Helena Santos - Colunista

Helena Santos - Colunista

Helena Maria Magalhães Cardoso dos Santos, 49 anos, nasci em Angola de onde vim para Portugal com 10 anos, aquando do 25 de Abril de 1974. Sou casada e tenho um filho. Tenho o 12º. Sou Casapiana. Estudei na casa Pia de Lisboa – Secção de Santa Clara. Nunca fui uma aluna brilhante, mas sempre fui das melhores na disciplina de Português e Educação Física. Sempre gostei de ler, sempre devorei livros, até à morte do meu pai, altura em que deixei de fazer muita coisa e nunca mais fui a mesma. Continuo a ler, mas não com a mesma intensidade. O meu primeiro contacto directo com a poesia foi em 2011, com o convite para administradora de um grupo de poesia, que acabou por ser uma experiência enriquecedora. Só comecei a escrever em Fevereiro de 2013. Isso para dizer que se a escrita nasceu comigo, estava disfarçada porque até meses atrás, não tinha dado por ela. Dos 12 aos 28 anos, estive mais ligada na prática e em fomentar o desporto, mais propriamente o Ténis de Mesa.

 

Perfil no Facebook

https://www.facebook.com/helena.santos.714

 

 

Blog

http://jardimsorrisosdepoesia.blogspot.pt/

 

Grupo no Facebook “Pincelando, Fotografando, Poetando”

 https://www.facebook.com/groups/pincelando.fotografando.poetando/

Grupo Sorrisos Nossos

https://www.facebook.com/groups/sorrisosnossos/

 

 

 

Helena Santos - Colunista

Perto de Deus - por Helena Santos

PERTO DE DEUS   Gosto de estar perto do céu ou de Deus, quando me sinto sem chão. Por isso, escalei a montanha mais alta que os meus olhos alcançaram. Fui à procura de ti, ao encontro de mim. Encontrei um céu azul alegria, umas nuvens transparentes e um sol ardente, mas consciente de que...

Amante das palavras - por Helena Santos

AMANTE DAS PALAVRAS   A ti, amante Que te passeias pela avenida das palavras Olhas, olhas, mas nada vês para além de ti Simplesmente porque há letras caídas no chão Essas letras, representam a humildade E estão caídas, para chamar a tua atenção Descalça-te, põe os pés no chão e experimenta a...

Maio Tatuado - por Helena Santos

MAIO TATUADO Maio, mês tatuado Com um beijo roubado Mil desejos de um falso E um amor representado Num palco criado Com ilusões camufladas Onde excitações plásticas Vomitaram prazer E afogaram um sonho Que só queria amanhecer Iluminado por um sol Ardente e brilhante Testemunhado por um mar De ondas...

Jantar com a Morte - Helena Santos

JANTAR COM A MORTE   A Morte bateu-me à porta e convidou-me para jantar. Não foi a primeira vez que solicitou a minha pessoa, para se fazer acompanhar. Hesitei, por alguns momentos. Mas lembrei-me que a Vida se esqueceu de mim e já nem o meu nome deve saber. Deixou de me ligar, visitas nem...

Cosendo - por Helena Santos

COSENDO   Das linhas com que me coso Todos os dias desato nós Há sempre um pedaço da vida, rasgado Que com paciência vou cosendo Sem precisar ser remendado Os ventos passam Mas deixam a fragilidade no sentir E a cada rasgão O coser torna-se mais doloroso As linhas mais frágeis Os nós, esses,...

Pedaços Perdidos - por Helena Santos

PEDAÇOS PERDIDOS Saudade… Às vezes enche-nos a alma De uma melodia estranha e intensa Que mesmo de olhos abertos Nos transporta por completo Àqueles momentos de pleno fascínio Em que por mais que o tempo passe Somos capazes de visualizar as gotas de suor Sentir os dedos a deslizar pelo nosso...

Dia Feliz - por Helena Santos

DIA FELIZ   Hoje acordei perfume Livrei-me do azedume Desci à fonte do querer E recuperei a energia perdida Nas noites em que a escuridão era tal Que já nem o corpo alcançava a vida Pintei-me de arco iris E os meus longos cabelos negros Enfeitei-os com cachos de amizade pura Sem prazo, sem...

Não presto, mas amo - por Helena Santos

NÃO PRESTO, MAS AMO!   Sim, não presto mas já prestei… Quando os cabelos brancos eram apenas raios de luz, a frontalidade uma virtude e a lealdade um tesouro a preservar. Não presto mas sou tudo que de mim resto, depois de abraçar o tempo, mesmo sem tempo; silenciar a dor com gritos de cor;...

Nunca se desiste - por Helena Santos

NUNCA SE DESISTE!   O amor não se foi O desejo não acabou A raiva de onde veio Se eu ainda aqui estou? É amor camuflado, Disfarçado, envergonhado? Ou estás mesmo equivocado? Quem ama, quer ser amado E não há nada de errado Não ignores o brilho do passado É digno de ser lembrado Mas o presente...

A Primavera ainda não chegou - por Helena Santos

A PRIMAVERA AINDA NÃO CHEGOU   Ainda não se mudou, mas aos poucos vai deixando sinais seus, nos meus canteiros. As árvores foram tomadas de assalto por bandos de pássaros que chilreiam como se tivessem encontrado o tesouro perdido, ou regressado à escola primária e reencontrado os amiguinhos,...

