Café da manhã... - por Anchieta Antunes

Café da manhã... - por Anchieta Antunes

CAFÉ   DA   MANHÃ...

 

            _ Tá fazendo hoje uns quinze dias que tomei o café da manhã com Bethinha!

            _ E quem é Bethinha, posso saber?

            _ Bethinha? Ora, minha amiga Bethinha, a Rainha da Inglaterra, quem mais poderia ser!

            _ E você é amigo assim da Rainha da Inglaterra, a ponto de tomar café da manhã no Palácio  de Buckingham, com direito a Maitre e garçons? E o velho Príncipe Charles estava presente?

            _Pois é! Bethinha pediu mil desculpas pela ausência do Príncipe; ele estava acamado, com uma forte dor de cabeça. Ela me disse “in off” que, não vendo o Príncipe na mesa do café da manhã, logo ele que é um glutão consumado, desconfiou que havia algo errado e se dirigiu ao quarto do Príncipe, para ver o que estava acontecendo. Em lá chegando deparou-se com uma cena insólita: estava o projeto de homem, assim ela me relatou, deitado, com uma bolsa de água quente na cabeça, outra nos pés, todo enrolado em camadas de mantas de pele de urso, o ar condicionado desligado, as luzes apagadas e um ruído doentio preenchendo os recantos mais escondidos do imenso quarto do homem desfigurado. Ele ronronava inconsolável, ou rugia?

            _ O que está acontecendo com você, homem de Deus?

            _ Estou com uma enxaqueca terrível, Rainha! Não me aguento em pé, não posso acompanha-la neste café da manhã tão importante para Vossa Majestade. Mil perdões, e diga ao seu convidado que sinto muito não poder me juntar ao grupo do dejejum desta bela segunda-feira primaveril. Estou ruim mesmo... e por favor, quando sair, avise à criadagem que não me perturbe até a hora do almoço, quando espero me levantar para acompanha-la na segunda refeição do dia.

            _ Você é um traste mesmo, logo hoje que “Bega” (Bega sou eu) veio do Brasil unicamente para tomar o café da manhã conosco; logo hoje você inventa de adoecer! Não tinha nada melhor para fazer, não? Vá dormir e só precisa se levantar para a ceia de natal, só assim eu fico livre de suas piadinhas sem graça. Meu Deus, onde fui amarrar meu burro!!!

            Percebi que ela estava fula da vida, principalmente porque a família real tinha uns recadinhos para mandar para nossos políticos. Você não faz ideia da carga pesada que trouxe da Inglaterra, minha agenda cheia de recomendações para o  Planalto. Ela queria a assinatura dela e do Príncipe Consorte (não sei se ele tinha mesmo alguma sorte em sua vida...) nos documentos que me entregou selado e carimbado com o brasão real. Foi muita responsabilidade minha ter trazido tamanha carga tributária, em avião de carreira, sem nenhuma proteção das forças armadas. Sabe as Ilhas das Malvinha? Era mais ou menos por aí...

            _ Bega, isto tudo que você me contou é verdade mesmo?

            _ Bem!!! Verdade, verdade, não sei, porque quando acordei estava molhado de suor, e com uma tremenda enxaqueca. Por que, não sei...

 

Anchieta Antunes

Julho/2018.

 

Conheça outros parceiros da rede de divulgação "Divulga Escritor"!

 

         

 

 

Serviços Divulga Escritor:

Divulgar Livros:

 

Editoras parceiras Divulga Escritor