Lígia Beltrão - Colunista

Lígia Beltrão - Colunista

 

Nasci em Tupã-SP em 1957, filha de pais pernambucanos, logo voltamos para nossa terra, fixando residência em Garanhuns, que considero minha casa. Hoje, moro na praia de Pau Amarelo- Paulista, região metropolitana de Recife-PE. Sempre gostei de escrever, desde muito cedo. Caminho pela poesia, contos e crônicas. Tive poesias premiadas em alguns concursos nacionais. Fiz uma pausa na vida literária para cuidar do marido doente. Hoje, viúva, tento fazer o curso de ciências sociais e retomei minhas escritas, tenho me dedicado na elaboração de livros, a serem publicados. Agora, com muito orgulho, sendo um dos membros dessa equipe maravilhosa e competente, Divulga Escritor. 

 

Página da Colunista no Facebook

https://www.facebook.com/ligia.beltrao

 

 

Fevereiro de 2014

Ligia Beltrao - Colunista

Constatações - por Lígia Beltrão

Constatações   Eu pedi tanto a essa minha vida... Queria manhãs de sol douradas Enquanto eu ia deixando de lado A minha íntima e inocente criança Tão só e triste, quanto confundida. Ia crescendo sonhadora e delirante Enquanto ela me esganava enfurecida Matando o meu sonho murmurante Imprensado...

Eu Pássaro - por Lígia Beltrão

Eu Pássaro   Tenho dentro de mim Um pássaro com asas fechadas Pelo temor de voar. O meu ninho virou pó Que as ventanias da vida Espalharam pelos tempos. As noites solitárias Acompanharam-me Enquanto a aurora dormia Atrás dos sombrios montes Que cobriam o rosto do céu.   Escuta-me, meu...

Eu e tu completude - Lígia Beltrão

EU E TU COMPLETUDE   Vejo as tuas mãos calejadas A torcerem o ferro da vida Construindo os sonhos Que de tão atrevidos Quedam-se do alto Ainda que seja reflexo finito.   Vejo o relógio caminhar No sentido inverso Para que eu tenha os dois lados do tempo E conheça o inteiro E tenha o...

Nós Iluminados - por Lígia Beltrão

Nós Iluminados   Faz-me tu Um vaso por tuas mãos Oleiro da minha vida. Molda-me com a argila perfumada De essência de alfazema dos campos, A minha preferida! Para que não se perca os odores de nós dois Guarda-me em redoma de amor E dá-me teu peito para dormir, depois.   E eu Dar-te-ei as...

Nossos Sonhos - por Lígia Beltrão

Nossos Sonhos   Chego ao topo do céu. Voos sonhados! Vejo o universo além do meu alcance E tu vives em meus olhos deslumbrados Estou num abismo insondável, de sair, sem chance.   Sou toda tua, prisão sonora Ouço o vento que sobre nós murmura Acordes de uma poesia que nos faz agora Surdos,...

Lição de Gratidão - por Lígia Beltrão

Lição de Gratidão          Estávamos eu e o meu marido, preocupados com um velho amigo, pois já há alguns dias nós não o víamos nem sabíamos notícias dele. Frequentador assíduo de uma danceteria, sempre seencontrava juntamente com o seu par, na mesma que nós...

Corajosa - por Lígia Beltrão

Corajosa   Eu nasci e parece que o tempo parou. - Não chorarei mais nem um pingo Do muito que meus olhos já molharam o mundo. Vida louca, essa, que faz a gente arreganhar os dentes E ser feliz sendo mentira. Quero é um jardim de lírios Que tanto plantei e nunca nasceram. Acho que tinha as mãos...

Felicidade - por Lígia Beltrão

Felicidade        Ela dormia serena guardada dentro dos seus braços. Ele a acariciava velando-a para despertá-la de mansinho, com cuidado, logo mais. Procurava montes encantados onde o desejo fazia curvas sinuosas no silêncio do instante. Falava ao seu ouvido num sussurro...

Baile do Outono - por Lígia Beltrão

Baile do Outono   O dia era especial apesar de ser uma tarde de terça-feira. Era um baile para os idosos do lugar, que é feito todos os anos. Eles foram chegando aos pares, em grupos e trazidos por carros que servem aos “lares” onde residem. Olhos brilhantes. Iam se acomodando nas mesas....

Álbuns de fotografias revistos - por Lígia Beltrão

Álbuns de fotografias Revistos          Quase ao acaso, mexo em coisas esquecidas, num canto fechado e lacrado pelo desejo de não sofrer, pelas recordações que trazem. Deparei-me de repente com relíquias guardadas em caixinhas douradas de saudade. Vi as fotos que...