E o outro - por Helena Santos

E O OUTRO?   Todos os dias Oiço histórias mirabolantes Leio episódios impressionantes E acho preocupante Os humanos destroem-se À velocidade da luz Quase ninguém olha para o outro Quase ninguém ajuda o outro Quase todos falam do outro Quase todos se juntam contra o outro Quase todos julgam o...

Há dias assim - por Helena Santos

HÁ DIAS ASSIM!   Há dias em que a tristeza se apodera de mim E nem uma flor desabrocha no meu jardim Para que com a sua beleza e luz Eu possa expulsar essa escuridão Que não tem fim Há dias em que a tristeza se apodera de mim E por mais que o vento cante E as nuvens dancem Não conseguem...

Morangos - por Helena Santos

MORANGOS   Os morangos que me ofereceste Eram doces pedaços de ti Foram caixas e mais caixas Eu comi, comi e tanto me ri Os morangos que de ti comi Tinham alma, eram vida E adoçaram o que por ti sentia Sempre na chegada, nunca na partida Os morangos que quis em ti saborear Vinham recheados...

Lágrimas e Palavras - por Helena Santos

LÁGRIMAS E PALAVRAS   Caiu uma lágrima e transformei-a numa letra Veio uma segunda e juntei-a à primeira Lágrimas de dor jorram como de uma torneira e com tantas letras ao dispor não tive qualquer problema em juntar uma e outra, formar palavras com cor e compor uma bela poesia secando a...

A Folha - por Helena Santos

A FOLHA   Esquecida, pisada Dizem para nada servir Mas já foi amada, admirada Ou somente usada E de tanto se dar Defraudou-se de si O que recebeu Como sendo de coração Foi apenas manipulação Não veio de dentro, com sentimento Resta o lamento De quem tudo fez, tudo deu E de viver se...

Desabafos - por Helena Santos

DESABAFOS   Sentei-me e aguardei. Para quê desesperar, se nada posso solucionar? Sabia que o vento por ali passaria e algo me diria. Pouco esperei. Avistei-o ao longe, com o seu ar descontraído, sereno, e, quando se aproximou vi o brilho de felicidade no olhar. Mas não vinha sozinho....

Surf da vida - por Helena Santos

SURF DA VIDA   A vida é feita de ondas Escolhe as que te cativarem E surfa nelas Com a mesma perícia Entrega e paixão Com que surfas nas outras Nas do mar que tanto amas E onde te perdes Tanto quanto te encontras.      

Lava de Amor - por Helena Santos

LAVA DE AMOR   O mar em que navegávamos era de ondas mansas As nuvens em que viajava quando nos amávamos eram de algodão doce E ao meu ouvido, sussurravas versos de poemas de amor feitos com calor de um coração que não tinha medo de amar e se entregava nas mãos de quem sabia, por ele morrer de...

O Livro - por Helena Santos

O LIVRO   Nem todos os livros nos cativam Nem todos os livros nos deixam entrar nas suas vidas Cada livro uma história cada história seu final ou sem final Li um que me surpreendeu Capa atraente Cores vivas Letras desenhadas Foto deslumbrante Muito apelativo O primeiro contacto foi...

O sol veio visitar-me - Helena Santos

O SOL VEIO VISITAR-ME   Mergulhada num sono profundo, Acordei com o toque da campainha Vontade de me levantar não tinha, Mas perante tanta insistência, Fui ver o que por lá vinha Espreitei, era o Sol e abri a janela - Bom dia, Sol. Que hora imprópria para visitar alguém. - Hora imprópria? É...

Farol - Helena Santos

FAROL   Não sei nadar Tenho pavor ao mar E ninguém me consegue arrastar Mas pelo meu amor No mar entrei, sem me amedrontar O mar, chamou-me destravada E à terra me fez voltar Numa onda, enrolada Sã, inteira, só um pouco despenteada Quis tratar-me com delicadeza Pois sabia que estava...

Pormenores - por Helena Santos

PORMENORES   Há dias em que por mais que o sol brilhe, só vejo escuridão. Outros há, em que até agarro o sol com a minha mão, mesmo que seja de chuva e trovão Hoje não é nem um, nem outro. Está um sol lindo de provocar sorrisos a almas mais amarguradas e eu consigo vê-lo, senti-lo e...

Viciada no teu silêncio - por Helena Santos

VICIADA NO TEU SILÊNCIO   TORNEI-ME VICIADA NO TEU SILÊNCIO Há silêncios estrondosos, arrebatadores Não o teu É um silêncio morto, inútil, num corpo vivo…mas sem vida Porque a tua alma, não encontrou guarida De ti só saem sons mudos, sem asas E perdem-se no ar, por falta de amor Nem tu...

Não me entendes - por Helena Santos

NÃO ME ENTENDES   Falar, falo Mas não me escutas Escrever, escrevo E nem me lês Não entendes as minhas lutas Por isso, são tão escuras As cores com que me vês Não silencio a minha dor Nem escondo o meu amor O que brota de mim São sentimentos nobres e profundos Não há lugar para raiva ou...

1 | 2 | 3 >>

Conheça outros parceiros da rede de divulgação "Divulga Escritor"!

 

       

 

 

Serviços Divulga Escritor:

Divulgar Livros:

 

Editoras parceiras Divulga Escritor