Maria Estela Ximenes - Colunista

Maria Estela Ximenes - Colunista

Maria Estela Ximenes desde pequena soube que queria a sua vida cercada de livros. Na adolescência, iniciou a sua carreira profissional na área da Educação, fez Magistério, graduou-se em História e Pós-graduação em Gestão do Processo Ensino Educação. Atualmente é professora da Prefeitura de São Paulo, onde exerce dois cargos. É nas horas livres que o contato com os livros se efetiva de maneira particular e especial; são inúmeras páginas percorridas por seu olhar, páginas singulares, capazes de   estimular a imaginação. É sob a influência da imaginação  que ela  escreve, sobretudo crônicas, gênero interessante. Escreve para sites, antologias, é autora do livro um Pindaíba nunca está sozinho, e já vislumbra a publicação de outro, porque os livros e a escrita não são mera opção em sua vida, mas essenciais.   

 

Clique no livro para compra

 

 

 

Fev. 2014

Maria Estela Ximenes - Colunista

UM - por Maria Estela Ximenes

UM   Um grão caído no chão para renascer  a esperança,  Um desejo oculto para acender os sonhos Um discurso, um olhar, um estouro Um caminhar  que se tornou errante,  Um abraço desavisado Um sussurro no escuro  Um ser em busca da utopia,  Um gosto a mais, um toque...

Indagações - por Maria Estela Ximenes

INDAGAÇÕES   Ingratos são os nossos governantes, Como podem prestar um desserviço a população? Abocanhar o dinheiro público e depois  mostrar a face deslavada? Ética superficial é a nossa, Se deixa levar por interesses próprios, Como  é possível  sujar  o chão que se...

Apego - por Maria Estela Ximenes

APEGO            Um homem caminhava pela rua quando foi  abordado:             - Moço, eu quero o seu celular!             Achando que era...

Choque - por Maria Estela Ximenes

CHOQUE               Dois curiosos caminhavam pela rua quando perceberam um celular na janela  de uma casa. Ao lado do celular havia uma folha com o recado “Se o celular tocar, não...

Celular destruído - por Maria Estela Ximenes

CELULAR DESTRUÍDO               - Dois elementos, quando se chocam , é inevitável, acontece  um desastre.             Veja o caso de um amigo. Ele caminhava distraído enquanto...

O Político e a Decepção - por Maria Estela Ximenes

O POLÍTICO E A DECEPÇÃO   O político é um ser em estado avançado de hipocrisia, Seguido  de siglas partidárias  tão contaminadas  quanto  água podre de um rio. A decepção  é uma ferida aberta que insiste em arder,  É invisível, mas existe e persiste. O...

O Sinal - por Maria Estela Ximenes

O SINAL   Da janela,  a mulher observa um homem invadindo o seu quintal. Ele  circula, olha para o alto, pula e movimenta os braços para cima segurando  um objeto. Corajosa, a mulher abre e porta e grita: - Saia imediatamente da minha propriedade ou eu chamo a polícia! Conheço...

Perdidos no Ninho - por Maria Estela Ximenes

PERDIDOS NO NINHO               Tarde de sol, céu límpido no parque arborizado. Passarada   festejando  de  galho em galho, visitantes fazendo caminhada,   esportistas exercitando o corpo. Sorvete e água...

Talvez - por Maria Estela Ximenes

TALVEZ   Ela procurava  incansavelmente. Procurava  a chave perdida, o abraço restrito,   o fio de cabelo  caído  no chão. Coisas perdidas  que só  tinham relevância para ela.  Perdeu ou deliberadamente deixou  perder? Talvez  os...

Jornais - por Maria Estela Ximenes

JORNAIS   Explosão dinâmica  de notícias, Comunicação de fatos e fotos  ocultos  ou escancarados Jornais que de tantas palavras atraem  olhares Espalham discursos e saem porta afora Enganam , disfarçam e convencem Jornais que cobrem  cadáveres E embrulham objetos Que...

Atraso - por Maria Estela Ximenes

ATRASO   Incomodado   com o olhar insistente de um homem aparentemente bêbado à sua   frente,  o rapaz pergunta: - Algum problema,  senhor? Posso saber  por que está me encarando? Cambaleando, o homem  olha para ele e diz: - Seja quem for a pessoa com...

