Ione Kadlec - Colunista

Ione Kadlec - Colunista

Foto: Ione e o esposo

Ione Kadlec

Graduada em Letras e Pós-graduada em Psicopedagogia na Educação.

Autora do livro O Enigma dos Guardiões, Editora Biblioteca 24 horas.  O livro, literatura Fantástica, nasceu com o intuito de por, no papel, ideias da filha única. E, assim, neste encontro de gerações nos unimos nas páginas da obra.

 

Ione Kadlec - Colunista

Milagre - por Ione Kadlec

MILAGRE    Nesse riso de dor Ausente de cor Na vida seca ou florida Dores de amor Grama molhada Botão de rosa partindo Choro cortado Galho caído Pau com espinhos. Pedras no chão Há um milagre que sempre se perpetua Noutro dia, noutro canto, noutro lugar Risos de amor Chão rasteiro de...

RE nascer - por Ione Kadlec

foto: "The Ilex Tree" (1933-1938) By Sir Gerald Festus Kelly P.R.A, (British, 1879 - 1972) oil on canvas; 66 x 81 cm     RE (NASCER)   Divino! Ar, tempo Fogo! Pedras, rochas, velas. Tudo sem cor Explodindo chamas a dançar Paredes, piso seco, gotas quentes e peraltas. Lambendo...

Barco - por Ione Kadlec

foto: "The Bridge at Grez", 1883 By Sir John Lavery R.A., from Belfast, Nothern Ireland (1856-1941) oil on canvas; 76.2 x 183.5 cm"    Barco   De longe te vejo Afastado do cais Flutua sobre a água Distante se vai Desloca, desliza, rasgando ondas Lágrimas de espumas Lua...

Debaixo de uma árvore - por Ione Kadlec

DEBAIXO DE UMA ÁRVORE   Troncos entrelaçados, galhos brotos arregalados. Olhos tortos de madeiras enraizadas Ramificações, folhagens escamas: verde cama; animais. Bairros, João, José. Casas de João de Barro Ancoradas pelo tempo, sempre visitadas pelos ventos A derrubar João homens entre outros...

Passos - por Ione Kadlec

PASSOS   Pé diante de outro Passos: meus passos. Bem pisados, riscados, falsos, apagados. Onde ficaram os rastros? Que ontem em pisos molhados derrapou. Com fios grossos de lágrimas Não contidas, sofridas. Em travesseiros, bordei. Fui! Parti!  Desfiz-me Viagem longa ao centro de...

Janelas - por Ione Kadlec

JANELAS   Janelas:  casa minha, minhas casas, casas belas. Madeiras gastas Entre frestas vários sóis No chão,  formas amarelas. Dura pouco. Chega à noite. Os sóis, moleques inquietos,  noites adentro, se escondem Ocultos, veem as luas. Luas! Várias nas vagas ruas Noivas em noite...

Casa - por Ione Kadlec

Oldrich Blazicek -Czech, 1887–1953- imagem CASA   A minha casa é pequena Pequenina! Não conheço, ainda, todos os cantos. Doces encantos! Nem todos os pisos: amores, ilusões. Várias “luas” testemunhas Lágrimas, águas molhando lençóis. Sementes germinando. Casa se retorcendo, torcendo chorando,...

Vida - por Ione Kadlec

VIDA (texto 2)   Não! Não tenho culpa Angústias, amarguras Feridas punhais Pedra nos caminhos Enchente de rios Mausoléus! Trago o choro, o riso, a esperança. Dia a Dia Sol que sai Iluminando o céu Chuva farta Abundante Natureza sorrindo Sou aquela que vem Não aquela que...

Instantes - por Ione Kadlec

On the road - fotógrafa: Dorothea Lange   INSTANTES   Horas não me passam Rasgam-me  velas panos Embarcações naufragadas Saudade! Saudade! Dentes afiados Mastigam, mastigam Lembranças: instantes dolorosos Mortos séculos Estradas  seguem Asfalto quente Rodas derrapam Vidas...

Não Raro - por Ione Kadlec

NÃO RARO   Não raro, Vejo seres celestiais adornados de plumas Os caídos. Escuridão total Não podem mais enxergar O brilho do mais puro metal Não raro, O mal sempre constrói casas em terrenos De outros, baldios ou vazios: assim pensam muitos! Nunca onde estamos Posto que somos o próprio...

Vinho - Ione Kadlec

Foto: Dominique   VINHO   Ouço a terra a rodar O ontem que se foi Não mais voltará. Memórias cá dentro Saudades enterradas Na terra lá fora Hoje não existe mais Mas sei quem foi. Não  vejo: beijo. Há muito partiu Partiu quando? Não lembro! Só sei que tão cedo Na época em que as...

Perfeicão - por Ione Kadlec

Perfeição   Eu que, tantas vezes, como Pessoa[1] Sou apenas uma pessoa Comum, indisposta, impaciente. Presa as árvores como orquídeas parasitas Esperando, cansada, as gotas da chuva. Deitada nos tapetes persas olhando as etiquetas pagas. Eu que, outras vezes, me canso de falar Sem tempo para...

