Maria Estela Ximenes - Colunista

Maria Estela Ximenes - Colunista

Maria Estela Ximenes desde pequena soube que queria a sua vida cercada de livros. Na adolescência, iniciou a sua carreira profissional na área da Educação, fez Magistério, graduou-se em História e Pós-graduação em Gestão do Processo Ensino Educação. Atualmente é professora da Prefeitura de São Paulo, onde exerce dois cargos. É nas horas livres que o contato com os livros se efetiva de maneira particular e especial; são inúmeras páginas percorridas por seu olhar, páginas singulares, capazes de   estimular a imaginação. É sob a influência da imaginação  que ela  escreve, sobretudo crônicas, gênero interessante. Escreve para sites, antologias, é autora do livro um Pindaíba nunca está sozinho, e já vislumbra a publicação de outro, porque os livros e a escrita não são mera opção em sua vida, mas essenciais.   

 

Clique no livro para compra

 

 

 

Fev. 2014

Maria Estela Ximenes - Colunista

Quase - por Maria Estela Ximenes

Quase O salva-vidas fala para a namorada: -Quase me afoguei ontem, amor. -Passou por esse sufoco? Por que não me ligou? - perguntou a namorada preocupada. -Não liguei porque o meu celular não é à prova d’água.   Do livro Selfie daMacaca

Dinheiro atrai - por Maria Estela Ximenes

DINHEIRO ATRAI   O dinheiro atrai. Atrai seres estrambólicos em busca de um punhado de ilusão. Aventura e desventura num mundo artificial. Atrai mansões cujos habitantes podem se transformar em robôs, máquinas passíveis de virar ferragens. Atrai o riso; em seguida, mancha o sorriso. A trapaça...

WhatsApp - por Maria Estela Ximenes

WhatsApp Pesquisa sobre hábitos do cotidiano. - Você pratica alguma atividade física? - Infelizmente não. - Cultiva alguma planta? - Não tenho tempo. - Tem animal de estimação? - Dá muito trabalho. - Lembra a data do último contrato de emprego? - Faz tanto tempo que trabalhei, nem lembro mais. -...

Tanto - por Maria Estela Ximenes

TANTO   De tanto repetir que o muro poderia cair, Inesperadamente ele caiu, Não suportou o peso da mente e do corpo, Espatifou-se, Pousando na terra instável como as falhas humanas, De tanto repetir a letra de uma canção, ela impregnou na memória, Porque a memória reinventa, e tenta Sair da...

Sorriso Amarelo - por Maria Estela Ximenes

SORRISO AMARELO Resolvi sair com os amigos, mesmo sabendo que não tinha dinheiro para dividir  a conta. Os trocados no bolso mal cobriam os gastos com o transporte. Não tinha coragemde confessar que estava sem dinheiro, a ponto de pedir  esmola na rua. E os meus amigos festeiros...

Dia sim, dia não - por Maria Estela Ximenes

          DIA SIM, DIA NÃO           Dia sim eu me encontrona corda bamba,          No desafio de equilibrar e seguir adiante,          Dia não eu me entrego ao...

Arte - por Maria Estela Ximenes

ARTE   A arte está na paisagem Nas  flores, amores Sorrateiramente, Invade o eu, Sopra,  grita,    lamenta! Arte que vem  nos passos e espaços Nostálgica, Por  vezes  rebelde Assim  é  a arte, Explosão de arco-íris Frágil como...

Pressa - por Maria Estela Ximenes

PRESSA   Que a pressa não espante O canto dos pássaros,o silêncio bem-vindo O   ressonar, Afetividade do pensamento Espontaneidade que repousa, A pressa que rouba Minutos do riso,   Oposto da pressa, Convite, Contemplar a beleza do dia, Lento, manso, constante E a pressa...

Longo aprendizado - por Maria Estela Ximenes

Repercutiu na mídia o caso do pedreiro que procurou o dono para devolver uma pasta com cheque de cinquenta mil reais que achou na rua. Diante de um acontecimento como esse, dois discursos são defendidos: aquele que tacha o pedreiro de tolo  - poderia ter desfrutado o dinheiro alheio na compra...

Aceite - por Maria Estela Ximenes

ACEITE   Aceite, Aceite o ar que respira O sopro que vem da alma As águas que correm, Aceite a ordem dentro da desordem O ilusão dentro da desilusão A luz sob a escuridão, Aceite os aplausos amargurados O  significado dentro da insignificância O deleite momentâneo, Aceite o agora que por...

