Germano Machado - Entrevistado

Germano Machado - Entrevistado

por Shirley M. Cavalcante (SMC)

 

Germano Dias Machado nasceu em Salvador, Bahia, no dia 28 de maio de 1926, filho de José Dias Machado e Maria da Glória Gouveia Machado.  É escritor e jornalista com formação na primeira turma de Jornalismo da Universidade Federal da Bahia. Fundador e presidente do Círculo de Estudo Pensamento e Ação (CEPA), entidade com mais de 60 anos de existência.

Foi Oficial de Gabinete do Governador Juracy e diretor da Imprensa Oficial da Bahia, no Governo de Lomanto Jr. Lecionou na Universidade Federal da Bahia (UFBA), na Universidade Católica de Salvador (UCSAL) e na Escola Técnica Federal da Bahia.

Atualmente, pertence à Academia de Letras e Artes “Mater Salvatoris”, à Academia de Letras e Artes de Salvador, à Academia Baiana de Educação, ao Grupo de Ação Cultural da Bahia e agora à União Brasileira de Escritores – UBE. 

A esta altura só de prefácios são mais de duzentos para livros e obras de autores baianos, inclusive dos vários movimentos culturais jovens da Bahia, como Òmnira, Cogito e ainda dos livros Carta ao Presidente, primeiro e segundo volumes (Lula e Dilma). Igualmente, colaborou em todos os jornais da Bahia e outros: A Tarde, Tribuna da Bahia, A Bahia, 7 Dias, Correio da Bahia e Tribuna da Imprensa (Rio de Janeiro), A Marcha (Rio de Janeiro) e Jornal Operário (São Paulo) – Do Movimento Circulista do Brasil.

 

“Uma palavra me foi fundamental no seu trabalho - é o próprio nome DIVULGA ESCRITOR. Se não houver divulgação bastante do meu livro A LONGO PRAZO pouco será vendido. Os jornais, revistas, rádios, tvs, etc, pouco se incomodam que alguém esteja lançando A LONGO PRAZO num prazo longo de vida aos 89 anos, como um jovem lutando no caminho que todos temos igualmente o maior comunismo que é A LONGO PRAZO todos morremos.”

 

Boa Leitura!

 

Divulga Escritor - Escritor Germano Machado, é um prazer contarmos com a sua participação no projeto Divulga Escritor.  A literatura foi enriquecida pelo vasto e diversificado acervo, de sua autoria, que muito nos orgulha. Conte-nos como tudo começou, sei que são muitas, mas, para você, quais as principais vitórias alcançadas em sua carreira literária?

Germano Machado - Sempre tive a tendência Literária e desde o primeiro Livro OS DOIS BRASIS, que completou 50 anos, com reedição em 2014. Os demais vieram como consequência da própria realidade e dos contatos literários e de muita leitura e pesquisa.

 

Divulga Escritor - De que forma geral, como você identifica e diferencia a escrita de autores contemporâneos dos autores clássicos?

Germano Machado - Naturalmente pelo tempo e hoje mais ainda haverá uma diferenciação com a internet e as novas tecnologias. Os contemporâneos tratam dos assuntos do momento e os clássicos já são o passado visto.

 

Divulga Escritor - Sabemos que escreves sobre vários temas; sobre qual tema, ou estilo literário, mais gostas de escrever, e por que o destaque sobre os demais?

Germano Machado - A Filosofia foi o que poderiamos chamar de superciência que desde cedo me atraiu, porque objetivava o sentido do viver.

 

Divulga Escritor - Escritor Germano, você tem um grande número de livros publicados abordando diferentes temas: filosofia, cinema, biografias, história, contos, poesia.... Como foi surgindo estes diferentes gostos literários e o que o influenciou a ter esta diversificação de temas publicados?

Germano Machado - O Grosso é Filosofia; Cinema devido a que Glauber Rocha pertenceu ao Grupo Cultural Fundado por mim, CEPA - Círculo de Estudo Pensamento e Ação. Biografia não escrevi nenhuma. Quanto a mim escrevi Tempo Decorrido e Outros Tempos já em 5ª Edição Renovada e Ampliada. Na Filosofia minha paixão totalizante é por Platão e Agostinho de Hipona.

 

Divulga Escritor - Conte-nos qual o livro que demorou mais tempo para ser escrito e publicado?

Germano Machado - Da Filosofia e do Filosofar : O Sentido do Viver Humano

 

Divulga Escritor - Que temas você aborda nesse livro?

Germano Machado - Da Grécia à Afrocentricidade cujo capítulo considero o mais original do Livro e que poderia ser publicado separadamente com uma análise sobre África e seu pensamento atual.

 

Divulga Escritor - Qual o livro que demorou menos tempo para ser escrito e publicado? O que o motivou a escrever de forma mais intensa que os demais livros escritos? Que temas você aborda neste livro?