Violetas nas janelas - por Ione Kadlec

Violetas nas janelas   Era sempre assim Chegava feliz, miúda, adornada de flores Flores pequenas, mimosas, alegres, dispostas “Lindas de viver”, falavam repletas de sorrisos, as vizinhas. Nas janelas abertas (ato proposital) sobre o beiral Várias violetas vigiavam o sol Também vigiadas pelo...

Olhares - por Ione Kadlec

OLHARES   Que me venha estes olhares. Felinos ou não. Miúdos, finos. Brotando das treliças de madeiras que, pacificas, sustentam: cachos fartos, ralos, graciosos, ásperos, doces, azedos, agridoces,  pesadas roseiras. Rosas, mil cores,  mas sempre rosas. Sopra o vento. Antônimo, ...

Orfãos - por Ione Kadlec

ÓRFÃOS   Não quero ser aquela que desmonta a mãe pátria. Cama desfeita pela manhã. Lençóis marcados de suor. Dela arrancados. Dobrados, lavados A beira dum riacho plácido Desmonta-se a flâmula O riso quando frouxo Restando a lágrima fixa Nas mascaras de Pierrô. Oh, quanta alegria! Mais de mil...

Paraty - por Ione Kadlec

PARATY   Nesta terra Feita de séculos e séculos Calhou a ti ser Paraty Para mim, para todos nós. Ruas de pedras batidas Ontem apoiavam o trotar De quem não tinha pressa Cocadas, doces, raparigas. Suspirar lento, bordado nos lenços. Desenhos que, hoje, a máquina faz. Mil e seiscentos,...

Fitas - por Ione Kadlec

FITAS   Rasgaram-se em pedaços Formatos de tiras Acenando coloridas Agarradas nas madeiras Palafitas Erguidas com o coração Tronco. Pilar da existência nua. Cujas lágrimas Marcadas nas chitas Tecido de algodão Tramas simples Desceram com as águas Que subiram nas cheias Molhando a madeira,...

Maritacas - por Ione Kadlec

MARITACAS   É tão solitário andar entre “as gentes” Vaivém frenético de andarilhos bem vestidos Passos apressados Um querer não querer Um fazer sem receber Um falar que destoa Mia, engasga. Pensar descosturado Feito retalhos, trapos, fiapos Chega à chuva Tão miúda! Tão chata a cair fina sem...

Faca - por Ione Kadlec

FACA   Faca, amolada, corta. Rasga, fere, enterra. Separa o trigo debulhado lançado ao chão. Afiada, desatinada, brincando cega com alimentos postos em bancadas. Eita faca cravada! Eita sorriso de mil bocas alimentadas. Vontades divididas, desiguais a contar Verdades que não nos interessa...

Colcha de Retalhos - por Ione Kadlec

Foto:Thomas Hart Benton COLCHA DE RETALHOS   Colcha longa, feita de retalhos diversos. Reunião de peças de tecido, várias cores, padrões e formas, costuradas entre si, formando desenhos geométricos. Do meu assento, cadeira gasta, a luz do sol sem cerimônia entrava pela janela aberta. A cortina...

O Som do Silencio - por Ione Kadlec

O Som do Silêncio   A neve mastigava os passos.   Choc, choc! Ruído  constante deste acumulado branco, frio. Tudo coberto de neve.  Sem descanso, caminhei só sob a neve. Levantei a lapela do casaco para me proteger, porém  monstros  se agigantavam contra um corpo...

Calçadão - por Ione Kadlec

CALÇADÃO   Nos calçadões das praias,  as ondas escuras, pedras,  seguem paralelas as ondas do mar. Vou, como dizia Caetano, sem lenço, sem documento, nada no bolso ou nas mãos, pois não preciso. As coisas sagradas, amadas e profanas trago no corpo, na alma e no coração. Tantos...

Vagalume - por Ione Kadlec

VAGALUME   Não me faço noite. Assim, não aborreço as estrelas. A cobrir-me, ao noturno, com o manto da claridade. Cá, embaixo, bolas de espanto. Curvo-me! Admirada, miro o brilho distante Elas, feitas diamantes, esferas de plasmas, grandes, luminosas e oferecidas Ficam a lambuzar o céu, tendo...

Tic-tac - por Ione Kadlec

TIC-TAC   Assim canta o relógio carrilhão. Ele é europeu; alemão de Berlim. Fabricado no século XIX. Hoje, vivo,  está há contar o tempo. Marcado, cadenciado.  Tic Tac sussurra satisfeito. Engrenagens lustradas, conservadas, preciosas, delicadas. Em forma! Esta coisa inanimada ocupa...

1 | 2 >>

Conheça outros parceiros da rede de divulgação "Divulga Escritor"!

 

       

 

 

Serviços Divulga Escritor:

Divulgar Livros:

 

Editoras parceiras Divulga Escritor