Marcos PL - Entrevistado

Marcos PL - Entrevistado

Por Shirley M. Cavalcante (SMC)


Marcos Pedro Lourenço, que assina suas obras como Marcos PL, mora e sempre morou em Guaianazes, extremo da Zona Leste de São Paulo. Aos 4 anos de idade, perdeu o pai, e por isso sua mãe, Severina, precisou ser muito forte e determinada para conseguir criar nove filhos sozinha.

Começou a escrever poesias e reflexões aos 10 anos, para desabafar sobre seus medos e conflitos pessoais. Assim, a poesia e a reflexão se tornaram para ele como um refúgio, uma espécie de válvula de escape, para que não surtasse. Marcos PL lançou recentemente seu primeiro livro, intitulado “Incógnitas, certezas e meios-termos”, publicado pela editora Selo Jovem em dezembro de 2016. Na obra, em noventa textos, entre poemas, desabafos e reflexões, expôs seu lado reflexivo, sofredor e conflitante, mas também esperançoso, fiel à família e amigos, e crente em dias melhores.

O livro é uma sincera exposição da sua alma, verdadeiro e direto, que escancara as portas do seu coração, com poemas e reflexões que falam de tantas coisas, como amor, dúvida, Deus, fé, medo, esperança, dor... que fica difícil escolher um texto que represente a obra. Por isso, o título faz tanto sentido.

Marcos, além de poeta, é contista, romancista e vocalista da banda de metal OQR Nós. É um homem que ama Deus e a família acima de tudo, que gosta de livros, música, filmes e séries, e de escrever poesias e histórias, que vêm do fundo de sua alma.

 

Boa Leitura!

 

Escritor Marcos PL, é um prazer contarmos com sua participação na Revista Divulga Escritor. Conte-nos o que mais o atrai nos textos poéticos?

Marcos PL – Sem dúvida, a liberdade de escrita. Na minha visão, a poesia é o gênero literário que mais te dá liberdade, ou variedade, de expressão, onde você não fica preso a absolutamente nada. Você pode escrever dentro da poesia: desabafos, reflexões, desejos, amores, dor, fé, esperança, histórias… enfim, não há limite de temas. Você também pode rimar ou não rimar, ter métrica ou não ter métrica, e ser realista ou totalmente ficcional.

 

Em que momento se sentiu preparado para publicar “Incógnitas, certezas e meios-termos”?

Marcos PL – Quando vi que as mensagens daquela fase dura e conflitante da minha vida estavam todas, ou quase todas, ali naquelas 116 páginas. Quando vi que o livro transmitia exatamente tudo o que o meu coração queria transmitir naquele momento. Quando me convenci de que a obra tinha e tem potencial para tocar corações e contribuir com reflexões. Enfim, quando a obra parecia ter vida própria, e quando ela parecia me dizer: “Estou pronta para aparecer ao mundo e atingir positivamente mentes e corações”.

 

Quais são suas influências literárias?

Marcos PL – Embora meu primeiro livro não tenha quase nenhuma influência literária, salvo minhas visões bíblicas, eu leio muita coisa, gêneros totalmente distintos, desde romance policial até terror, drama, filosofia, história, e poesia, claro. Meus autores preferidos hoje em dia são: Agatha Christie, Dan Brown, Homero, Shakespeare, Stephen King, Fernando Pessoa e Platão.

 

O quê o levou a começar a escrever logo aos dez anos de idade?

Marcos PL – A dor e o medo. A dor das tristezas e dos desapontamentos com as pessoas e principalmente, comigo mesmo. E o medo do futuro, e de tudo o que este me reservava. Talvez também a ausência de uma figura paterna tenha influenciado tanta angústia, pois embora a dona Severina tenha cumprido perfeitamente seu papel como mãe, existem coisas que uma mãe não sabe como transmitir ao filho, e muitas outras que só um pai consegue compreender. Mas tenho certeza de que isso não foi o principal fator, certamente a enfermidade que carrego no olho direito foi o que mais me afetou negativamente durante muitos anos, o que gerou tanto medo do futuro.

 

Comente a obra.

Marcos PL – A obra resume-se a uma poesia reflexiva, que eu defino como autorreflexão, devido à importância que ela dá ao indivíduo como peça vital na sociedade. Ou seja, dentre outras coisas, ela visa mostrar que o valor do grupo está no valor do indivíduo, da liberdade individual e do consequente respeito mútuo por esse valor. Assim, abordo vários temas como medo, dor, comportamento, família, sonhos, amor, Deus e diferenças pessoais, geralmente baseadas nas minhas visões sobre o mundo e, claro, nas minhas experiências pessoais. Em meio a todos esses sentimentos e opiniões, tento mostrar meu lado como ser humano limitado e temeroso, mas que é movido por uma força superior, que podemos chamar de fé. Porém, ICM não se limita somente às minhas visões e experiências pessoais, ele aborda diversas dores do mundo, inerentes a qualquer ser humano.

