Nasci em junho - por Teia Camargo

Nasci em junho - por Teia Camargo

Nasci em junho!

 
Junho é o mês das pessoas que mudam de opinião a toda hora. São inconstantes e indecisas. Não, espera aí! Não é bem assim! Sabemos o que queremos, mas é que as opções são tantas, que às vezes fica difícil escolher. Ou não!
 
Mas isso não é culpa nossa!
 
A culpa é de junho, um mês inconstante e indeciso, que acorda aos 12 graus, lá pelo meio dia já está 26, daí no fim da tarde resolve que não está gostando do calor e cai uns 10 graus e no dia seguinte desperta mal-humorado, dana de chover e de esfriar, mas no terceiro dia se arrepende e uma lua lindíssima brilha no céu gelado. Esse é junho!
 
Mas ele é um mês festivo! Mês de festa junina, de quentão, de quadrilha de gente de bem que gosta de dançar e de se divertir vestido de caipira, que, aliás, eu tenho o maior orgulho de ser. Adoro ser caipira, matuta, da roça! 
 
 
Mas você não é carioca? Me questiona o leitor. Sim! Mas eu sou de junho e posso me dar o luxo de ter nascido na cidade maravilhosa e de ser roceira ao mesmo tempo. Coisa boa! Planto tomate no muro de casa, faço compostagem doméstica e colho manjericão do vaso. Falo chiado, carrego no rrrr, mas também sou caipira, Pirapora!
 
Junho é o mês das paixões. É nele que se comemora o dia do namorados. Um dia florido, quando os olhares estão brilhando, ainda que haja aqueles que estejam úmidos de tristeza ou decepção, mas para esses, junho também é generoso e lhes oferece esperança, apostando suas fichas na boa vontade de Santo Antônio, o bom e confiável Sto. Antônio casamenteiro. Se eu, que estive solteira até os quarenta, rezei para ele ou não? E você acha, querido leitor, que eu vou contar? Vou nada! Sou de junho, um mês de gente comunicativa e falante, mas que também tem seus segredinhos, ora!
 
Junho chegou!
 
E nada me dá mais prazer do que saber que estou com saúde, contente, com amigos próximos, com minha família querida por perto, com o homem que amo ao meu lado e vou celebrar com um bolo de chocolate. Não, acho melhor de baunilha. Não, não, vou mandar fazer um bolo de rolo. Hum, acho melhor um de baba de moça com doce de leite. Ah! Até amanhã eu decido. Mas pode ser que na véspera eu mude de ideia.
 
Gente de junho é assim mesmo! Só tem uma coisa garantida e que não mudar: vai ter festa e vai ser alegre! 
 
 
Téia Camargo
 
 
 
 
Nasci em junho!
 
 
  
 
Junho é o mês das pessoas que mudam de opinião a toda hora. São inconstantes e indecisas. Não, espera aí! Não é bem assim! Sabemos o que queremos, mas é que as opções são tantas, que às vezes fica difícil escolher. Ou não!
 
 
  
 
Mas isso não é culpa nossa!
 
 
  
 
A culpa é de junho, um mês inconstante e indeciso, que acorda aos 12 graus, lá pelo meio dia já está 26, daí no fim da tarde resolve que não está gostando do calor e cai uns 10 graus e no dia seguinte desperta mal-humorado, dana de chover e de esfriar, mas no terceiro dia se arrepende e uma lua lindíssima brilha no céu gelado. Esse é junho!
 
 
  
 
Mas ele é um mês festivo! Mês de festa junina, de quentão, de quadrilha de gente de bem que gosta de dançar e de se divertir vestido de caipira, que, aliás, eu tenho o maior orgulho de ser. Adoro ser caipira, matuta, da roça! 
 
 
  
 
Mas você não é carioca? Me questiona o leitor. Sim! Mas eu sou de junho e posso me dar o luxo de ter nascido na cidade maravilhosa e de ser roceira ao mesmo tempo. Coisa boa! Planto tomate no muro de casa, faço compostagem doméstica e colho manjericão do vaso. Falo chiado, carrego no rrrr, mas também sou caipira, Pirapora!
 
 
  
 
Junho é o mês das paixões. É nele que se comemora o dia do namorados. Um dia florido, quando os olhares estão brilhando, ainda que haja aqueles que estejam úmidos de tristeza ou decepção, mas para esses, junho também é generoso e lhes oferece esperança, apostando suas fichas na boa vontade de Santo Antônio, o bom e confiável Sto. Antônio casamenteiro. Se eu, que estive solteira até os quarenta, rezei para ele ou não? E você acha, querido leitor, que eu vou contar? Vou nada! Sou de junho, um mês de gente comunicativa e falante, mas que também tem seus segredinhos, ora!
 
 
  
 
Junho chegou!
 
 
  
 
Ficarei mais velha daqui a alguns dias.
 
 
  
 
E nada me dá mais prazer do que saber que estou com saúde, contente, com amigos próximos, com minha família querida por perto, com o homem que amo ao meu lado e vou celebrar com um bolo de chocolate. Não, acho melhor de baunilha. Não, não, vou mandar fazer um bolo de rolo. Hum, acho melhor um de baba de moça com doce de leite. Ah! Até amanhã eu decido. Mas pode ser que na véspera eu mude de ideia.
 
 
  
 
Gente de junho é assim mesmo! Só tem uma coisa garantida e que não mudar: vai ter festa e vai ser alegre! 
 
 
  
 
Téia Camargo

Conheça outros parceiros da rede de divulgação "Divulga Escritor"!

 

         

 

 

Serviços Divulga Escritor:

Divulgar Livros:

 

Editoras parceiras Divulga Escritor