Tanto - por Maria Estela Ximenes

Tanto - por Maria Estela Ximenes

TANTO

 

De tanto repetir que o muro poderia cair,

Inesperadamente ele caiu,

Não suportou o peso da mente e do corpo,

Espatifou-se,

Pousando na terra instável como as falhas humanas,

De tanto repetir a letra de uma canção, ela impregnou na memória,

Porque a memória reinventa, e tenta

Sair da zona de conforto e enfrentar  a realidade.

 

 

 

Conheça outros parceiros da rede de divulgação "Divulga Escritor"!

 

         

 

 

Serviços Divulga Escritor:

Divulgar Livros:

 

Editoras parceiras Divulga Escritor