Ione Kadlec - Colunista

Ione Kadlec - Colunista

Foto: Ione e o esposo

Ione Kadlec

Graduada em Letras e Pós-graduada em Psicopedagogia na Educação.

Autora do livro O Enigma dos Guardiões, Editora Biblioteca 24 horas.  O livro, literatura Fantástica, nasceu com o intuito de por, no papel, ideias da filha única. E, assim, neste encontro de gerações nos unimos nas páginas da obra.

 

Ione Kadlec - Colunista

Mudanças - por Ione Kadlec

MUDANÇAS   Quarto arrumado. Inanimados perfeitos, enfileirados. Cortina, teimosa, voa. Com o vento lá de fora Tudo cá; saudade. Tudo lá; eternidade. Assopro da natureza Vento dos deuses Ambiente que brinca Com coisas que um dia Foi... foram. Donos partiram Face capturada - retrato. Momentos de...

Bia - por Ione Kadlec

          BIA ( má narozeniny)   A lua quando brilha, Quer pouco a pouco Conquistar o teu coração Até Deus desejou Amar-te até. Amar-te até. Olhos que fascinam Sorriso de menina Brincadeiras e travessuras Nessa face divina O mundo para A felicidade me beija No teu...

Inquietudes - por Ione Kadlec

INQUIETUDES   Giro Compasso Largo Faço círculos Desacato Ando quadrado Nas rebarbas das linhas Franzido reto Cerzindo teto Vazios de luzes Escuro Giro, giro Inquieta no círculo Descompasso Linhas tortas Vaivém contínuo Lua dorme Estações circulam Nas inquietudes da alma Gasta Confusa no...

Mar de Estrelas - por Ione Kadlec

MAR DE ESTRELAS   Estrelas Dama da noite. A clarear chãos de roseiras Noturno! Ronda a morte devagar Brilho distante Olhos a piscar Lua Nua Ouvindo o mar A se lamentar Noites que passam Anos a somar Esperanças, falsas luzes, sempre. Vindo devagar Nas ressacas, chegada de ondas...

Catavento - por Ione Kadlec

CATAVENTO   Menina na janela Vendo o vento. Vento vendo. Batendo porta no batente Faz chorar a janela vazia Cata o vento! – exclama Erguendo as mãos de lã para o vento catar. Para entre os dedos, o vento passar. Que vento danado, assanhado. Beija-lhe a face devagar Esfriando lábios Assoprando...

Rosa - por Ione Kadlec

ROSA   Rosa cresceu no jardim Menina rosa, dama carmim. Logo,  espinhos pariu Canteiro mudo, terra adubada. Dona de si: floriu! Haste vertical de madeira lhe sustentava Sem graça, magra, descabelada, nua Sentiu-se abusada. Tanto fez que a haste Gemeu, estalou Partiu Caiu, agoniada A rosa...

Pedra - por Ione Kadlec

PEDRA   Sozinha. Estreito labirinto Brilho, não há. Barata, vulgar Inerte. Beira do Rio Banhada por águas a correr Silêncio espairecer Jogada, parada, banhada. Coberta de limo, tapete verde Beijando-a. Deita-se. Ali molhada, lambida. Por diversos caminhos Caminhos, Caminhos! - Grita o vento A...

Ela na janela - por Ione Kadlec

Ela, na janela   Parece que foi ontem... Acordava devagarinho, pelas 6h, todas as manhãs. Dia útil. Lá embaixo, no horizonte, os olhos avistavam o sol nascente. Horizonte aberto, amplo, reto em que o céu parece tocar A terra,  o mar ou alma . Vestido errado/certo A...

Púrpura - por Ione Kadlec

PÚRPURA   Ornamentação Néctar abundante Destilando mel Canto de Amor Sente pena Pena que sente Dos que vivem sem amor Essência de lavanda! Aroma de cânfora  Basta cortar um tronco Para ver Marcas, marcas, marcas Cajado pesado Foice afiada Morte certa Vida segue Arranjos...

Olhos - por Ione Kadlec

OLHOS   Menina bonita Bolinhas pupila Cílios rosa Moldadas em cetim Por vezes, coloridas, frescas Mãos de artesãs. Brilham  estrelas Dedo de Deus Beleza do sol Abrem e fecham Piscam vagalumes Abelhas devagar Sugando  mel Devagarzinho flor em flor Iluminando Áreas em ...

Concreto - Ione Kadlec

CONCRETO   Lá vem o mundo de novo! Acendendo  e apagando em nós Imensas conchas de letras “Derrubando homens Entre outros animais Devastando a sede desses matagais”[1] Pés descalços Sandálias de tiras Nos cabelos que nada moldura Fitas coloridas Noites quentes Rede que acaricia A pele...

Pipa - por Ione Kadlec

PIPA   Sou feito bicho esquisito Criado na selva de pedra Circulando entre multidões Sempre cheia de “solidões” Vazios que habitam cada canto do meu vasto ser Repleto de almas mortas Que um dia aqui passaram Adornadas de almas vivas Cujos beijos são doces expectativas. Andarilhos de nós...

