio às quais vivemos, como vítimas, agentes ou mero espec­tadores. Quando começamos a achar natural que as questões sejam resolvidas pela força, alguma coisa está muito errada. Mas Deus, através de sua Palavra, pode nos orientar a esse respeito.
 
Palavra que orienta
 
"Não será com a força nem com o poder
e sim com o meu espírito" (Zc 4,6b).
 
Não se consegue combater a violência mediante o uso de mais violência. E, no entanto, não é possível conviver com ela. O que fazer então? Há uma opção?
Algumas pessoas pensam que sim, que se pode re­solver conflitos mediante a prática da não violência, que se baseia em princípios de integridade, respeito, moralidade, cooperação.
Deus é nosso parâmetro de amor e um de seus mandamentos é "não matarás". Isso significa que a vida humana pertence a Deus e, portanto, não se pode atentar contra ela, não se pode machucar alguém de nenhuma forma, nem mesmo com pensamentos, pa­lavras ou ações.
Precisamos conhecer e experimentar profunda­mente a graça amorosa do Pai para espalhar esse amor a todos os âmbitos de nossa vida, inclusive perdoando de coração quem nos tenha ofendido ou feito algum mal. Mas isso não impede o direito à defesa e a obriga­ção da denúncia às autoridades competentes e entida­des que lutam em favor da paz.
A paz só pode ser obtida quando ela se estende a to­dos os indivíduos de uma sociedade. E, se precisamos de algum exemplo, tomemos o de Jesus, que nos en­sinou: "Felizes os que promovem a paz, porque serão chamados filhos de Deus" (Mt 5,9).
 
Mensagem de esperança
 
Existe um ditado popular que diz: "Violência gera violência". E, no entanto, é preciso reagir! Não pode­mos aceitar o sofrimento humano, de qualquer forma.
Podemos, isso sim, dar o nosso exemplo, capaci­tando-nos interiormente através da oração, perdoando nossos agressores e encontrando formas pacíficas de solucionar os problemas. Também podemos nos enga­jar em projetos que influenciem o poder público e a sociedade e atuem junto às pessoas que sofrem ou são afetadas pela violência.
Procure derrotar as injustiças, escolhendo viver o amor e a compreensão, que são geradores da paz. Bus­que em Deus forças para obter o autocontrole e lutar pela não violência. Este é o caminho para conquistar­mos a paz interior e a paz no mundo.
Acredite na força do amor e da solidariedade. Te­nha uma fé alegre e seja um apóstolo da não violência.
 
Oração
 
Senhor, meu Deus, quero hoje renunciar a todos os gestos, palavras e pensamentos que geram violência para comigo mesmo ou para com meus semelhantes.
Peço teu perdão por todas as vezes que deixei a rai­va falar mais alto e usei palavras destrutivas ou tive atitudes de vingança.
Também quero perdoar todas as pessoas que me causaram algum dano. Coloco cada uma delas no coração misericordioso de Jesus, para que percebam o mal que fizeram e possam se arrepender.
Peço, Senhor, pelos líderes religiosos e pelos go­vernantes e autoridades de todas as nações, para que entendam a tua vontade e busquem tua paz, eliminan­do qualquer tipo de violência.
Olha pelas famílias, em que homens, mulheres, idosos e crianças, de um modo especial, sofrem agres­sões todos os dias, para que tenham sua dignidade res­gatada e, vivendo a paz que vem de ti, possam asseme­lhar-se à Família de Nazaré.
Enfim, rogo, Senhor, por cada ser humano que há na Terra, para que abra seu coração para abraçar os mesmos sentimentos de Jesus: paz, mansidão, humil­dade, perdão. Que a paz reine na mente e no coração de todas as pessoas, a começar por mim. Amém!
 
"Deus, meu escudo, minha força salvadora!
Minha defesa e meu refúgio.
Meu salvador, da violência me salvas"
(2Sm22,3).
 
(Texto do livro "Mensagens e orações para diversas situações do dia a dia"- Paulinas Editora)

 

Página de nossa colunista Rosemary de Ross

http://www.divulgaescritor.com/products/rosemary-de-ross-colunista/

 

 

Conheça outros parceiros da rede de divulgação "Divulga Escritor"!

 

       

 

 

Serviços Divulga Escritor:

Divulgar Livros:

 

Editoras parceiras Divulga Escritor