A gata que lia um livro - por Rogério Araújo - Rofa

A gata que lia um livro - por Rogério Araújo - Rofa

A gata que lia um livro

Rogério Araújo (Rofa) *

 

Estava numa loja tirando algumas cópias de meus documentos e ao seu lado tem uma Loteria, onde estava lotada de gente que nem sempre está ali para fazer sua fezinha no jogo, mas também pagando contas como bons pagadores que as pessoas com menos recursos no Brasil costumam ser.

Observei aquela fica e as expressões das pessoas quando de repente me deparei com uma gata, quer dizer, uma adolescente fazendo algo totalmente inesperado em tempos de celulares, smartphones, WattsApp que dominam e viciam a todos em pleno meio da rua: ela estava lendo um livro.

Não reparei bem o seu título, mas deu para ver que era bem grosso de páginas e quase certo que fosse um romance. Nessa época da vida, muito normal esse tipo de literatura com grandes emoções nas histórias e no coração.

O que mais importa aqui não é se a literatura é boa ou ruim, mas que ela estava lendo, assim como milhares ou milhões de adolescentes pelo Brasil agora e até mesmo no mundo, o que aumenta vocabulário e visão da vida. Ainda mais nessa idade.

E a gata estava vidrada no que lia, sedenta nas palavras que eram lidas pelos olhos, decodificadas pela mente e emocionando o coração. Após muitas páginaas lidas, veio a parte mais engraçada: ela foi guardar o livro e quase que sua bolsa bem pequena não cabia. Mas lá estava ela feliz a da vida porque saciou sua sede de leitura em pleno local nada comum para isso.

Quantos outros adolescentes já se deliciaram em toda parte da Terra com histórias de ficção com a saga Harry Potter onde aguardam ansiosas o lançamento de cada edição e devoravam todas as páginas em dias ou até em horas. A sua importância dessa leitura é tanta que ao assistirem a mesma história condensada nas telas do cinema, eles puderam ver o quanto é mais emocionante o livro.

 Lembro que quando li o best seller de Dan Brown, “O Código da Vinci”, ocorreu um fato muito curioso. Eu havia iniciado sua leitura alguns meses antes do lançamento nos cinemas. Ao saber que seria lançado em determinado mês, simplesmente corri e terminei a sua leitura para que depois pudesse ler e comparar os dois: o livro e o filme.

A análise foi a esperada: a história do livro muito mais emocionante. A do filme foi boa, mas muito reduzida e “rejeitada” pela minha imaginação que na hora da leitura foi longe, achando “pobre” as partes escolhidas e contadas no filme.

Albert Einstein disse algo muito verdadeiro a respeito desse assunto: “A leitura após certa idade distrai excessivamente o espírito humano das suas reflexões criadoras. Todo o homem que lê demais e usa o cérebro de menos adquire a preguiça de pensar”. E não é mesmo? Pensar e ver o que se passa ao seu redor bem diferente.

O grande poeta Mario Quintana poetizou: “Pegue sua xícara e leia a vontade: Um bom poema é aquele que nos dá a impressão de que está lendo a gente ... e não a gente a ele”. Maravilha isso! Vamos ler e se emocionar cada vez mais!

A amiga e colega escritora Merari Tavares disse sobre o assunto que “"A leitura de um bom livro nos proporciona viajar e conhecer o outro lado do mundo”. É que viagem maravilhosa!!!

Uma frase anônima disse que com grande sabedoria: “...Ler é Bom! mas,... Excelente É... Ter Lido...". Um livro cheio de livros empoeirados e fechados não têm vida. Já quando são abertos e lidos ganham vida e mostram grandes lições e aquecem os corações.

E ainda sobre o assunto, eu tenho um pensamento escrito a respeito: “Quem lê um livro viaja por todos os mundos a bordo de um único meio de transporte: a imaginação”. E não mesmo? Quem lê, deixa sua mente fluir e viajar nos locais mais longínquos da Terra, conhecendo pessoas e lugares mesmo que não pessoalmente, mas de uma forma bem profunda.

Lembro mais uma vez de minha leitura do liro “O Código da Vinci”. Ali, o autor narra de forma minuciosa as ruas, os museus, de cidades como Londres e Paris, dando a sensaçao que quem lê, esteve lá. E que viagem!

Então, com tudo isso de bom que a leitura faz, não seria bom que mais e mais pessoas pudessem ler a vontade? Por isso que acho fantástico os projetos de arrecadação e distribuiçao de livros a pessoas que não podem comprar e são imedidos dos grandes beneficios que a leitura proporciona.

Vamos viajar mais, lendo cada vez mais!

 

Um forte abraço do Rofa!  

 

 

Conheça outros parceiros da rede de divulgação "Divulga Escritor"!

 

       

 

 

Serviços Divulga Escritor:

Divulgar Livros:

 

Editoras parceiras Divulga Escritor