Adiamento - por Lígia Beltrão

Adiamento   Doí-me todas as lembranças Que escorreram pelos meus dedos trêmulos E ficaram perdidas no tempo.   Mais ainda me doem os sonhos Que teimam em me molestarem E que, por medo, deixei-os irem. Sem rumo.   Quando um dia entender Que tudo quanto eu perdia Eram pedaços meus...

Um Vizinho Especial - por Lígia Beltrão

Um Vizinho Especial          Ele tem os olhos perdidos no tempo quando faz seus relatos. Viaja nas recordações que não o deixam, por mais tempo que se passe. Começa a falar e a contar as histórias da sua vida, e Sempre começa do mesmo jeito: - “Lá no Brasil”......

Pálido retrato - por Lígia Beltrão

Pálido retrato   Um dia, faz muito tempo, Eu vi estrelas piscando Por entre os vãos das telhas Que cobriam a casa simples Onde eu me escondia Embaixo das cobertas velhas Assombrada, com medo do dia.   Ouvi um gemido medonho Que passava rápido Pelo meu quarto tristonho E se desmanchava Na...

Dona Dorvalina - por Lígia Beltrão

Dona Dorvalina   Era meio de uma tarde fria e chuvosa de um inverno tardio. Resolvemos ir visitar uma moradora do lugar que se encontra “hospedada” num Lar de Serviços de Saúde Continuados de Poiares, após um longo período doente, no hospital. Encontramos a nossa amiga muito bem disposta, bem...

Queres Conhecer o Amor - por Lígia Beltrão

Queres Conhecer o Amor   Se tu queres conhecer o amor Prende tuas mãos noutra mão Afaga-a com fé e calor Elas também falam quando se dão.   Se tu queres conhecer o amor Perde teus olhos noutros olhos Independentes de sua cor E navega por mares de sonhos   Se tu queres conhecer o...

Cinzas do Outono - por Lígia Beltrão

Cinzas do Outono   E os olhos baixos da serra olham o nada Transpondo o escuro da marcada alma Paisagem triste, cinza e condenada, Sequer pode chorar virou vida fantasma.   Onde está o brilho dos teus olhos verdes Os teus braços nosares felizes a se balançarem Teus cabelos voando, e as...

Persistencia - por Lígia Beltrão

Persistência   Devagar chega a noite Amargurada terra inundada Por uma lua que de açoite Invade a praia de dor salgada   Ouço o soluçar do vento Da dor do tempo que tortura Com uma saudade, um tormento, Da vida, triste noite escura.   Faço-me de esperança donde vem Fazer-me sorrir...

Certezas - por Lígia Beltrão

Certezas   A boca escura a esperar Da cova funda aberta Cheiro de dor no ar É o que temos como certa.   Flores murchas a chorar A saudade do que ficou Esperança dissipada no ar Vida vazia se enterrou.   Enternecida incoerência dos ausentes Beijo de santo a molhar o altar Hipocrisia...

Despertar - por Lígia Beltrão

Despertar   Eu via o manto de Deus Azul, cobrindo a terra, Mas Ele sempre se escondia Por entre as nuvens Que vagueavam no espaço. À noite Ele acendia milhares de luzinhas Que piscavam Até a manhã, Quando acendia o mundo inteiro E a terra despertada Corria em busca do nada.   A mim, Ele...

Natureza Morta - por Lígia Beltrão

Natureza Morta   Mutilei as plantas Numa mistura De ira e amor. O meu desejo Era cheio de silêncio.   Arrumei as flores no vaso. Foi a minha vingança Das secretas nostalgias de mim.   Nasceu o esplendor Estéril e despótico Na minha sala de estar.   Tive coragem E nenhuma dó da...

Confissões - por Lígia Beltrão

CONFISSÕES                                         ...

Composição de Vida - por Lígia Beltrão

Composição de Vida   Queria compor um poema Que traduzisse essa chicotada Do vento no meu rosto cansado O meu gozo com as mãos da noite Acariciando, ao mesmo tempo, O meu corpo doído.   O reflexo da vida refletido No lago dos meus olhos brilhantes Haveria palavras para tanto? Eu era só...

Desespero - por Lígia Beltrão

Desespero   Oh, Deus! Por que hás de assim testar-me? Se desta vida desgraçada nada tenho Dela nada quero a não ser felicidade E nunca nada pedir-te eu venho?   Que fiz ao mundo? – Pergunto angustiada – Choro triste com a alma torturada, Mas ele se nega brilhando e debochado Nada responde...

Confissão - por Lígia Beltrão

Confissão                                                         Subi aos céus e atravessei o mar Galguei horizontes e do mundo o fim Sei que um dia vamos nos...