 

Como foi a escolha do título?

Marcos PL – Demorei um pouco para decidir o título, cerca de um mês após concluir a obra, visto a variedade de temas que esta aborda. Mas o título veio muito naturalmente e de repente, de forma que parecia não haver outro nome que fizesse mais sentido e que casasse mais com a proposta do livro do que este. Em outras palavras, não havia e não há outros três termos que traduzam mais as sensações e sentimentos que este livro busca transmitir do que estes. Tudo ali se resume a este título, e isso fica muito claro quando se termina de ler a obra.

 

No livro, você reúne em seus textos poesia e filosofia. Qual o perfil da mensagem da poesia filosófica apresentada no livro?

Marcos PL – Questionadora. Algumas poesias do ICM têm essa característica filosófica. Lendo o livro, você vai perceber que eu valorizo o potencial das perguntas, e muitas vezes ignoro a necessidade de se ter sempre respostas. Afinal, são os questionamentos que movem o mundo; estes são o motor, e não necessariamente as respostas. Em suma, questione sempre, mesmo que nem sempre se possa obter respostas.

 

O que mais o encanta em “Incógnitas, certezas e meios-termos”?

Marcos PL – Seu realismo e sinceridade. Ali, sou franco e verdadeiro desde o agradecimento no início do livro até a conclusão. Não me preocupo em utilizar belíssimas frases, simetricamente bem pensadas, mas sim, em mostrar meu lado humano, limitado e temeroso, mas com opinião e relativa determinação, fruto de uma vida de intensas experiências.

 

Pode nos apresentar um dos textos poéticos a ser encontrado no livro?

Marcos PL – Sim, com todo o prazer, segue uma reflexão do livro:

 

Sobre o auge

 

O que o homem mais tem para entregar, ele não entrega
Mas para si, só para si, guarda
E guarda em um lugar tão oculto
Que às vezes, nem ele mesmo sabe onde está.
Então ele procura, mas não encontra o que precisa, que é o que possui de sobra
Seu auge está escondido por ele mesmo, de si mesmo
Mas ele não sabe ao certo do que é dono
Pois ele esconde algo que não compreende
Ele esconde a si mesmo.

 

Onde podemos comprar o seu livro?

Marcos PL – A obra pode ser adquirida pelo site da editora: www.selojovem.com.br, pelo site da Amazon e pelo Mercado Livre por enquanto, pois em breve estará em outros sites, como o das Americanas e o das Casas Bahia, bastando colocar o título do livro ou o meu nome nos campos de pesquisa, que a obra irá aparecer e você poderá fazer um poeta mais feliz. Também pode entrar em contato comigo pela minha página no Facebook: @marcosplescritor.  Caso eu ainda tenha exemplares comigo, posso lhe enviar um autografado.

 

Além de escritor, você é vocalista da “OQR Nós”. Fale de sua experiência como músico.

Marcos PL – Música é minha segunda paixão quando se trata de entretenimento, depois da leitura, seguida por filmes e séries. Canto na banda desde os vinte anos aproximadamente, hoje tenho trinta e dois. Comecei cantando louvor na igreja evangélica Renascer, e depois meu amigo guitarrista me chamou para participar da banda com ele. É muito bom e prazeroso. Faço por amor, prazer e chamado divino, pois todas as letras das nossas músicas estão relacionadas com a nossa fé. Somos cristãos.

 

Quem desejar conhecer seu trabalho como músico e queira contratá-lo para shows, como deve fazer?

Marcos PL – Pode entrar em contato pelo meu Whatsapp: (11) 9 7625-4582 ou pela nossa página no Facebook: @oqrnos.

 

Pois bem, estamos chegando ao fim da entrevista. Muito bom conhecer melhor o escritor e músico Marcos PL. Agradecemos sua participação na Revista Divulga Escritor. Que mensagem você deixa para nossos leitores?

Marcos PL – Eu é que agradeço a revista pela oportunidade dada para que eu pudesse falar mais de mim e de meu trabalho como escritor e poeta. Leitores, minha dica é: Leiam “Incógnitas, certezas e meios-termos”. Tenho certeza de que quando terminarem de ler este livro, vocês não serão mais os mesmos. O livro vai fazer vocês pensarem em muitas coisas que certamente, ou vocês já pensaram, portanto se identificarão; ou se surpreenderão com sentimentos tão intensos, mostrando como a vida é simples, mas insistimos em complicar tanto. E claro: valorizem cada vez mais a literatura brasileira.

 

Divulga Escritor, unindo Você ao mundo através da Literatura

https://www.facebook.com/DivulgaEscritor

Contato: divulga@divulgaescritor.com

 

 

 

Conheça outros parceiros da rede de divulgação "Divulga Escritor"!

 

         

 

 

Serviços Divulga Escritor:

Divulgar Livros:

 

Editoras parceiras Divulga Escritor