Modelo de CV - por Fernando Jacques - JAX

Modelo de CV - por Fernando Jacques - JAX

MODELO DE CV

JAX

 

            Entre as experiências comuns à maioria dos mortais, certamente está a de haver elaborado, lido ou avaliado um currículo vitae ou CV, em sua versão abreviada. Difícil saber qual o maior desafio, se o de elaborar o próprio CV ou o de ler e avaliar o de outrem. Tal documento, supostamente destinado a servir de apresentação, pessoal e profissional, do candidato ao posto oferecido, costuma distanciar-se de seu propósito, seja pela insuficiência, seja pelo excesso das informações nele incluídas.

            Às vezes, o currículo omite dados pessoais bastante elementares, tais como local e data de nascimento, filiação e informações mais precisas sobre a formação escolar. No caso do local de nascimento, omissão típica é a do estado onde se localiza a cidade. Claro está que capitais ou cidades mais conhecidas, como Rio de Janeiro e Arraial do Cabo, dispensam informação complementar. Fora desses casos, contudo, seria recomendável  que o CV contenha referência ao estado, dada a enorme extensão territorial brasileira, com sua profusão de cidades, vilas e aldeias, inclusive com o risco de homonímia.  

            As datas de nascimento também costumam ser omitidas, pelo compreensivo acabrunhamento de alguns candidatos a emprego, sobretudo de algumas candidatas, em revelar a idade. Nos casos mais extremos, os dados da escolaridade igualmente omitem o ano de conclusão dos diversos níveis cursados, para não dar margem à revelação da idade. 

            Com respeito à filiação, a maioria dos CV tende a deixar de lado essa informação, gerando especulações em mais de uma brilhante comissão avaliadora se a omissão refletiria indício de puro desconhecimento, vergonha, ingratidão ou mesmo de revolta em relação aos pais. Na tentativa de contornar o problema, uma firma providenciou, para uso obrigatório dos candidatos, formulários com campos específicos a serem preenchidos, entre os quais se incluiu o da filiação. Graças a essa sábia providência, a firma pôde saber que treze dos candidatos eram filiados ao Partido Democrático, outros sete, à União Republicana, e um, ao Movimento dos Desempregados de Plantão.  

            Informações sobre a formação escolar também podem ser pouco ou nada elucidativas, especialmente em função da proliferação de instituições de ensino básico, médio e superior, sem falar nos cursos cada vez mais especializados, quase especialíssimos, e até difíceis de entender. Torna-se um dilema saber se a secretária ideal deverá ser a que se diz formada em geometria transespacial, em mecânica quântica pós-moderna ou em imunologia de protozoários. A mesma dúvida se estende à que indica haver participado da Conferência Magistral sobre Contestação e do Seminário Internacional de Liderança, entre tantos eventos acadêmicos de relevância.

            Pior que a insuficiência ou a impertinência dos dados incluídos no CV, contudo, é a abundância de informações sobre experiências profissionais e qualificações pessoais, mediante as quais os autores dos CV procuram supervalorizar seu potencial para o exercício do cargo almejado.  Chovem afirmações de poder de iniciativa, dinamismo, presteza, excelência no atendimento ao público, compromisso com os ideais corporativos, interação e amabilidade com os colegas de escritório, capacidade de observação e de aprendizado, caráter disciplinado, dedicação ao trabalho, disponibilidade etc. etc. etc. Entre outras joias de informação, vale lembrar o currículo que registra a experiência pregressa de permanente monitoramento dos principais indicadores da empresa, a fim de tomar decisões adequadas em prol de seu melhor desempenho, ou aquele que sublinha o propósito do interessado em dirigir organizações, nacionais e estrangeiras, com responsabilidade ética e sentido de desenvolvimento. Outro CV inesquecível aponta, como exemplo de qualificação da candidata, seu feito de constituir uma sólida e amorosa família, sem descuido de suas metas profissionais.

            Como seria um CV ideal? Certamente um que demonstre objetividade, suficiência, precisão e pertinência dos dados pessoais e profissionais. Algumas especulações e dicas podem ser aqui aventadas, em todo caso, a título de colaboração. No tocante ao nome, vale especular se não seria ideal Ubirajara da Silva Makulele, que reúne as três principais raças que compõem a nação brasileira. Quanto à filiação, ademais do nome completo da mãe e do pai, o CV poderá incluir comentários elogiosos a ambos, de modo a significar, desde logo, que o candidato à vaga desfrutou de um sólido e saudável ambiente familiar.

Em matéria de formação escolar, nada contra dizer que foi o primeiro da classe nas diversas instituições arroladas, mas, dependendo do emprego oferecido, conviria agregar, se verdadeiro, que o candidato foi capitão do time de futebol ou que costumava dar aulas “particulares” às melhores alunas da turma (do ponto-de-vista estético), a fim de evitar a impressão de tratar-se de um simples “nerd”. Afinal de contas, a sociabilidade é elemento de grande importância na avaliação do perfil de um indivíduo hoje em dia.

Uma dica útil de caráter geral seria buscar conhecer os membros da comissão avaliadora e suas preferências. Se, por exemplo, ela for integrada por nobres torcedores do Fluminense Futebol Clube, do Rio de Janeiro, algum vínculo a esse grande clube esportivo tem de ser inserido no CV para causar imediata (e justa) impressão favorável. Na hipótese de torcedores de clubes rivais, melhor será calar-se a respeito, porém. Se houver integrantes oriundos da exuberante Arraial do Cabo, aí sim, é fundamental revelar conhecimento desse logradouro paradisíaco, pois, mesmo que outros componentes da banca provenham de outras cidades, todos serão unânimes em reconhecer os méritos do candidato tão bem informado.

Finalmente, por ocasião da entrevista, o candidato deve vestir-se de maneira sóbria (de acordo com os padrões típicos da caretice, quer dizer, das normas sociais vigentes) e mostrar-se seguro e descontraído em seus comentários, mas sem exagerar na dose de bom humor, nem sempre bem interpretado por toda a gente, sobretudo a que costuma integrar bancas examinadoras.

           

EM TEMPO, os interessados podem enviar seus CV a esta editora, que acaba de abrir uma vaga para cronista/humorista.

 

In Traços e Troças (2015), editora Lamparina Luminosa, S. Bernardo do Campo, SP

 

 

Conheça outros parceiros da rede de divulgação "Divulga Escritor"!

 

         

 

 

Serviços Divulga Escritor:

Divulgar Livros:

 

Editoras parceiras Divulga Escritor