As vezes... - por Conceição Oliveira

As vezes... - por Conceição Oliveira

Às vezes,

a palavra torna-se sorriso

E o sorriso raio de luz

Entrando,

Sem que o transeunte

Absorto,

Peregrino de caminho incerto

Evite

A luz irradiada

Da palavra

Sorriso

 

(ainda que ausente

morto

ou em desordem, o pensamento)

 

Às vezes,

a palavra é água putrefacta

Correndo sobre o barro calado

Sulcando a carne

Ferida de amor

 

Às vezes,

a palavra é voo

Curta paragem

Penas caídas

 

(alcatruz rodando

pântano invernoso

onde se afogam os sonhos do mundo…)

 

Outras vezes,

A frieza da chuva.

 

Leve sobre a alma

No reflexo da enchente primaveril

E os rostos debruçados e limpos

Preenche os nossos dias de esperança.

 

Muitas vezes.

 

Conceição Oliveira

In, Perdidamente – Antologia (Poetas Lusófonos Contemporâneos II

Pastelaria Studios 

 

 

Conheça outros parceiros da rede de divulgação "Divulga Escritor"!

 

         

 

 

Serviços Divulga Escritor:

Divulgar Livros:

 

Editoras parceiras Divulga Escritor