Germano Machado - Homens e Estruturas . Parece não ser lógico a situação : Política brasileira e internacional. É difícil agora sem o texto na mão responder plenamente, mas mostrava o lado do que poderia ocorrer na Política brasileira e na Política internacional e a posição do Cristianismo católico ao qual pertenço desde que batizado. Daí uma análise de um artigo importantissimo na época, para mim, do grande Cardeal Suhard, que foi comentado no Jornal da Bahia de então, pelo Monge Beneditino Dom Jerônimo de Sá Cavalcanti.

 

Divulga Escritor - Temos um lançamento no prelo do livro “A Longo Prazo” conte-nos sobre a construção do enredo que compõe a obra?

Germano Machado - É uma visão do Tempo abrangendo desde uma passagem com meus filhos pequenos numa fazenda em Santo Amaro até o final que é uma espécie de sermão místico no sentido exato da palavra em que eu me ponho pessoalmente como alguém de 95 anos falando aos formandos da Universidade Heidelbergue (portanto um longo tempo entremeado de fatos corriqueiros e de muitas perguntas que o leitor deve responder a si próprio). Embora com 165 páginas é um texto para que o leitor leia devagar e pensando pois uso muito da dialética para deixar que quem ler ou não entenda ou vá procurar entender com outras pessoas que entendam.

 

Divulga Escritor - Você é Fundador e presidente do Círculo de Estudo Pensamento e Ação (CEPA), entidade com mais de 60 anos de existência, conte-nos qual o objetivo da CEPA, onde podemos adquirir mais informações sobre este projeto?

Germano Machado - De imediato vai um discurso feito nos 60 anos de existência em anexo.

Clique aqui para acesso ao discurso em PDF.

 

Divulga Escritor - Você é membro de várias Academias culturais. Qual sua experiência nestas instituições? Como acadêmico, de quais atividades participas, nestas academias?

Na Academia de Letras e Artes Mater Salvatoris dirigida por um homem de bem Professor José Newton Alves de Sousa, o sentimento maior eram as análises feitas a escritores, pensadores, até papas e algumas figuras notáveis brasileiras, como Jackson Figuerêdo. No Centenário de morte do Escritor Plínio Salgado tive a coragem, devido aos preconceitos, tanto na Direita quanto na Esquerda de fazer uma pequena biografia do mesmo sem posições políticas, mas apenas mostrando que um livro como A VIDA DE JESUS, do autor citado, não pode ficar no silêncio a que seus adversários e mesmo os que o respeitam o deixaram prisioneiro do nada. A estupidez do intelectual é pior, muito pior do que a do analfabeto puro e simples. Na Academia Baiana de Educação me realizo plenamente, sobretudo ultimamente na Presidência do Professor Astor de Castro Pessoa que tem dinamizado o sentido da Educação através de Palestras e debates de muito interesse. O Fundador dessa Academia Baiana de Educação foi o Professor Hermano Gouveia Filho, meu amigo pessoal desde a Juventude, desde quando fundamos o CEPA até a sua morte. A Academia de Letras e Artes do Salvador tem lutado e está atualmente com deficiência de sede, mas sua Presidente Doutora Kleyde Mendes há de superar a problemática.

 

Divulga Escritor - Como você se sente ao ser e fazer história, na vida de tantos autores, através de mais de duzentas obras prefaciadas? Conte-nos um pouco sobre a construção dessa tão significativa experiência literária.

Germano Machado - Através do CEPA, sobretudo quando a Editoração nos anos 80, 95, era de nível de valor.

 

Divulga Escritor - Como você diferencia o tratamento da literatura nas diferentes regiões no Brasil?

Germano Machado - O Sul / Suldeste tem as facilidades das origens europeias (eu também tenho, sou filho de português e neto de italiano) , para desenvolver a literatura com editoras próprias e o fomento das Secretarias de Cultura que realmente promovem os bons escritores. Os livros no Brasil e sobretudo na região Norte e Nordeste são caros. Não há apoio quer do Governo em geral, quer dos empresários e das próprias empresas quando os seus dirigentes vieram da classe média mais baixa e então o dinheiro lhes é o sonho absoluto.

 

Divulga Escritor - Pois bem, estamos chegando ao fim da entrevista. Muito bom conhecer melhor o escritor Germano Machado. Agradecemos sua participação no projeto Divulga Escritor. Que mensagem você deixa para nossos leitores?

Germano Machado - Uma palavra me foi fundamental no seu trabalho - é o próprio nome DIVULGA ESCRITOR. Se não houver divulgação bastante do meu livro A LONGO PRAZO pouco será vendido. Os jornais, revistas, rádios, tvs, etc, pouco se incomodam que alguém esteja lançando A LONGO PRAZO num prazo longo de vida aos 89 anos, como um jovem lutando no caminho que todos temos igualmente o maior comunismo que é A LONGO PRAZO todos morremos.

 

 

Divulgação Divulga Escritor - Maior rede de Assessoria Literária da Lusofonia.

Site: http://www.divulgaescritor.com/

 

 

Conheça outros parceiros da rede de divulgação "Divulga Escritor"!

 

       

 

 

Serviços Divulga Escritor:

Divulgar Livros:

 

Editoras parceiras Divulga Escritor