Chegada - por Maria Estela Ximenes

CHEGADA   Cheguei! Como uma folha em branco aguardando inspiração. Um sopro de esperança entre  a multidão. Cheguei para clarear os  caminhos, tecer viagens de fé,  semear encontros, redescobrir as essências. Folha em branco pouco tem a detalhar, mas é certo que...

Partida - por Maria Estela Ximenes

PARTIDA   Estou prestes a partir. Pode ser que deixe saudades, pode ser que não. Circulei neste universo dinâmico, muitas vezes conturbado. Contribui para acolher a vida. Apenas contribui, pois a glória e  a soberania cabem unicamente  ao Deus Criador. Acolhi  a vida e...

O Segurança e a Mensagem - por Maria Estela Ximenes

O SEGURANÇA E A MENSAGEM   Um trabalhador pouco familiarizado com o novo celular pergunta para o segurança do prédio: – Como eu faço para enviar uma mensagem? – E fácil, você escreve a mensagem e envia. – Como eu envio a mensagem? – E só teclar o endereço eletrônico da pessoa e enviar. – E a...

Ela e Ele - por Maria Estela Ximenes

ELA E ELE   Ela xingava o celular quando a internet falhava Ele cantava no chuveiro, Ela passava batom escarlate para ser notada  Ele pesquisava games na internet, Ambos eram jovens,  E cobiçavamum  som estridente em  frente da casa  Ela se queixava das marcas de...

Piscar - por Maria Estela Ximenes

PISCAR   Piscar incansavelmente diante do sol  incandescente,  Piscar por  necessidade, para apagar uma imagem,  Num piscar de olhos o vento vem, Arrastando os corpos  inertes  Num piscar de olhos  antecipo o momento ou perco o instante,  Surge ...

Barbas Escuras - por Maria Estela Ximenes

BARBAS ESCURAS   Quis o instante  que as barbas escuras daquele menino  me fizesse pensar -  Barbas escuras de um menino? Desde quando criança tem barba? Pensar no sono ou no sonho?  As mesmas barbas escuras pertencentes a um jovem ancião que por acaso, morava  em um...

Dinheiro rasgado, operado e remendado - por Maria Estela Ximenes

DINHEIRO  RASGADO, OPERADO E REMENDADO                   Era um dinheiro imundo, desses que já havia rodado os quatro cantos do mundo. Foi rasgado, operado e remendado, ilegível para qualquer detectador de...

Transparência - por Maria Estela Ximenes

TRANSPARÊNCIA   Permita que a água asseie Os  escombros que pesam nos  ombros, E a  secura instalada na língua, Permita que  a água pura  que vem do alto, Possa trazer  igual  leveza de quando nascemos Permita que  gotas caiam com furor, Inundando ...

UM - por Maria Estela Ximenes

UM   Um grão caído no chão para renascer  a esperança,  Um desejo oculto para acender os sonhos Um discurso, um olhar, um estouro Um caminhar  que se tornou errante,  Um abraço desavisado Um sussurro no escuro  Um ser em busca da utopia,  Um gosto a mais, um toque...

Indagações - por Maria Estela Ximenes

INDAGAÇÕES   Ingratos são os nossos governantes, Como podem prestar um desserviço a população? Abocanhar o dinheiro público e depois  mostrar a face deslavada? Ética superficial é a nossa, Se deixa levar por interesses próprios, Como  é possível  sujar  o chão que se...

Apego - por Maria Estela Ximenes

APEGO            Um homem caminhava pela rua quando foi  abordado:             - Moço, eu quero o seu celular!             Achando que era...

Choque - por Maria Estela Ximenes

CHOQUE               Dois curiosos caminhavam pela rua quando perceberam um celular na janela  de uma casa. Ao lado do celular havia uma folha com o recado “Se o celular tocar, não...

Celular destruído - por Maria Estela Ximenes

CELULAR DESTRUÍDO               - Dois elementos, quando se chocam , é inevitável, acontece  um desastre.             Veja o caso de um amigo. Ele caminhava distraído enquanto...

