Educação não formal - capacita os individuos a se tornarem cidadãos do mundo, no mundo - por Tânia Dantas Gama

Educação não formal - capacita os individuos a se tornarem cidadãos do mundo, no mundo - por Tânia Dantas Gama

EDUCAÇÃO NÃO FORMAL: capacita os indivíduos a se tornarem cidadãos do mundo, no mundo

 

            Atualmente, novos discursos têm contribuído para discussões em face do processo de ensino aprendizagem voltada a atividades metodológicas em ambientes não formais de aprendizagem, aquela que proporciona a aprendizagem de conteúdos da escolarização formal em espaços cuja atividade seja desenvolvida de forma bem direcionada.

             Neste sentido, a expressão, “espaço não formal” é utilizada para descrever locais, diferentes da escola, onde é possível desenvolver atividades educativas. Na educação não formal, as metodologias operadas no processo de aprendizagem parte da cultura dos indivíduos e dos grupos. O método nasce a partir de problematização da vida cotidiana; os conteúdos emergem a partir dos temas que se colocam como necessidades, carências, desafios, obstáculos ou ações empreendedoras a serem realizadas; e associada a essa condição estruturamos uma perspectiva didática em dois locais de perspectivas diferenciadas, mas podem ser uma alternativa para a aprendizagem e a descoberta de saberes.

            No contexto ainda do surgimento da educação não formal se dá não só por estas críticas as ações formais de ensino, mas também a questões sociais que a sociedade vem passando e a crescente demanda relacionada a outras necessidades, como culturais e artísticas.  Podemos considerar que a necessidade desta prática educativa não formal é a consequência de uma sociedade desigual e injusta que promove e produz esta demanda e é em contradição ao desenvolvimento desta sociedade que devemos enquanto educação não formal atuar.

             O processo educativo pode ocorrer pela educação formal (processo desenvolvido nas instituições educacionais); pela educação informal (adquirida através de processos naturais e espontâneos) e pela educação não formal (estudos realizados fora da instituição escolar).

            Dessa maneira, a Educação não formal, representa uma ambiente que promove situações interativas construídas de forma coletiva e usualmente a participação dos indivíduos é optativa, mas também poderá ocorrer por forças de certas circunstâncias da vivência histórica de cada um na ação, no ato de participar, de aprender e de transmitir ou trocar saberes. Também, por não estar organizada por séries, idade ou conteúdo; e por permitir o desenvolvimento de laços, o que na construção da identidade coletiva do grupo, colabora para o desenvolvimento da autoestima, da solidariedade e da identificação de interesses comuns, característica do processo de construção da cidadania coletiva e pública do grupo.

            Por meio de estratégias, se procura desenvolver a autonomia do aluno e promover a ampliação do conhecimento de forma crítica e livre, em que o professor articula esse conhecimento, criando situações colaborativas favoráveis, propiciando aos alunos múltiplas possibilidades de atuarem. Vale ressaltar que, os professores ao criarem situações favoráveis à autonomia, oferece um espaço para confronto de visões, de opiniões, discussões abertas, debates, livre reflexão, reorganização dos saberes. Assim, a educação não formal capacita os indivíduos a se tornarem cidadãos do mundo, no mundo. Sua finalidade é abrir janelas de conhecimento sobre o mundo que circunda os indivíduos e suas relações sociais, ou seja, os objetivos se constroem no processo interativo, gerando assim um processo educativo.

          

 

Conheça outros parceiros da rede de divulgação "Divulga Escritor"!

 

       

 

 

Serviços Divulga Escritor:

Divulgar Livros:

 

Editoras parceiras Divulga Escritor