Entardecendo - por Ione Kadlec

ENTARDECENDO    Notei que ontem, em mim, se fez dia. Sol a pino banhando a carne fresca. Sem modéstia Namorava-o como um sopro de rara felicidade Fez-se seda com o avançar das horas Tecendo novo tecido: jovens fios, novas teias. Morreu o dia. Veio a lua. Novo sol Tempo rápido. Manhã...

Milagre - por Ione Kadlec

MILAGRE    Nesse riso de dor Ausente de cor Na vida seca ou florida Dores de amor Grama molhada Botão de rosa partindo Choro cortado Galho caído Pau com espinhos. Pedras no chão Há um milagre que sempre se perpetua Noutro dia, noutro canto, noutro lugar Risos de amor Chão rasteiro de...

RE nascer - por Ione Kadlec

foto: "The Ilex Tree" (1933-1938) By Sir Gerald Festus Kelly P.R.A, (British, 1879 - 1972) oil on canvas; 66 x 81 cm     RE (NASCER)   Divino! Ar, tempo Fogo! Pedras, rochas, velas. Tudo sem cor Explodindo chamas a dançar Paredes, piso seco, gotas quentes e peraltas. Lambendo...

Barco - por Ione Kadlec

foto: "The Bridge at Grez", 1883 By Sir John Lavery R.A., from Belfast, Nothern Ireland (1856-1941) oil on canvas; 76.2 x 183.5 cm"    Barco   De longe te vejo Afastado do cais Flutua sobre a água Distante se vai Desloca, desliza, rasgando ondas Lágrimas de espumas Lua...

Debaixo de uma árvore - por Ione Kadlec

DEBAIXO DE UMA ÁRVORE   Troncos entrelaçados, galhos brotos arregalados. Olhos tortos de madeiras enraizadas Ramificações, folhagens escamas: verde cama; animais. Bairros, João, José. Casas de João de Barro Ancoradas pelo tempo, sempre visitadas pelos ventos A derrubar João homens entre outros...

Passos - por Ione Kadlec

PASSOS   Pé diante de outro Passos: meus passos. Bem pisados, riscados, falsos, apagados. Onde ficaram os rastros? Que ontem em pisos molhados derrapou. Com fios grossos de lágrimas Não contidas, sofridas. Em travesseiros, bordei. Fui! Parti!  Desfiz-me Viagem longa ao centro de...

Janelas - por Ione Kadlec

JANELAS   Janelas:  casa minha, minhas casas, casas belas. Madeiras gastas Entre frestas vários sóis No chão,  formas amarelas. Dura pouco. Chega à noite. Os sóis, moleques inquietos,  noites adentro, se escondem Ocultos, veem as luas. Luas! Várias nas vagas ruas Noivas em noite...

Casa - por Ione Kadlec

Oldrich Blazicek -Czech, 1887–1953- imagem CASA   A minha casa é pequena Pequenina! Não conheço, ainda, todos os cantos. Doces encantos! Nem todos os pisos: amores, ilusões. Várias “luas” testemunhas Lágrimas, águas molhando lençóis. Sementes germinando. Casa se retorcendo, torcendo chorando,...

Vida - por Ione Kadlec

VIDA (texto 2)   Não! Não tenho culpa Angústias, amarguras Feridas punhais Pedra nos caminhos Enchente de rios Mausoléus! Trago o choro, o riso, a esperança. Dia a Dia Sol que sai Iluminando o céu Chuva farta Abundante Natureza sorrindo Sou aquela que vem Não aquela que...

Instantes - por Ione Kadlec

On the road - fotógrafa: Dorothea Lange   INSTANTES   Horas não me passam Rasgam-me  velas panos Embarcações naufragadas Saudade! Saudade! Dentes afiados Mastigam, mastigam Lembranças: instantes dolorosos Mortos séculos Estradas  seguem Asfalto quente Rodas derrapam Vidas...

Não Raro - por Ione Kadlec

NÃO RARO   Não raro, Vejo seres celestiais adornados de plumas Os caídos. Escuridão total Não podem mais enxergar O brilho do mais puro metal Não raro, O mal sempre constrói casas em terrenos De outros, baldios ou vazios: assim pensam muitos! Nunca onde estamos Posto que somos o próprio...

Vinho - Ione Kadlec

Foto: Dominique   VINHO   Ouço a terra a rodar O ontem que se foi Não mais voltará. Memórias cá dentro Saudades enterradas Na terra lá fora Hoje não existe mais Mas sei quem foi. Não  vejo: beijo. Há muito partiu Partiu quando? Não lembro! Só sei que tão cedo Na época em que as...

1 | 2 | 3 >>

Conheça outros parceiros da rede de divulgação "Divulga Escritor"!

 

        

 

 

Serviços Divulga Escritor:

Divulgar Livros:

 

Editoras parceiras Divulga Escritor