O Político e a Decepção - por Maria Estela Ximenes

O POLÍTICO E A DECEPÇÃO   O político é um ser em estado avançado de hipocrisia, Seguido  de siglas partidárias  tão contaminadas  quanto  água podre de um rio. A decepção  é uma ferida aberta que insiste em arder,  É invisível, mas existe e persiste. O...

O Sinal - por Maria Estela Ximenes

O SINAL   Da janela,  a mulher observa um homem invadindo o seu quintal. Ele  circula, olha para o alto, pula e movimenta os braços para cima segurando  um objeto. Corajosa, a mulher abre e porta e grita: - Saia imediatamente da minha propriedade ou eu chamo a polícia! Conheço...

Perdidos no Ninho - por Maria Estela Ximenes

PERDIDOS NO NINHO               Tarde de sol, céu límpido no parque arborizado. Passarada   festejando  de  galho em galho, visitantes fazendo caminhada,   esportistas exercitando o corpo. Sorvete e água...

Talvez - por Maria Estela Ximenes

TALVEZ   Ela procurava  incansavelmente. Procurava  a chave perdida, o abraço restrito,   o fio de cabelo  caído  no chão. Coisas perdidas  que só  tinham relevância para ela.  Perdeu ou deliberadamente deixou  perder? Talvez  os...

Jornais - por Maria Estela Ximenes

JORNAIS   Explosão dinâmica  de notícias, Comunicação de fatos e fotos  ocultos  ou escancarados Jornais que de tantas palavras atraem  olhares Espalham discursos e saem porta afora Enganam , disfarçam e convencem Jornais que cobrem  cadáveres E embrulham objetos Que...

Atraso - por Maria Estela Ximenes

ATRASO   Incomodado   com o olhar insistente de um homem aparentemente bêbado à sua   frente,  o rapaz pergunta: - Algum problema,  senhor? Posso saber  por que está me encarando? Cambaleando, o homem  olha para ele e diz: - Seja quem for a pessoa com...

Selfie do Franco - por Maria Estela Ximenes

SELFIE DO FRANGO    A família estava reunida  no almoço de domingo quando uma pessoa do grupo  resolve tirar  selfie de todos que estavam presentes. - A minha foto não ficou legal! Tira outra - disse uma  moça. Após tirar duas, três, quatro   ...

Almejar - por Maria Estela Ximenes

  ALMEJAR   Muitos almejam atitudes alheias E esquecem de agir, Almejam a sorte do tempo Um  tempo que não  espera, Almejam o calor do momento E quando ele surge, congelam a alma Almejam um  grito de protesto E quando ele  manifesta, se calam Almejam alcançar a...

Seguir - por Maria Estela Ximenes

SEGUIR               Seguir em frente tem as suas vantagens, além da postura decidida, desapegos e declínios ficam para trás. Não olhar para trás desperta a esperança e contribui com o propósito de construir histórias inéditas. Passado...

Ternura - por Maria Estela Ximenes

TERNURA   Vem ternura. Se  une aos  corações adultos Como  meiguice  genuína de  criança, Vem como um    toque de pluma Um leve vento na face Iniciando belas  sensações Vem ternura, Instala-se   no ser adulto Torturado pelas mágoas Escravo...

Novas Esperanças - por Maria Estela Ximenes

NOVAS ESPERANÇAS   Chegou o  tão esperado   ano novo  Diante de telespectadores ansiosos E corações transbordando de metas, Nesta espera em excesso, o sorriso se prepara Abraçando corpos ansiosos de  esperança, Aplausos e gritos soam Abrindo as portas para o...

Inspiração - por Maria Estela Ximenes

INSPIRAÇÃO O natal do Menino  convida  a esperança, Ao dom da graça, Um convite ao  aconchego do mais profundo sentimento, Da mais sincera aproximação, O natal do Menino vai além dos  presentes e mesas fartas, Da  mesmice  dos discursos ensaiados, Ultrapassa o...

Dentro de si - por Maria Estela Ximenes

DENTRO DE SI   Dentro de si tem um rio, Transbordando de ansiedade, Um rio inquieto, Esperando a  passagem   das horas  para  se acalmar, Dentro de si clama por liberdade, Um   grito além das águas Aparenta   coragem que não possui, Revela  ...

1 | 2 | 3 >>

Conheça outros parceiros da rede de divulgação "Divulga Escritor"!

 

         

 

 

Serviços Divulga Escritor:

Divulgar Livros:

 

Editoras parceiras Divulga Escritor