Lembrando Um Amor - por Lígia Beltrão

Lembrando Um Amor   Hoje me deu uma saudade de ti E comecei a lembrar-me de nós dois. Durou tão pouco a nossa vida juntos. Eu lembro quando acendias um cigarro E ficava olhando a fumaça dar piruetas no ar. Lembro-me quando sorrias o teu sorriso tímido Tinhas receios de fazer barulho. Lembro-me...

A Próxima Visita - por Lígia Beltrão

A Próxima Visita          Ela atende ao telefone meio sem querer. Anda cansada da mesmice dos dias e a vida já começa a pesar um pouco sobre as suas pernas cansadas de caminhar. Estava ela a descansar um pouco, quando o desgraçado começa a tocar sem parar....

Meu grande Amor - por Lígia Beltrão

MEU GRANDE AMOR   Amor, quando olhares para o céu, E veres entre as nuvens o seu azul Lembrar-te de mim, pensa em mim, Pois te digo: - meu grande amor és tu!   Ao baixares teus olhos tristes Que choram como um mar Meu grande amor lembrar-te de mim Que nunca me esqueço de te...

Buscando - por Lígia Beltrão

Buscando   Felicidade é coisa estranha Para quem em nada acredita Eu, que tenho uma fé medonha Não sofro ingrata desdita Ando com olhos de estrela E falo com luas tantas Que nem sei se sou louca Ou se tenho a audácia das santas.   Felicidade dá tanto trabalho Que...

A Noiva - por Lígia Beltrão

A Noiva   Quis o tempo que de noiva eu me vestisse Não do branco vestido que vesti um dia Mas da vida que no meu peito inteira ardia Fazendo-me eterna assim eu me sentisse   E do olhar que me enlaçava e prendia E das mãos que me acolhiam, chama ardente, Fosse eu perdida de amores, outra...

Nós Perfeição - por Lígia Beltrão

Nós Perfeição   Amo as tuas mãos delicadas Que tiram do meu corpo canções Nas noites pálidas e enluaradas Dentro de nós vibram as emoções   Meus olhos vagam num mar incerto Dos desejos que em meu corpo tremem De pensar em ti de mim tão perto Palavras tontas... Versos que...

A Grande Senhora - por Lígia Beltrão

A Grande Senhora          Eu olhava o seu rosto e sentia uma ternura tão grande. Era como se lesse toda uma vida naquelas linhas que desenhavam vivências e se mostravam agora, desavergonhadas de existirem. Eu conhecia aqueles caminhos de vida quase tanto quanto...

Súplica - por Ligia Beltrão

Súplica   Eu suplico-te: - Larga a correria! Dos dias que passam nebulosos Pra que correr nessa estrada fria De dias agrestes e espinhosos?   Vive a fresca manhã que renasce E acena em paz para cada flor Que a noite pariu tão sorridente No encontro com o dia, fazendo amor.   No...

Afoito Amor - por Lígia Beltrão

Afoito Amor          Casaram-se. Não se sabe até hoje o por quê? - Perguntam todos -. Ela era mulher bonita e fogosa. Alegre, dada, afoita e não sentia medo de nada. Tanto é que, quando aquele forasteiro apareceu e ficou olhando-a admirado, ela encantada, tinha um...

Penitencia - por Lígia Beltrão

Penitência   Ela ia todas as terças-feiras à novena. Os pés descalços Na terra quente da tarde Os olhos baços Pedindo piedade: “Valei-me, Nossa Senhora do Perpétuo Socorro”!   - Por que não te calças? Perguntavam alguns Espantavam-se todos - “vou pagar à Santa uma promessa”! – dizia ela...

O Fogo - por Lígia Bertrão

O Fogo          Vejo-o crepitante, quente e vermelho mostrando a sua presença naquele lugar. A noite é silenciosa e fria. Há um quê de mistério no ar. A boca gulosa abre-se deixando a lenha entrar para fazer-se em brasas. Mostra-se poderoso. Quando está quase a...

O Começo do Fim... - por Lígia Beltrão

O Começo do Fim...          O mundo está realmente muito moderno. Tão moderno que ninguém dá mais atenção a ninguém e isolam-se nos jogos oferecidos, nos papos virtuais etc. Ponho-me a observar as pessoas e noto-as distantes umas das outras. Cada uma absorta no...

1 | 2 | 3 | 4 >>

Conheça outros parceiros da rede de divulgação "Divulga Escritor"!

 

         

 

 

Serviços Divulga Escritor:

Divulgar Livros:

 

Editoras parceiras Divulga Escritor