Selfie do Franco - por Maria Estela Ximenes

SELFIE DO FRANGO    A família estava reunida  no almoço de domingo quando uma pessoa do grupo  resolve tirar  selfie de todos que estavam presentes. - A minha foto não ficou legal! Tira outra - disse uma  moça. Após tirar duas, três, quatro   ...

Almejar - por Maria Estela Ximenes

  ALMEJAR   Muitos almejam atitudes alheias E esquecem de agir, Almejam a sorte do tempo Um  tempo que não  espera, Almejam o calor do momento E quando ele surge, congelam a alma Almejam um  grito de protesto E quando ele  manifesta, se calam Almejam alcançar a...

Seguir - por Maria Estela Ximenes

SEGUIR               Seguir em frente tem as suas vantagens, além da postura decidida, desapegos e declínios ficam para trás. Não olhar para trás desperta a esperança e contribui com o propósito de construir histórias inéditas. Passado...

Ternura - por Maria Estela Ximenes

TERNURA   Vem ternura. Se  une aos  corações adultos Como  meiguice  genuína de  criança, Vem como um    toque de pluma Um leve vento na face Iniciando belas  sensações Vem ternura, Instala-se   no ser adulto Torturado pelas mágoas Escravo...

Novas Esperanças - por Maria Estela Ximenes

NOVAS ESPERANÇAS   Chegou o  tão esperado   ano novo  Diante de telespectadores ansiosos E corações transbordando de metas, Nesta espera em excesso, o sorriso se prepara Abraçando corpos ansiosos de  esperança, Aplausos e gritos soam Abrindo as portas para o...

Inspiração - por Maria Estela Ximenes

INSPIRAÇÃO O natal do Menino  convida  a esperança, Ao dom da graça, Um convite ao  aconchego do mais profundo sentimento, Da mais sincera aproximação, O natal do Menino vai além dos  presentes e mesas fartas, Da  mesmice  dos discursos ensaiados, Ultrapassa o...

Dentro de si - por Maria Estela Ximenes

DENTRO DE SI   Dentro de si tem um rio, Transbordando de ansiedade, Um rio inquieto, Esperando a  passagem   das horas  para  se acalmar, Dentro de si clama por liberdade, Um   grito além das águas Aparenta   coragem que não possui, Revela  ...

Manifestação de Celulares - Maria Estela Ximenes

MANIFESTAÇÃO DE CELULARES               Enquanto aguardava ser atendido na agência bancária, o homem sentou-se na cadeira disponível. No entanto, toda vez que fazia um movimento, era possível ouvir um ruído estranho. Os demais clientes do...

Amparo Literário - Sarau Simpósio de Artes Integradas‎

Amparo Literário - Sarau Simpósio de Artes Integradas‎ para "VII Sarau Simpósio de Artes Integradas - Amparo Literário"   A problemática do uso constante dos celulares, bem como as inusitadas selfies, que costumam ser tiradas nos mais estranhos lugares, nas mais engraçadas e inoportunas...

Azedume - por Maria Estela Ximenes

AZEDUME               A árvore estava carregada de goiabinhas  vistosas pedindo para serem colhidas.  Mesmo sentindo o  galho balançar subo para alcançar a fruta mais alta colhendo três goiabinhas antes de...

Acuada - por Maria Estela Ximenes

ACUADA   De repente, eu estava presa. Caminhava em uma rua movimentada, quando tropeço e me vejo dentro de um buraco localizado em pleno centro financeiro da cidade. Um vai e vem  de pessoas concentradas em seus afazeres, despercebidas de um buraco desavisado por entre o asfalto. Escuro,...

Sem Mistério - por Maria Estela Ximenes

SEM MISTÉRIO          Dois irmãos gêmeos fazem caminhada num parque quando um deles diz: – O seu celular está tocando. – Não é o meu, conheço o som dele – diz o outro. – Se não são os nossos celulares e não há ninguém próximo, de onde vem este som? Os dois...

