Cidade moderna - por Lígia Beltrão

Cidade moderna - por Lígia Beltrão

Cidade moderna

 

Vultos de aço

Se adonam do espaço

Não têm lugar certo

O caos chega perto

Árvores mudaram

Pedras frias chegaram

O céu é incerto

O mundo deserto

Os homens aceleram

E nunca esperam

O caos matador

É outro o calor

Da alegria da vida

Que hoje é partida.

Espigões

Sem visões

Sem mais nada

Vida acabada

O rio choroso

Corre raivoso

Engolindo gente

Batendo os dentes

Tremendo de dor

Sem conhecer o amor

Desaguando em ais

Nas pedras do cais.

Segue tudo tão reto

Mede-se a vida por metro

Flores de plástico boiando

O mundo inteiro assombrando

E num grito indiscreto

Vira pó de concreto.

 

Lígia Beltrão

 

26/12/2015

 

 

 

Conheça outros parceiros da rede de divulgação "Divulga Escritor"!

 

       

 

 

Serviços Divulga Escritor:

Divulgar Livros:

 

Editoras parceiras Divulga Escritor