Ser Feliz - por Anchieta Antunes

Ser Feliz  - por Anchieta Antunes

“SER FELIZ”

 

Para ser feliz basta ser puro; não precisa título universitário, nem carece de carteira de assiduidade; basta andar de mãos dadas com a verdade. Ser livre é não aceitar compromissos com a dúvida, não participar de jornadas com o desconhecido. 

Para ser feliz é suficiente ver-se livre de austeridade, é caminhar na trilha do conhecido calcificado pelas boas ações, é sugar o ar puro de uma manhã sem turbilhões de promessas. Um olhar brilhante desnuda falsidades, um coração alegre com um sorrisso nos lábios ajuda a regar os campos com a intensidade de uma chuva de carinhos quando estamos precisando de um alisar de cabeça para nos sentirmos vivos e interagindo com nossos semelhantes. 

Procurar a felicidade em nossos passos pelas ruas da cidade, é o mesmo que correr atrás da sombra da aragem vespertina. Deixe que ela chega sem se anunciar, sem nem mesmo chamar a atenção do abençoado locatário da benção da felicidade. A felicidade é um fugaz momento de ausência de outras emoções. O amor é um dos ingredientes da felicidade, e vem guardado em um envelope com destino certo, com o dendereço que não se engana nunca. 

Procurar a felicidade nos movimentos de uma estação de anseios , é o mesmo que tentar matar a sede engolindo um punhado de sal. O destinho é o ônibus que carrega todas as emoções que se nos acomete em vida. O motorista desse ônibus é um anjo da guarda, bordado de bondade, de cuidados, de zelos, de amor e aromas diáfanos. 

Não procure a felicidade, apenas a acolha quando ela chegar, e saiba que ela é muito apressada; quando chega já pensa em ir embora. A duração da permanencia depende de sua aflição em querer rete-la. Ela é livre como um passarinho. Apenas saboreie com celeridade. 

 
Anchieta Antunes
 
 
 
“SER FELIZ”
Para ser feliz basta ser puro; não precisa título universitário, nem carece de carteira de assiduidade; basta andar de mãos dadas com a verdade. Ser livre é não aceitar compromissos com a dúvida, não participar de jornadas com o desconhecido. 
Para ser feliz é suficiente ver-se livre de austeridade, é caminhar na trilha do conhecido calcificado pelas boas ações, é sugar o ar puro de uma manhã sem turbilhões de promessas. Um olhar brilhante desnuda falsidades, um coração alegre com um sorrisso nos lábios ajuda a regar os campos com a intensidade de uma chuva de carinhos quando estamos precisando de um alisar de cabeça para nos sentirmos vivos e interagindo com nossos semelhantes. 
Procurar a felicidade em nossos passos pelas ruas da cidade, é o mesmo que correr atrás da sombra da aragem vespertina. Deixe que ela chega sem se anunciar, sem nem mesmo chamar a atenção do abençoado locatário da benção da felicidade. A felicidade é um fugaz momento de ausência de outras emoções. O amor é um dos ingredientes da felicidade, e vem guardado em um envelope com destino certo, com o dendereço que não se engana nunca. 
Procurar a felicidade nos movimentos de uma estação de anseios , é o mesmo que tentar matar a sede engolindo um punhado de sal. O destinho é o ônibus que carrega todas as emoções que se nos acomete em vida. O motorista desse ônibus é um anjo da guarda, bordado de bondade, de cuidados, de zelos, de amor e aromas diáfanos. 
Não procure a felicidade, apenas a acolha quando ela chegar, e saiba que ela é muito apressada; quando chega já pensa em ir embora. A duração da permanencia depende de sua aflição em querer rete-la. Ela é livre como um passarinho. Apenas saboreie com celeridade. 
Anchieta Antunes

Conheça outros parceiros da rede de divulgação "Divulga Escritor"!

 

         

 

 

Serviços Divulga Escritor:

Divulgar Livros:

 

Editoras parceiras Divulga Escritor