Apuros - Crônica do livro 'Selfie da macaca' da autora Maria Estela Ximenes

                                                     ...

Palco - por Maria Estela Ximenes

PALCO               Engana quem pensa que todo palco exige uma plateia, ou que todo protagonista anseia por aplausos. Existem palcos íntimos dentro de cada um,  repletos de histórias  que vão se desenvolvendo sem necessitar de...

Saída - por Maria Estela Ximenes

SAÍDA   Você sabia que embrenhar em um ambiente desconhecido poderia provocar tumulto, ser rejeitado ou  ficar à mercê  de circunstâncias inesperadas, mas ignorou esse tumulto, teimosamente insistiu em invadir. Fez igual um balão  defeituoso de ar, que enche esplendidamente,...

Camuflagem - por Maria Estela Ximenes

CAMUFLAGEM               Ela trocou de roupa porque  sentiu que aquela roupa não era  ideal para aquele dia. Precisava de  poucos  detalhes e cores, uma  roupa que fosse capaz de  camuflar. Ninguém precisava...

Sede - por Maria Estela Ximenes

SEDE               Ele acordou sedento, querendo concluir todas as tarefas que ficaram pendentes no dia anterior. Tarefas atrasadas de dias anteriores. Afazeres  intermináveis, uma batalha contra o tempo. Satisfazer as pessoas ao...

Cultivar a gentileza não dói - por Maria Estela Ximenes

CULTIVAR A GENTILEZA NÃO DÓI   Dias desses, presenciei duas situações incômodas. Uma senhora se recusou entrar no ônibus porque uma mulher estava sentada no banco que fica ao lado do motorista, o detalhe curioso era que o assento reservado para idosos estava disponível, mas como supostamente...

Notícias atuais - por Maria Estela Ximenes

NOTÍCIAS ATUAIS               Atualmente é o vice quem governa o país, a alta de preços permanece, o povo continua protestando nas ruas, as ruas continuam  sujas e cheias de buracos. A população já esqueceu do desastre ambiental em...

A bolsa, quem diria - por Maria Estela Ximenes

A BOLSA, QUEM DIRIA!   É surpreendente o sucesso que uma bolsa  faz entre o público  feminino. Mais do que um item do vestuário, reflete  a personalidade da pessoa que está usando. Datados de tempos mais que remotos, a bolsa é um acessório indispensável, guarda  os mais...

O Cliente - por Maria Estela Ximenes

O CLIENTE               Diálogo curioso entre o dinheiro e o presente em plena data comemorativa:             - Sou um sucesso de...

Vacina - por Maria Estela Ximenes

VACINA   Haja vacinas para imunizar a situação do país, Vacina para acabar com a corrupção Proteger a população Vacina para calar as bocas egoístas, Livrar-se dos  políticos corruptos Que se apoderam dos bens alheios, Vacina para cada alma amargurada, Que ausente de esperança, perde...

Março - por Maria Estela Ximenes

Março   Ele se fecha como uma flor castigada, Que de tantas transformações, sejam  climáticas ou de humores Descansa aliviado, Março, repleto  de gritos e  bandeiras De absurdos políticos, Março da contradição, Do democrático e ditatorial, Março das chuvas,  que...

A Cumplicidade do Olhar - por Maria Estela Ximenes

A  CUMPLICIDADE  DO OLHAR O olhar não precisa de som porque tem fala própria Quem precisa de voz quando se tem expressão? Ou necessita gritar quando o silêncio no olhar dialoga com você? Quem  consegue brilhar mais do que um olhar? Vasculhe um local em busca de alguém, Procure, não...

Pedra no sapato - por Maria Estela Ximenes

PEDRA NO SAPATO   Desafio alguém  percorrer longas distâncias com uma pedra no sapato. Sentir a cada passo, o objeto roendo as solas dos pés. Conversar com alguém como se estivesse feliz e satisfeito, esquecido do incômodo, ou  até mesmo de  outros  incômodos da vida. Com...

1 | 2 | 3 >>

Conheça outros parceiros da rede de divulgação "Divulga Escritor"!

 

        

 

 

Serviços Divulga Escritor:

Divulgar Livros:

 

Editoras parceiras Divulga Escritor